domingo, 27 de setembro de 2015

Broas Castelares (Saudável, Vegan, Sem Açúcar Adicionado, Sem Glúten)


Praticamente toda a gente gosta de pão leve e fresco. Mais ou menos tostado, com mais ou menos miolo, mas de um modo geral leve e fresco. 
Ninguém gosta de ir a um café, pedir um pão e receber um desenxabido e seco. Já me aconteceu várias vezes (apesar da insistência herdada da minha avó em pedir 10 pães branquinhos), e só pode ser a partir de experiências como essas que surgem os nomes alternativos para o 'bijou' - papo seco, carcaça... Expressões que designam na perfeição a moldura oca que tentam fazer passar por pão (talvez tenham tirado o miolo para fazer cabidela).  
Tudo isto, como é óbvio, é apenas válido para pão 'normal'. Depois há a broa - um pão não-tão-fofo e ligeiramente seco que aguenta dias sem qualquer alteração como o pesado tijolo denso que é, mas que toda a gente parece adorar. Eu incluída.
Não quero dizer que isto seja mau - do ponto de vista nutricional a broa é bastante boa e no geral os ingredientes são simpáticos, dura bastante e o preço costuma ser decente. Digamos apenas que somos um povo engraçado: gostamos de broa (especialmente com sardinhas por cima, eu não incluída) mas se um pão ficasse naquele estado após uns dias esquecido numa saca de plástico (confessemos, acontece a toda a gente... Certo?) não o comíamos. Parece que depende da perspetiva.
Sabem o que é não depende da perspetiva? Estas mini-broas. Densas como devem ser, com um sabor fantástico a doce e a Natal. Têm tudo para ser uma broa normal, mas são doces, molinhas e cheiram bem (importantíssimo). O que há para não gostar? 




Broas Castelares (Saudável, Vegan, Sem Açúcar Adicionado, Sem Glúten) 
Adaptado daqui
Para 20 broas pequenas

Ingredientes:
[  150g de batata-doce cozinhada* e sem casca
[  1 colher de sopa de azeite
[  20g de farinha de amêndoa ou avelã (ou o mesmo peso do fruto seco em si sem pele e triturado)
[  40g de mel (2 colheres de sopa) (ou maple syrup para a versão vegan)
[  50g de flocos ou farinha de aveia (sem glúten para a versão sem glúten)
[  Canela (opcional)
[  Cravinho (opcional)
[  Noz moscada (opcional)
[  1 gema de ovo (opcional, omitir para a versão vegan)

Preparação:
| Triturar tudo exceto a gema de ovo.
| Com as mãos húmidas, formar broinhas.
| Pincelar com a gema (se necessário diluída com água) e levar ao forno pré-aquecido a 180 graus durante 20 minutos.

*Coloquei no microondas durante 5 minutos (ainda com casca), depois de lavar bem e enrolar em papel de cozinha humedecido. Pode ser também assada ou cozida.



São. Tão. Boas. Eu não estava à espera de tanto, mas são mesmo suaves e docinhas de uma forma deliciosa! E sem textura de batata - não me falem de doces com textura de batata hoje, por favor. À falta de adjetivo melhor, posso dizer que são 'molinhas', mas não tomem isto como 'ew, sabe a plasticina'-molinhas. A consistência é agradável, são fofas ao mesmo tempo. Nunca tinha provado broa(s) sem ser broa-broa, a tal, mas fiquei fã. 
Fazem um lanche adorável, em formato mini (embora possam também ser feitas em tamanho normal). Têm um gosto leve a mel e um aroma fantástico às já habituais especiarias-supra-summus-do-cheirinho-natalício. Pelo que acho que vou fazer no Natal. E umas 10 vezes até lá. 
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 broa pequena)
Energia: 31kcal
Proteínas: 0.6g
Hidratos de Carbono: 4.9g
-       Dos quais açúcares: 2.2g
Lípidos: 1.1g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.0g
Fibra: 0.6g
Sódio: 15mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 15g, 1 broa pequena ou 1/20 da receita). Está sujeita a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverá apresentar valores próximos do valor real. 
______________________________________________________________________

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Pão-de-Ló de Ovar de Chocolate

