segunda-feira, 31 de outubro de 2016

5 Receitas Saudáveis com Abóbora

Não sou a pessoa que mais vibra com cozinhados temáticos, mas visto que amanhã haverá motivo para fazer receitas com abóbora em dobro (halloween + Outono, todos os anos esta data é a loucura) e não quero que andem por aí a desperdiçar a sua preciosa polpa (sim, eu sei que vocês andam a deitá-la fora depois de a escavarem e mutilarem a casca da abóbora que a continha, uma vergonha) decidi fazer mais um apanhado de receitas.

Se estiverem ocupados nesta segunda, não se preocupem, podem sempre fazer uma das receitas no feriado de terça. Acreditem que vai ser ótimo ter um lanche para dar energia enquanto recuperam de limpar os ovos podres do portão para depois retirarem o papel higiénico espalhado por todo o lado por miúdos cuja sede de doces não ajudaram a satisfazer. ;)

(E lembrem-se, mesmo que achem a tradição irritante, não vale a pena ficarem tipo sentinelas à porta de vossa casa a olhar  ameaçadoramente para os miúdos sem lhes dar doces e quase rosnando se eles se atreverem a aproximar-se para fazer a 'travessura'. Não querem ser esse tipo de pessoa.)

(Por outro lado, aproveitem para se precaver hoje comprando uns pacotes de doces, se não o fizerem mais vale aceitarem o castigo - lembrem-se, nada de ameaçar miúdos. E, já que estamos numa de dicas, evitem também convidá-los para comer uma fatia de bolo ou colocar-lhes uma embrulhada em papel aderente no saco, todos sabemos que esse bolo pouco confiável vai acabar no lixo e é um gesto manifestamente estranho (tanto que, sejamos honestos, é provável que levem com papel higiénico na mesma depois de fecharem a porta). Válido também para gomas soltas e rebuçados na tosse, mas acho que no fundo vocês sabiam isso e só não queriam admiti-lo.)

(Já sei o que estão a pensar, mas não, essa do 'dei os doces todos ao outro grupo porque pensava que não havia mais nenhum' não cola, pelo menos não tanto como o papel higiénico na vossa porta de entrada. Acreditem, ainda estão vocês a proferir essas palavras e já estão os miúdos a desenrolar o rolo e fazer pontaria.)

(Confiem no que digo, muitos Halloweens passados na tarefa árdua de recolher doces em criança fizeram-me ficar uma espécie de perita no assunto.)

Indo ao que interessa:

Bolo de Abóbora

Bolo de abóbora com Danio natural e canela, a conseguir ser mais outonal que castanhas e folhas secas
Eu sei, eu sei, já estão fartos de ver este bolo à frente, mas se ainda não experimentaram fazê-lo merecem. É um bolo com um sabor e cheiro fantástico a abóbora e canela, não deixem de experimentar! A receita está aqui.
(Já agora, o meu E. Leclerc especial com Danios naturais deixou de os vender. É uma época negra no mundo dos iogurtes.)

Papas de Aveia com Abóbora

Com topping de abóbora, porque é impossível colocar demasiada abóbora nalguma coisa
Publiquei esta receita há bastante tempo (post aqui), sensivelmente um ano, mas entretanto já a fiz várias vezes. Rende imenso e o resultado, devido à quantidade de claras que tem, fica mesmo muito fofo! Sempre que faço puré de abóbora ponho esta receita em prática :)

Quando fiz puré pela última vez decidi utilizá-lo em papas de uma maneira diferente, pelo que juntei puré de abóbora às papas de aveia com claras com aveia de sabor. O resultado ficou maravilhoso, vejam por vocês:

Parece uma taça cheia de recheio de tarte :P E eu sei que vocês sonham com taças cheias de recheio de tarte, a mim não me enganam ;)
Tarte de Abóbora

Com nozes, como se não fosse já suficientemente boa sem nada
Esta receita é capaz de vos ser familiar porque, sei lá, a publiquei ontem. Mas, embora ainda se esteja a acomodar aqui no blog, merecia estar aqui, até porque acho que não há receita mais associada a abóbora do que tarte! 