Lembro-me bem da primeira 'refeição completa' que tentei fazer. Como a maior parte das pessoas já tinha ajudado familiares a fazer bolos ou desfiado carne para receitas em criança, mas aquela era para ser 'comida mesmo'.
Reuni 3 ideias ao longo de uns tempos - tinha-as visto pela internet e pareciam muito boas. Tentei replicar um empadão com puré de couve-flor em vez de batata, palitos de nabo no forno e suspiros saudáveis. Por muito incrível que pareça, correram todas horrivelmente mal.
Quando ia triturar a couve-flor para o empadão a varinha mágica deixou de funcionar (aliás, não funcionava porque era o eletrodoméstico avariado de estimação da minha avó). Acabei por tentar cortá-la em pedaços pequenos com uma faca, e como a couve estava mal cozida aquilo mais parecia arroz cru. Quanto aos palitos, basta dizer que aqueles pedaços grosseiros e semi-crus de nabo ensopados em ketchup me fizeram ficar longe do nabo até agora (possivelmente mais tempo). Depois chegou a altura da sobremesa e levei os suspiros ao forno - digamos apenas que acabei a tentar raspar desesperadamente montinhos murchos de claras do papel de alumínio enrodilhado.
Resumindo, a minha primeira experiência culinária do género foi um autêntico desastre. Assim como a minha primeira experiência a fazer pão-de-ló (em parte devido a ter achado que bater a massa à mão durante meia hora era boa ideia, admito).
Tudo isto torna a ideia de repetir a(s) proeza(s) bastante pouco razoável, pelo que me mantive afastada de tentativas semelhantes por uns tempos. Até encontrar a receita de pão-de-ló.
Esta receita resulta sempre - já a devo ter feito dezenas de vezes. Mais ou menos húmido, mais ou menos tostado... Com ou sem chocolate.
Se tiverem um problema com a culinária ou a confeção de doces em particular, o meu conselho é que não desistam antes de experimentar esta receita tão simples e infalível...




Pão-de-Ló de Ovar de Chocolate
Para 1 pão-de-ló pequeno

Ingredientes:
[  9 gemas
[  3 ovos
[  150g de açúcar
[  75g de farinha
[  25g de chocolate em pó
[  10g de cacau

Preparação:
| No recipiente de uma batedeira elétrica juntar as gemas, os ovos e o açúcar e bater durante 15 minutos. 
| Peneirar a farinha, o chocolate e o cacau para a mistura anterior e incorporar suavemente com uma espátula até a massa ficar homogénea.
| Colocar numa forma forrada com papel vegetal e levar a forno pré-aquecido a 200 graus durante 20 minutos*, cobrindo com uma folha de papel de alumínio a meio se o topo estiver a ficar queimado.

*Como o pão-de-ló pode ser mais ou menos húmido o tempo no forno depende muito dos gostos de cada um. Eu prefiro que fique quase todo cozido com uma camada mais líquida por cima e deixo-o no forno sempre 20 minutos no mínimo, mas há quem goste dele mesmo muito húmido - nesse caso recomendo uns 10-15 minutos. Também depende do forno.



Poderão pensar que esta versão é simplesmente a outra com um ligeiro sabor a cacau, mas não é. Fica um bolo de chocolate leve, fofo e com um sabor mesmo agradável a chocolate, húmido no ponto perfeito. Tem ainda aquela película macia e clarinha por cima da parte líquida mais escura - e eu adoro o contraste!
É o melhor bolo de chocolate que já comi, e não costumo ser a maior fã de bolos de chocolate! Andava há algum tempo a colecionar receitas com aspecto decadente de bolo de chocolate húmido, mas mal provei este soube que nunca iriam ter uso. Pensei que pudesse ficar estranho por o pão de ló ter aquele sabor tão característico, mas fica só perfeito!
(Quando estava a pesar os ingredientes para juntar aos ovos na minha nova e brilhante balança com função TARA, juntei a farinha e o chocolate nas quantidades em que tinha pensado e reparei que dava uns redondos 100g no total vi logo que ia ser um sucesso.)

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Nutella Saudável (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionada, Sem Glúten/Lactose)


O bicarbonato de sódio tem as mais variadas aplicações (mas não tentem explicar isso aos trabalhadores do Lidl).
Sempre o utilizei para deixar os vegetais cozidos mais 'verdinhos', impedir os moluscos congelados de ficarem borrachosos e, claro, para ocasionais e divertidas reações com sumo de limão. No ano passado experimentei uma outra receita de Nutella saudável, e seguindo indicações de alguns blogs decidi colocar as avelãs num tacho com água a ferver e bicarbonato de sódio para que a pele saísse com maior facilidade.
O truque resultou na perfeição. Despejei o conteúdo do tacho no meu antigo escorredor (que entretanto derreteu e foi parar ao caixote do lixo, mas isso é outra história) e verifiquei que as cascas estavam completamente descoladas do miolo.
Depois precisei de transferir as avelãs para um tabuleiro - e percebi que a tática, ainda que pudesse ser útil, não era propriamente perfeita. A mistura estava húmida e tinha pedaços da casca fragmentada que se colavam tanto às mãos como às avelãs. No fim fiquei com vestígios da batalha na bancada, no lava-loiças e na roupa, um tabuleiro de avelãs (sem pele) no forno e menos meia hora do meu dia.
Acabou por ser compensatório, uma vez que o resultado final foi delicioso - mas quando recentemente decidi fazer de novo um creme do género não me apetecia muito repetir a proeza, como podem imaginar.
Em vez de fazer como da última vez tostei as avelãs e embrulhei-as num pano para poder friccioná-las e soltar as cascas. No fim fiquei com um pano para limpar e algumas avelãs não descascadas, mas com uma cozinha bem mais limpa. E com este creme delicioso...






Nutella Saudável (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionada, Sem Glúten/Lactose, Vegan)
Para 2 frascos ou 550g

Ingredientes:
[  300g de avelãs
[  50ml de leite (pode ser vegetal)
[  15g de cacau (2 colheres de chá)
[  20g de mel (1 colher de sopa cheia) (ou xarope de seiva de ácer)
[  4 claras L (150ml) (preferencialmente pasteurizadas)

Preparação:
| Colocar as avelãs num tabuleiro com papel vegetal e levá-las ao forno pré-aquecido a 190 graus durante 10 minutos.
| Embrulhá-las num pano de cozinha e esfregá-las para que se soltem das cascas.
| Colocar as avelãs, com cuidado para não colocar as cascas também, no recipiente de um processador ou liquidificadora (podem fazer com a varinha mágica, mas é mais trabalhoso).
| Triturar, fazendo pausas para baixar os resíduos do recipiente com uma espátula, até que se forme uma pasta.
| Aquecer o leite e dissolver nele o cacau.
| Juntar às avelãs o leite com cacau, o mel e as claras e triturar novamente até que atinja a textura pretendida. Podem adicionar mais mel ou leite até estarem satisfeitos com a consistência e sabor.



Da última vez usei a tal técnica das avelãs e portanto quase não houve cascas na mistura; nesta algumas mais teimosas escaparam, mas não notei diferenças significativas na textura ou sequer eventuais travos amargos. Não sei qual dos métodos é melhor, o outro é muito apregoado, mas para mim este é mais simples e prefiro assim.
Convém guardar, depois de feito, fechado e no frigorífico, sobretudo por ter claras, o que encurta o prazo de duração - será melhor consumir dentro de pouco mais de uma semana.
Ficou muito bom! Inicialmente estava a pensar em fazer simples, sem claras, mas a textura não estava bem e foi-se fazendo magia à medida que acrescentei cada uma (foi entusiasmante, e de cada vez que abria o processador para ver o efeito da adição de mais uma clara ouvia-se este som vindo do nada). Talvez as fotos não o transmitam, mas acabou por ficar muito cremoso! Gostei muito da consistência. Também resultou de alguma paciência a triturar, sem esquecer as claras mágicas, claro. 
Não é exactamente a mesma coisa que Nutella de compra, é menos doce e mais intenso, eu adoro! Em tostas fica muito bom. Ou em pão. Ou à colher.
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 colher de chá)
Energia: 56kcal
Proteínas: 1.8g
Hidratos de Carbono: 1.9g
-       Dos quais açúcares: 0.9g
Lípidos: 5.0g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.0g
Fibra: 0.8g
Sódio: 6mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 15g, 1 colher de chá ou 1/35 da receita). Está sujeita a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverá apresentar valores próximos do valor real. 
______________________________________________________________________

domingo, 20 de setembro de 2015

Pipocas de Maçã (Crocantes e Caramelizadas) (Saudável, Sem Glúten, Sem Lactose, Vegan)


Não tenho grande experiência no que toca à filmografia. Muito raramente vejo filmes, as séries que vejo são sempre as mesmas e além disso não há grande coisa a relatar.
Tirando os trailers e publicidades por que passo a toda a hora nas paragens de autocarro (looking at you, Mad Max), os filmes do momento passam-me ao lado. Há séculos que não vou ao cinema, o que pode ou não estar relacionado com o preço exagerado que se tem de pagar para ver algo que se poderá ver de graça pouco tempo depois. 
Mesmo quando aparecem na televisão é pouco usual ver filmes. Nunca vi nenhum daqueles de Natal do início ao fim (devida excepção feita ao do Ruca, entenda-se), embora acumulando cada minuto de atenção talvez dê para reconstruir o Sozinho em Casa transmitido até à exaustão, e de resto com as gravações é muito raro ver televisão em tempo real (a importância de poder passar os anúncios à frente!). 
Quando fui de férias, como puderam ver pela publicação que fiz, comecei a ver a série de episódios do Death Note - as expectativas, considerando toda a adoração em volta do mundo do anime, eram altas, mas mesmo assim foram superadas. Agora que acabei, posso recomendar imenso - acho que nunca vi um programa com um enredo tão bom, personagens tão adoráveis e bem caracterizadas ou expressões tão reais (reparem no quão excecional é um programa dentro deste estilo de animação superar neste último aspeto os concorrentes 'normais') - sem mencionar lavagens de pés constrangedoras e simbólicas. E resta-me esperar que o próximo (recomendam algum? Já tenho uns 20 a competir pelo lugar) seja tão bom como ou melhor que (difícil) este. 
Caso ainda tenham dúvidas quanto a ir ao cinema ou ficar em casa a ver anime, deixo-vos estas pipocas. Façam, sentem-se no sofá ou no puff e assistam a um maravilhoso episódio da série. E vejam se não atraem nenhum Shinigami com os pedacinhos de maçã...