Empadão de Abóbora e Batata-Doce

Eu, a provar-vos que não faço só doces :P Receita aqui
Uma opção de refeição no meio de todas estas sobremesas/lanches/pequenos-almoços, para diversificar um bocadinho o post. Não sou a maior fã de empadão no geral (não sei se se lembram, mas tenho um trauma com empadões de cantinas), mas adorei esta versão com batata-doce e abóbora! Ficou muito leve e com uma cor linda. A imagem não lhe faz justiça porque, bem, é empadão - nunca subestimem a dificuldade de fotografar empadão, uma dica para a vida.

Bolo Mármore

Antes de ir ao forno e com ar de esquilo assustado
Semelhanças inegáveis
Esta é a receita que menos obviamente tem abóbora, mas ainda tem bastante (300g). A receita já é vossa conhecida, esta, e não penso fazer outro bolo mármore saudável porque este me parece insuperável. O contraste da parte de abóbora com a parte de chocolate (e abóbora - já disse que não era possível ter abóbora a mais?) fica mesmo viciante!
E como eu sei que vocês não gostam de ficar apenas com a foto do bolo antes de ir ao forno:

Uma bela fatia para servir a qualquer pessoa - menos aos miúdos que vos pedem doces, esqueçam
E pronto, penso que não tenho mais receitas com abóbora (nem sequer uma de panquecas, devia ter vergonha na cara. Vou ver se trato disso ;))! Se fizerem alguma não se esqueçam de me dizer se gostaram, seja aqui nos comentários, no facebook ou no instagram ou ainda por e-mail :)

sábado, 29 de outubro de 2016

Tarte de Abóbora (Saudável, Sem Glúten/Sem Lactose, Sem Açúcar Adicionado)

.
Dirão os mais expertos nestas coisas que para cozinhar é conveniente ter uma base. Não digo isto no sentido mais literal, embora não lhe negue importância (pelo contrário, já pousei panelas e tabuleiros quentes na minha mesa envernizada vezes suficientes para valorizar as bases físicas) - refiro-me mesmo àquelas receitas que toda a gente deve saber fazer e ter feito alguma vez, por serem tão simples ou tão populares.
Eu sou uma nódoa neste aspeto. Não sou a maior entusiasta em relação a receitas salgadas nem exploro combinações inusitadas e artísticas (só mesmo as plebeias maçã e canela ou manteiga de amendoim e geleia). Nem sequer posso dizer que o blog foi uma maravilhosa porta de entrada para o mundo dos chefs e cozinheiros decentes, antes que me fez perceber que estava mesmo fora dele: desde que o criei já devo ter comentado em centenas de blogs (e imagino que várias vezes no mesmo - desculpem-me, pessoal) coisas como 'hm, que belo risotto! Nunca fiz nem provei esse prato', 'que farófias tão bonitas, não fazia ideia de que era assim que se preparavam' ou 'esse arroz doce está mesmo cremoso, nunca experimentei tal coisa na minha vida'. 
Penso que isto se deve também a tentar fazer versões saudáveis das receitas, o que não me permite apoiar-me na maior parte dos métodos de preparação tradicionais - não posso confiar em natas para chegar a determinada textura ou obter o ponto de fio com uma calda de açúcar quando estou a fazer doces que quero que sejam saudáveis (felizmente, porque sou horrível a obter determinados pontos com caldas e acabo sempre com uns belos pastéis).
Para compensar a falta de bases culinárias da pessoa que a fez, esta tarte tem uma base própria: uma base de aveia com um toque de canela mesmo viciante. E acreditem - compensa largamente...






Tarte de Abóbora (Saudável, Sem Glúten/Sem Lactose, Sem Açúcar Adicionado)

Ingredientes:

Para a base*:
[  100g de aveia em farinha (sem glúten para a versão sem glúten)
[  1 colher de sopa de mel
[  2 colheres de sopa de azeite
[  1 pitada de canela

Para o recheio:
[  3 ovos
[  50g de mel
[  300g de queijo quark (ou queijo fresco batido) (podem utilizar um iogurte vegetal bem consistente para a versão sem lactose)
[  150g de puré de abóbora (cozi abóbora em água com cravinho, noz moscada e canela e triturei; utilizei a variedade 'hokkaido')
[  2 colheres de sopa de polvilho doce (cerca de 30g)

Preparação:

Para a base:
| Colocar todos os ingredientes (aveia, mel, azeite e canela) num recipiente pequeno e misturar bem.
| Utilizar esta mistura para forrar uma tarteira (ou uma forma de bolos, se preferirem), pressionando para que fique bem compacta. Se a massa colar às mãos podem pressionar com papel vegetal, por exemplo.
| Levar a base ao forno pré-aquecido a 180 graus durante cerca de 10 minutos.

Para o recheio:
| Com uma batedeira elétrica, bater os ovos com o mel até que a mistura fique leve e com uma cor clara (cerca de 2-3 minutos).
| Sempre a bater, adicionar o queijo quark e o puré de abóbora.
| Juntar o polvilho doce e parar de bater assim que este esteja incorporado.
| Colocar este preparado sobre a base (não precisa de estar fria) e levar a tarte ao forno pré-aquecido a 180 graus durante cerca de 20 minutos.

*A tarte da figura foi feita com estas quantidades, mas a base ficou bem fina e demorei algum tempo a conseguir espalhá-la pela forma toda (até porque as massas com aveia não se trabalham facilmente). Se a vossa forma for grande ou não tiverem paciência para estar a racionar o preparado, talvez seja melhor fazer 1.5 vezes a receita da base.



Esta receita foi atabalhoadamente adaptada do cheesecake saudável com o intuito de recriar o clássico outonal que lhe dá nome (eu sei, não era nada óbvio), e correu bastante bem. A cor ficou adorável (usei abóbora hokkaido, que comprei no Lidl: é óptima para sobremesas, de tão doce que é, embora possam usar as "normais"), a textura superficial é altamente aprazível e parece seda & o sabor é delicioso. Esta base surpreendeu-me positivamente pela segunda vez, e ainda não acredito que consegui desenformar uma tarte com base sem glúten ou manteiga e deixá-la intacta :D
Participo (finalmente!) com esta receita no desafio proposto mensalmente pela Márcia do blog Intrusa na Cozinha, que nos desafiou desta vez a fazer receitas com abóbora. :)
____________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma fatia)
Energia: 153kcal
Proteínas: 7.8g
Hidratos de Carbono: 22.5g 
-       Dos quais açúcares: 9.1g
Lípidos: 4.0g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.9g
Fibra:  1.3g
Sódio: 39mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a cerca de 100g, 1 fatia ou 1/8 da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
______________________________________________________________________

domingo, 23 de outubro de 2016

Antes e Depois #5 - Quindins

Quando publiquei a receita dos quindins (a dos bonitos, acho que nem vale a pena publicar a dos feios ;)) prometi que iria mostrar fotos da minha primeira fornada desta sobremesa que fiz. Como sou uma pessoa cumpridora da sua palavra, aqui estão elas: as fotos que tão bem comprovam a minha falta de jeito para fazer quindins antes de encontrar a fórmula perfeita. Espero que se sintam agora confiantes a seguir a receita que publiquei - se até a pessoa que fez os quindins feiosos conseguiu fazer uns direitinhos com ela imaginem o que podem vocês fazer... ;) 



quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Produtos #12 - Barrinhas de Tâmaras daPedra

Descobri há pouco uma marca de barrinhas naturais (feitas com tâmaras) de que nunca tinha ouvido falar, a daPedra. Estas barrinhas têm uma lista de ingredientes curta e livre dos aditivos que se costumam encontrar em produtos mais processados (nada de açúcar, conservantes, etc), sendo ainda aptas para vários tipos de regimes alimentares (paleo e vegan, por exemplo). Não sei se serão isentas de glúten, uma vez que o rótulo não especifica esta informação, mas se não tolerarem esta proteína podem sempre enviar uma mensagem à página de facebook da marca a perguntar!