Pipocas de Maçã (Crocantes e Caramelizadas) (Saudável, Sem Glúten, Sem Lactose, Vegan)
Para 6 doses

Ingredientes:
[  2 colheres de sopa de azeite
[  60g de milho para pipocas (só milho, sem açúcar ou outros ingredientes) 
[  50g de Fruut (maçã desidratada) (usei de maçã vermelha) (opcional)
[  100ml de mel (130g) (ou maple syrup, para a versão vegan)
[  50ml de sumo de maçã (preferencialmente 100% maçã)
[  60g de manteiga de caju cremosa (ou de outro fruto seco, como amendoim)
[  1 colher de chá mal cheia de canela (opcional)
[  1 pitada de sal (opcional) 

Preparação:

Para as pipocas
| Colocar o azeite e alguns (pus 3) grãos de milho no fundo de um tacho grande. Levar ao fogão a lume médio (com a tampa). 
| Assim que os 3 grãos de milho tiverem rebentado, adicionar todos os restantes, tampar de novo, agitar para distribuir e levar de novo ao lume.
| Quando, após uns minutos com muitos estouros seguidos, deixar de se os ouvir, desligar o lume, agitar a panela, esperar cerca de 30 segundos e transferir as pipocas para um recipiente, descartando o milho que não tenha rebentado. 

Para o caramelo e a finalização
| Ferver o mel com o sumo de maçã num tacho pequeno durante 2 minutos.
| Fora do lume, acrescentar a manteiga de caju (ou outra), a canela e o sal e mexer bem (pode ficar com pequenos "farrapos" da manteiga de fruto seco, resolve-se no passo seguinte). 
| Levar a lume brando e deixar ferver durante mais cerca de 2 minutos, até engrossar, ficando homogéneo e ligeiramente pegajoso.
| Retirar do calor e mexer até arrefecer um pouco. 
| Misturar com as pipocas a maçã desidratada.
| Verter o caramelo para o recipiente com as pipocas e envolver uniformemente.
| Distribuir as pipocas por um tabuleiro de forno forrado com papel vegetal, numa camada com a menor sobreposição possível, e levar ao forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 10 minutos ou até estarem crocantes e douradas (ficam ainda mais crocantes ao arrefecer).


Eu sei que 'as pipocas podem ser saudáveeeis' já é cliché, MAS, admitamos, não são propriamente as boas velhas pipocas com caramelo. Eu gosto muito delas ao natural no microondas, mas são bastante diferentes e eu queria recriar as pipocas caramelizadas, doces e crocantes de forma saudável. Acho que posso declarar o sucesso!
Não tinha nenhuma fonte de gordura interessante para o caramelo, por isso acabei por usar a manteiga de caju, meio a medo, e ficou meeesmo muito bom. Consegui, ainda assim, escapar à tentação de lhes chamar «Pipocas de Maçã e Mel com Manteiga de Caju, Canela e Caramelo», o que faria desta receita um prato praticamente gourmet e, mais importante, com uma sequência gira de iniciais.
Ficaram maravilhosas, com um gosto leve a maçã, docinhas, muito estaladiças e com sabor delicioso a caramelo. Até acho melhores que as do cinema, que me desiludem sempre, e menos enjoativas.
São, ao contrário do que possa parecer, muito simples de fazer - o ideal para uma tarde de cinema!
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 dose)
Energia: 163kcal
Proteínas: 2.2g
Hidratos de Carbono: 24.2g
-       Dos quais açúcares: 18.8g
Lípidos: 7.6g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 1.3g
Fibra: 0.5g
Sódio: 4mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 50g, 1 dose ou 1/6 da receita). Não inclui ingredientes opcionais. Está sujeita a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverá apresentar valores próximos do valor real. 
______________________________________________________________________

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Bolo de Chocolate Húmido com Courgette (Saudável, Sem Glúten/Lactose, Sem Açúcar/Gordura Adicionados, Integral)


Acho que se pode com certeza dizer que há para todos um momento, mais ou menos tardio, em que se sente uma necessidade que se mostra como um tijolo a embater numa cara (para o portador da cara). E essa necessidade é a de fazer farinha de aveia. 
Não é difícil perceber o ridículo de comprar aveia em farinha: é extremamente cara e basicamente a mesma coisa que aveia em flocos (que, esta sim, se pode comprar sem hipotecar a casa). Assim sendo, a questão é encontrar um utensílio que moa a aveia. E aí entram os moinhos de café, com a sua capacidade trituradora adequada a utilmente pequenas quantidades de aveia. 
Há algum tempo apropriei-me do moinho bebé da minha avó e fizemos uma equipa formidável (acho que é a primeira vez que esta palavra é utilizada fora de desenhos animados, não sei se será bom sinal) - até ele deixar de funcionar e começar a cheirar a queimado (curiosamente a meio da confeção de um outro bolo de courgette). 
Depois de entrar em privação de bolos saudáveis, a minha avó tomou medidas e obteve 2 moinhos semelhantes (ela é uma pessoa com contactos). Demasiado semelhantes. Tão semelhantes que falharam os 2 a meio da primeira utilização e eu acabei a triturar aveia com a varinha mágica (o que é pior do que pintar paredes sem o Tom Sawyer para o fazer parecer a atividade mais divertida de sempre). 
Como abdicar dos bolos não é opção, resta-me não ser preguiçosa e triturar 2kg de de aveia de uma vez no processador para guardar. 
(Humpf.) 
...Apesar de tudo, incluindo este post chorão, não fiquem com demasiada pena de mim - bolos deliciosos tornam esta sina mais tolerável.
Muito mais tolerável. 







Bolo de Chocolate Húmido com Courgette (Saudável, Sem Glúten/Lactose, Sem Açúcar/Gordura Adicionados, Integral)
Adaptado da página de facebook 'Cris, põe a mesa'
Para 1 bolo médio

Ingredientes:
[  4 ovos
[  50g de mel*
[  100g de chocolate negro (sem glúten para um bolo sem glúten)
[  200g de courgette, descascada e ralada (crua) (cerca de meia courgette)
[  100ml leite (pode ser vegetal)
[  100g farinha de aveia (ou flocos de aveia triturados) (sem glúten para um bolo sem glúten)
[  1 colher de sopa de fermento

Preparação:
| Separar as gemas das claras, colocando as primeiras num recipiente grande e as segundas no recipiente de uma batedeira elétrica.
| Juntar o mel às gemas e bater bem.
| Derreter o chocolate no microondas e adicionar às gemas com mel, batendo rapidamente.
| Adicionar à mistura de gemas, mel e chocolate a courgette e o leite e voltar a bater.
| Juntar a aveia e o fermento à massa e misturar bem.
| Bater as claras em castelo e juntar à massa anterior uma colher de sopa de claras batidas. Envolver e repetir o procedimento até as claras estarem todas envolvidas.
| Colocar numa forma e levar a forno pré-aquecido a 180 graus durante 20 minutos.

*Eu gostei sinceramente do bolo com esta quantidade de mel, assim como várias outras pessoas com e sem grande apetite para coisas pouco doces, mas não fica tão doce como bolos 'normais' e é mais intenso. Se preferirem coisas mais doces podem aumentar a quantidade de mel. 



Este não é o clássico bolo saudável com apenas ovos e banana, mas vale mesmo a pena. Eu tenho sempre dúvidas quanto a este tipo de receitas com uma quantidade considerável de ingredientes, mas ficou perfeito - com um sabor intenso a chocolate e uma textura maravilhosa, muito fofinho por fora e húmido no centro. 
A courgette dá uma humidade e consistência ao bolo que é difícil de obter em sobremesas sem farinha refinada. Já tinha experimentado bolos com courgette, mas nunca um de chocolate como este... Posso dizer que fiquei agradavelmente surpreendida! Com iogurte grego fica mesmo muito bom, é o contraste de sabores e texturas fenomenal :)
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 fatia)
Energia: 140kcal
Proteínas: 4.8g
Hidratos de Carbono: 17.3g
-       Dos quais açúcares: 7.8g
Lípidos: 7.1g 
-     Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 3.5g
Fibra: 2.2g
Sódio: 34mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 75g, 1 fatia ou 1/10 da receita). Está sujeita a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverá apresentar valores próximos do valor real.
_________________________________________________________________________

domingo, 13 de setembro de 2015

Espuma (Gelada) de Morango (Saudável, Sem Açúcar e Gordura Adicionados, Sem Lactose, Sem Glúten, Paleo)