Bem almofadadas (com plástico-bolha, que é só o melhor anti-stress de sempre)
Foram-me oferecidas pela marca algumas barras para experimentar, pelo que deixarei aqui a minha opinião sobre os 4 sabores para já disponíveis: cacau e avelã, coco e amêndoa, figo e noz e maçã e canela, tudo combinações bem populares (e ótimas). Ao contrário da generalidade das barras de tâmaras, estas não são moles, têm até uma textura crocante - um dos motivos que me fez ficar fã. Visto que são naturalmente doces, são uma boa escolha para satisfazer a ocasional gula.

Caixa snob (com óculos de sol, porque a proteção da visão contra os raios UV é uma coisa séria)
O preço por unidade é de 1,5 euros e os envios são feitos por correio para todo o país (ilhas incluídas). Os portes, que no geral ficam por 2,4 euros (o envio é feito por correio verde), são grátis se encomendarem mais do que 10 barras. Podem ver aqui o site onde poderão fazer encomendas.

Em escadinha
As barras tem uma validade de 6 meses e têm, cada uma, 35g. Como já disse, a lista de ingredientes é ótima, mas, para o caso de haver por aí gente desconfiada, deixo a do sabor 'figo e noz' em jeito de prova:

Figo, noz, tâmara, sementes de girassol.

Agora que esclarecemos esta parte... ;)

Pessoalmente acho que as barrinhas são um ótimo snack: para além de serem práticas para transportar (pela embalagem e pelo tamanho), aguentam muito bem o calor, portanto facilmente se levam numa mala ou mochila. No entanto, e devido à base das mesmas (tâmaras), são ricas em hidratos de carbono e açúcar em particular, sendo ainda baixo o seu teor em proteína. Não deixam de ser saudáveis, claro, mas como em tudo aconselha-se um consumo moderado (e para um mais lanche equilibrado aconselho a adição de uma fonte de proteína) :)

Podem consultar mais detalhadamente as listas de ingredientes e informação nutricional de cada um dos sabores aqui.


Passo então a dar a minha opinião quanto aos vários sabores, por ordem de preferência. Sem mais demoras, o sabor vencedor é...

Coco e Amêndoa

No pódio
Não desfazendo as outras, adorei este sabor: não é enjoativo e tem um sabor maravilhoso a coco, completado na perfeição pelo crocante das amêndoas que surge ocasionalmente. Tem pedaços generosos do fruto seco, como podem ver na foto abaixo.

Pedaços generosos do fruto seco
Cacau e Avelã

Ou Nutella, em termos mais sensacionalistas...
Como podem ter reparado, este é mais um sabor sem fruta (os restantes dois têm figo ou maçã). Não é propriamente coincidência que estes conquistem os dois lugares do topo: visto que as barrinhas já têm o doce das tâmaras, acho que resultam bem nelas outros ingredientes com sabores fortes e contrastantes (como o coco ou o cacau e os próprios frutos secos). Esta de cacau e avelã é fantástica: tem um sabor intenso e 'achocolatado' e, como a anterior, o toque de frutos secos (nesta partidos mais miudinhos) que resulta tão bem. 

Textura mesmo boa
Maçã e Canela

Gostei especialmente do pedacinho vermelho do canto ;)
Acho que com esta combinação em jogo não há muito mais a dizer. Este sabor é só a coisa mais viciante de sempre - se são fãs de maçã e canela (duvido que não sejam) têm mesmo de provar!