Uma coisa que sempre encarei como envolta em magia são as publicidades de Natal nos canais para crianças - há alguma coisa de encantadora na maneira como os miúdos-atores brincam com os bonecos, no cuidado com que os fazem descer do escorrega ou nas caras vou-desmaiar-de-contentamento que apresentam.
Pode soar estranho, mas quando era mais pequena uma das razões pelas quais gostava da aproximação do Natal eram os anúncios de jogos ou brinquedos (nem falo daqueles folhetos da Toys ''R'' Us a roçar o estatuto de lista telefónica), e nem me importava sequer de assistir a longos intervalos com marcas a tentarem impingir-me os seus produtos.
É óbvio que agora já não gosto de publicidade (aliás, fiquei traumatizada a partir do momento em que o Hugh Laurie fez um anúncio para a L'Oréal. TÃO estranho (estranheza possivelmente acentuada pelo aparecimento do seu intermitente sotaque)). Ainda assim, confesso que quando no outro dia (e por razões completamente justificadas) vi na televisão um anúncio aos 'copos-gelado' da concentra a minha paixão por anúncios se reacendeu.
A concentra é uma marca engraçada: gasta rios de dinheiro na imagem e publicidade do produto, de modo a fazer os miúdos quererem desesperadamente aquilo. Depois de pagarem a sua parte de publicidade da marca comprando um brinquedo excessivamente caro, fartam-se em 5 segundos porque não tem metade da piada prometida - e o entusiasmo dos coros irritantes (a entoar letras enormemente criativas) não dura eternamente.
Caso conheçam crianças, digam-lhes que não vale a pena porque não é tão divertido como parece... E porque há gelados feitos em casa bem melhores do que esses.





Espuma de Morango (Saudável, Sem Açúcar e Gordura Adicionados, Sem Lactose, Sem Glúten, Paleo)
Adaptado daqui
Para 3 doses

Ingredientes:
[  125g de morangos congelados
[  10g de mel (podem substituir por 1 scoop de whey, resulta muito bem!)
[  60ml de claras (cerca de 2 claras)
[  1 colher de sopa de sumo de limão

Preparação:
| Com um processador, liquidificadora ou varinha mágica triturar os morangos com o mel (ou whey) até que resultem numa mistura cremosa.
| À parte, utilizando uma batedeira elétrica, bater as claras em castelo com o sumo de limão.
| Juntar a mistura dos morangos às claras e bater bem.




Os morangos congelados que uso são de compra, não são muito doces e por isso adiciono o mel - se forem bem doces podem não juntar nada.
Esta espuma é mesmo muito boa, fica fresquinha, volumosa, muito cremosa e com um sabor agradável a morangos - e ainda é extremamente simples e rápida de fazer. Fica com uma textura semelhante a gelado, mas mais leve e tipo soft serve. É óptima para crianças, pela cor atrativa e sabor delicioso!  
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 copo)
Energia: 37kcal
Proteínas: 2.4g
Hidratos de Carbono: 6.6g
-       Dos quais açúcares: 5.5g
Lípidos: 0.1g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.0g
Fibra: 0.9g
Sódio: 23mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 70g, 1 copo ou 1/3 da receita). Foi calculada com mel e não whey. Está sujeita a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverá apresentar valores próximos do valor real. 
_________________________________________________________________________

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Pão-de-Ló de Ovar (Húmido)

Quando estava viciada no fluff de claras acabava por utilizar com grande frequência meio litro de claras por dia. Não era só eu que comia, e como toda a gente adorava acabava sempre por fazer em maior quantidade (diga-se de passagem que nunca sobrava nada). Claro que utilizar esta quantidade de claras a partir de ovos inteiros seria impensável, portanto passava regularmente pelo Celeiro ou arranjava da Makro para reabastecer.
Entretanto a febre do fluff passou. Continuo a adorá-lo, mas já não uso meio litro de claras - e visto que no dia-a-dia como ou utilizo ovos inteiros, as idas ao Celeiro deixaram de precisar de ser tão regulares.
Agora apareceu a nova receita de crepioca, que leva 1 ovo e 1 clara. O padrão repete-se: não sou só eu que como, e como tal continuo a fazer em maior quantidade. E as gemas vão-se acumulando. 
Não tenho ido ao Celeiro e a quantidade que uso não justifica comprar uma embalagem de claras inteira, o que me deixa com imensos mini-recipientes com várias gemas no frigorífico e nenhum modo de as gastar.
É para isso que costuma servir este pão-de-ló, que apesar de pequeno gasta 9 gemas - a solução ideal para o meu problema com os ovos.
E convenhamos, ter este pão-de-ló húmido e delicioso é um bónus bastante agradável...




Pão-de-Ló de Ovar 
Adaptado daqui
Para 1 pão-de-ló pequeno

Ingredientes:
[  9 gemas
[  3 ovos
[  150g de açúcar
[  75g de farinha

Preparação:
| No recipiente de uma batedeira elétrica juntar as gemas, os ovos e o açúcar e bater durante 15 minutos. 
| Peneirar a farinha para a mistura anterior e incorporar suavemente com uma espátula até a massa ficar homogénea.
| Colocar numa forma forrada com papel vegetal e levar a forno pré-aquecido a 200 graus durante 20 minutos*, cobrindo com uma folha de papel de alumínio a meio se o topo estiver a ficar queimado.

*Como o pão-de-ló pode ser mais ou menos húmido o tempo no forno depende muito dos gostos de cada um. Eu prefiro que fique quase todo cozido com uma camada mais líquida por cima e deixo-o no forno sempre 20 minutos no mínimo, mas há quem goste dele mesmo muito húmido - nesse caso recomendo uns 10-15 minutos. Também depende do forno.




Já fiz esta receita bastantes (inúmeras!) vezes, mas como é difícil tirar fotos sendo ele húmido (a sério, não imaginam a tendência a parecer um flamingo frustrado) só estou a publicar a receita agora. O sabor é muito bom e a textura imensamente fofa e ligeiramente húmida, muito fresca, como a dos tradicionais. É mesmo delicioso e simples de fazer - nunca provei um pão-de-ló húmido que não este, por isso não posso comparar, mas posso dizer que este se aproxima da perfeição. Nunca pensei que fosse tão fácil obter aquele gosto e textura especiais dos que se compram em pastelarias conceituadas, mas é! 

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Crepioca (Crepe de Polvilho Azedo) (Sem Glúten e Lactose, Sem Açúcar/Gordura Adicionados, Saudável, Paleo)


Talvez tenham reparado que ultimamente o blog anda a 'falhar' com receitas menos saudáveis. Isto acontece porque antes guardava novas receitas de sobremesas para experimentar no fim-de-semana, e aí punha em prática duas ou três, tirava fotografias às que não eram repetidas e saíam bem, escrevia a receita e depois guardava tudo até decidir publicar - e só a parte de as cozinhar ocupava-me quase todo o Sábado. 
Como podem imaginar, quando chega o fim-de-semana a coisa que mais apetece não é bem passar um dia inteiro na cozinha, que era mais ou menos o que eu fazia (e depois para compensar passava 10h a trabalhar em coisas que tivesse de fazer no Domingo). Só um bolo de aniversário, por exemplo, com camadas, creme e cobertura, demorava horas a ser feito, e juntando tudo o resto não me sobrava muito tempo.
Ultimamente tenho andado mais 'preguiçosa' nesse campo - e isto não quer dizer que tenha deixado de comer coisas pouco saudáveis de vez em quando, quer apenas dizer que não sou eu que as faço. 
No fim-de-semana que passou estava bem intencionada: queria repetir pela enésima vez a receita de crepes que tenho aqui no blog, até porque o meu irmão adora e está sempre a pedir-me para os fazer. E depois fiz exercício, fui ao supermercado,... E a última coisa que me apetecia era fazer crepes. Fui antes ver um episódio de televisão, enquanto se aproximava a hora de jantar - mas depois lembrei-me da receita de pão de queijo na frigideira que anda a correr o mundo, e fui fazer crepes recheados com queijo para o jantar. Não fiz os outros, fiz estes: mais saudáveis, mais rápidos. E devorados às pratadas pelo meu irmão com igual devoção!






Crepioca (Crepe de Polvilho Azedo) (Sem Glúten e Lactose, Sem Açúcar/Gordura Adicionados, Saudável, Paleo) 
Adaptado daqui
Para cerca de 5 crepes pequenos

Ingredientes:
[  1 ovo
[  1 clara (cerca 30ml)
[  2 colheres de sopa de polvilho azedo (ou doce) (20g)
[  1 colher de sopa de água
[  1 colher de chá de iogurte (pode ser vegetal), quark ou semelhante (omitir para versão paleo)


Preparação:
| Colocar todos os ingredientes (ovo, clara, polvilho, água e iogurte/quark/semelhante) no recipiente de um processador, liquidificadora ou varinha mágica e processar até estar homogéneo (é bastante rápido).
| Numa frigideira antiaderente, colocar pequenas porções de massa, espalhando-a rapidamente para que ocupe toda a frigideira (se a frigideira não for bem antiaderente podem untar com algum azeite ou óleo de coco).



Já tinha por aqui uma receita de crepioca individual, mas esta é bastante diferente. O resultado assemelha-se mais a um crepe normal, muito maleável, fino e macio. A outra crepioca é bastante diferente, mais espessa e fofa (e muito boa também!). 
Eu fiquei mesmo muito surpreendida com esta receita. Os crepes têm aquele sabor agradável de crepe mesmo que comidos sem nada, e a textura é igualzinha à dos crepes 'normais' com farinha refinada, manteiga, refrigerações chatas e tudo o mais. Já experimentei com puré de maçã e amêndoas, nada, queijo e chocolate negro e tudo resulta na perfeição, são simplesmente fantásticos! Até o meu irmão, que adora crepes (como tinha dito) e só quer coisas doces, os comeu sem nada e adorou. E eu estou viciada, já fiz 3 vezes em 3 dias. And counting. 
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 crepe pequeno)
Energia: 31kcal
Proteínas: 1.9g
Hidratos de Carbono: 3.7g
-       Dos quais açúcares: 0g
Lípidos: 0.9g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.0g
Fibra: 0g
Sódio: 19mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 25g, 1 crepe pequeno ou 1/5 da receita). Está sujeita a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverá apresentar valores próximos do valor real. 
_________________________________________________________________________