Figo e Noz

Se ainda não aceitaram a partida do Verão, uma forma de saborear esta fruta uns meses fora de época - agradeçam-me!
Eu sei, eu sei, enquanto bons adoradores de figos que eu sei que são já pegaram na meia dúzia de pedras que guardam junto ao computador para eventualidades (uma escolha estranha, mas eu não julgo e a nossa individualidade é o que nos torna especiais) e estão a fazer pontaria ao meu centro de massa por ter colocado este sabor no fim do ranking. Não me levem a mal, eu gostei da barra, mas como não sou a maior fã de figos a minha preferência recaiu nas outras. Se são daquelas pessoas que matam por meia dúzia deles nunca vos irei perceber este sabor é para vocês. ;)


E pronto, é isto. Se já experimentaram as barras não deixem de partilhar a vossa opinião na caixa de comentários abaixo :)

domingo, 16 de outubro de 2016

Produtos #11 - Produtos Variados da Prozis (II)

Trago hoje a minha opinião sobre alguns produtos (maioritariamente barras, acho que começo a desenvolver alguma fixação por elas) que tenho vindo a experimentar. Embora possam ser vendidos noutros sites ou até em lojas físicas, adquiri-os na Prozis; podem ver mais sobre esta loja aqui.

Os produtos da imagem abaixo são aqueles de que vou falar  - se tiverem curiosidade em relação a um deles podem carregar na sua imagem, serão remetidos para a página desse mesmo produto no site da Prozis e poderão consultar informação detalhada sobre ele, encomendá-lo ou até ler opiniões de outras pessoas que o experimentaram.


Barlicious Protein Bars

Embalagem com direito a pedaços flutuantes de caramelo e amendoim
Nunca tinha experimentado estas barrinhas barlicious, mas fiquei fã. Provei a de chocolate branco (há também a versão de chocolate normal), que tem uma textura suave e um sabor adocicado caraterístico do chocolate branco. O perfil nutricional não é o melhor dentro do género, o que seria de esperar de uma barrinha bastante doce e semelhante a uma candy bar como esta. Neste sentido, acho que a barra é boa para comer um doce (já que parece realmente um) sem sair muito na alimentação saudável, mas nem tanto para snacks (devido à quantidade de acúcar e a poder ser demasiado doce/enjoativa para tal efeito).

Foto do interior
Como podem ver, a barra tem uma parte central e uma espécie de cobertura. A parte do meio é fofa e um pouco maleável/elástica (mas não de um modo desagradável), enquanto que a cobertura parece uma camada de chocolate macia com pedacinhos de amendoins. Uma delícia, portanto ;)
A título de curiosidade, sabiam que a marca destas barras (Reel Deelite) é a mesma da das 99 cal bars a baixo, bem como das 'POW cookies', dos famosos maltesers proteicos e ainda de uns 'bites' de caramelo e chocolate? É que eu descobri agora (a fazer este post) :P Não sei como não reparei na óbvia semelhança entre as embalagens (podem carregar nas imagens para mais informações):

Os maltesers estão esgotados há tanto tempo que já desisti deles, mas fiquei curiosa com os 'bites' do pacote azul, que não sabia que existiam. Para variar, estão também esgotados, mas não pude deixar de reparar na ótima informação nutricional. Pensei que fosse ser mais 'méh', como a das barras barlicious, mas é ótima: cada dose tem 15g de proteína e apenas 1g de açúcar. O aspeto também é tentador! Alguém já experimentou? 

99 cal bar


Embora o pacote simplório não sugira uma barra proteica, estas barras nada têm em comum com as tradicionais cheias de açúcar do supermercado (nem o preço, infelizmente :P) - têm bastante proteína e pouco açúcar. O tamanho é o ideal para levar na carteira para um snack a meio da manhã/tarde. 
Experimentei o sabor de chocolate e baunilha e fiquei fã, é leve e um pouco crocante, com uma camada de chocolate deliciosa em volta :) Ao contrário de algumas barras de aspeto semelhante que já provei, não é demasiado seca (a sério, algumas quase se desfazem pó, por isso este é dos melhores elogios que posso dar a uma barra deste género).