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Panquecas de Fruut (com Sabor a Tarte de Maçã) (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionada, Sem Lactose)


Há imensas receitas/conjugações que são particularmente famosas e estão constantemente a ser divulgadas nas redes sociais. Entre elas estão panquecas de banana e ovo, papas de aveia com banana, banana com manteiga de amendoim, banana com canela e gelado de banana congelada. Acho que o elo comum é bastante óbvio; a banana é uma espécie de estrela na comunidade saudável.
Como provavelmente sabem fui de férias recentemente, e a primeira coisa que fiz quando cheguei ao destino foi ir ao Lidl (que é igual em todo o lado, já agora, menos no preço das nozes - não achei piada nenhuma a este favoritismo por nuestros hermanos). Após, entre outras coisas, carregar  o carrinho com quark suficiente para aguentar por uns tempos, dirigi-me à caixa - e foi aí que vi uns pacotes de banana desidratada de uma marca que não conhecia (assim como todas as marcas do Lidl). Na minha inocência, fiquei curiosa e comprei um.
Num dos dias seguintes lembrei-me de a ter comprado. Estava curiosa, abri o pacote e provei. Foi mais ou menos por aí que percebi que aquilo não prestava. A embalagem ainda resistiu corajosamente uns dias no armário com uma mola, mas eventualmente desisti de esperar que alguém fosse estúpido o suficiente para comer aquilo e foi parar ao lixo. Parece que o melhor é deixar a banana para as receitas.
Sabem o que não é melhor deixar apenas para as receitas? A maçã, que apesar de não ser uma estrela na comunidade saudável tem uma coisa que a banana não tem: o facto de ser tão boa utilizada nas receitas como quando comida desidratada, e ainda melhor quando ambas as circunstâncias se verificam. 






Panquecas de Fruut (Maçã Desidratada) (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionada, Sem Lactose)
Para 6 doses

Ingredientes:
[  1 ovo L
[  1 colher de sopa de mel
[  1 colher de chá de fermento em pó
[  50g de farinha de aveia
[  65g de farinha de centeio 
[  150ml de leite (vegetal ou outro)
[  1 embalagem de maçã desidratada Fruut (usei de Maçã Fuji)

Preparação
| Bater bem o ovo, o mel e o fermento com uma vara de arames.
| Juntar alternadamente o leite e as farinhas misturadas em 3 adições, peneirando a farinha.
| Aquecer uma frigideira anti-aderente (untar se estiver toda raspada por, sei lá, a terem esfregado com palha de aço ou assim - não que a minha não esteja perfeita). 
| Mergulhar um pedaço de Fruut na massa e colocar rapidamente na frigideira. Quando estiver cozinhado por baixo, virar  e deixar cozinhar do outro lado.
| Retirar da frigideira.
| Repetir com o resto da embalagem de Fruut (podem pôr vários pedaços a cozinhar ao mesmo tempo, claro). Provavelmente vai sobrar massa, com a qual podem fazer panquecas simples. 



A Fruut enviou-me um kit de produtos da marca. Eu já tinha provado alguns (e com «provado» não quero só dizer «observado o meu irmão a comer um pacote inteiro de uma golada») e achei que era uma oportunidade gira de inventar algumas receitas que os utilizassem. Como a ideia de os usar como meros toppings seria derrotista pensei nalgumas maneiras de os integrar devidamente - e esta ficou ainda melhor do que eu estava à espera! Quanto a outras e a uma review mais completa, aguardem novidades.
É muito simples de fazer e a maçã desidratada dá um toque especial, além de um certo sabor a tarte de maçã. As panquecas são muito fofas e os pedacinhos de maçã crocantes mas amolecidos no meio ficam deliciosos, tornam as panquecas diferentes e especiais... O contraste de texturas realça cada uma delas de uma forma muito agradável. As minhas não ficaram muito uniformes na cor porque estraguei a minha frigideira antiaderente toda. Não é mais complicado de fazer do que panquecas, por isso experimentem e animem o vosso #pancakeSunday ;) 
(A não ser que sejam a Lori. Nesse caso é melhor dedicarem-se a continuar a ser pessoas horríveis e profundamente irritantes.)
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 dose)
Energia:136kcal
Proteínas: 4.2g
Hidratos de Carbono: 27.8g
-       Dos quais açúcares: 13.6g
Lípidos: 1.7g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.0g
Fibra: 4.4g
Sódio: 2mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 75g, 1 dose ou 1/6 da receita). Está sujeita a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverá apresentar valores próximos do valor real. 
_________________________________________________________________________
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...