Os tamanhos disponíveis das últimas duas barras que mostrei (carreguem para ver o perfil nutricional, preço, etc.):

Black Max Cookies

Não são tão giras? :)
Já experimentei estas bolachas há séculos, mas ainda não as tinha mostrado por aqui. São uma espécie de versão proteica das famosas oreos :) Achei estas bolacinhas muito boas e doces na medida certa, sendo que o recheio complementa mesmo bem as bolachas. A minha única queixa é que a proporção não é muito equilibrada, sendo a espessura das bolachas exagerada para o pouco recheio, o que torna as bolachas um pouco secas demais - e eu até sou daquelas pessoas que acha que devia haver pacotes só com parte de bolachas das oreos à venda. A informação nutricional é muito boa, rondando a quantidade de açúcar por 100g 1 grama.

Low Carb Bar (Crunchy)


Ainda não experimentei a gama low sugar da Gold Nutrition, que é mais famosa do que esta low carb, mas o sabor chocolate-amendoim desta chamou-me a atenção. O meu instinto de barras (depois de umas quantas barras experimentadas também o desenvolverão, não se preocupem) estava certo: a barra é muito agradável, crocante, com uma camada fina de chocolate e um sabor a amendoim que lembra um pouco snickers. 

Xceed Energy Bar


Esta é uma barra energética e não proteica, o que traduzindo por miúdos quer dizer que não será muito diferente de uma barra de chocolate normal e cheia de açúcar. Comprei-a com Prozis Points, uma vez que estava na lista de opções, de outro modo não me chamaria a atenção. 
De qualquer maneira, é uma barra agradável com um sabor muito bom a bolacha e é bem prática para levar em corridas mais longas, por exemplo, uma vez que não é difícil de mastigar :)

Close-up
Mais uma vez, se quiserem adquirir ou ver mais informações sobre estas barras podem carregar nas respetivas imagens abaixo:
50% Protein Bar

Podem lembrar-se desta foto do último post de férias... *Suspiro*
A versão de chocolate 'puro' não costuma ser a minha primeira opção no que toca a barras, mas fiquei surpreendida com esta. A textura é perfeita, muito moldável e leve, e o sabor lembra mesmo um bolo! Podem encontrar estas barras também no Celeiro (cheguei a comprar lá). Entretanto, e seguindo as recomendações que me deram, já comprei a de coco ;) Depois digo da minha justiça...

Protein Pudding


Quando estes pudins/cremes apareceram fiquei curiosa com a novidade, mas confesso que me desiludiram um pouco. A informação nutricional é fantástica (15g de proteína e apenas 1g de açúcar por pote) e o sabor a baunilha é agradável, mas a textura é muito densa, o que faz com que os pudins pareçam uma papa de baunilha. Também achei o sabor demasiado doce... Não são horrendos nem é como se fosse difícil comê-los, mas também não são particularmente bons.

Até são cremosos :P
 Slim Low Carb Bar


Estas são mais umas barrinhas que adorei. Experimentei a de bolacha; como a embalagem promete, é crocante, lembrando quase uma barra de cereais normal, e tem uma camada fina de chocolate por cima. É muito agradável e doce na medida certa :) Há também uma versão de chocolate e uma de caramelo, que devem ser igualmente deliciosas. Estas encontram-se também no Continente! :)

O corte está um bocadinho irregular, desculpem-me ;)
Mais um resuminho dos últimos produtos:

Whey Protein



Na minha última encomenda comprei algumas amostras de whey (já disse que adoro amostras?), uma delas com sabor a chocolate e caramelo. Experimentei esta misturada com quark (está na foto acima) e adorei! As coisas ricas em proteína com sabor a caramelo não costumam saber realmente a caramelo, mas esta whey é uma exceção. Achei-a maravilhosa :)
Ao lado está uma roo'bar, a segunda que experimentei. Também é ótima :D

Esta whey está disponível em imensos tamanhos, deixo aqui quatro deles. Podem explorar os vários sabores disponíveis carregando nas imagens (não querendo influenciar-vos, há outros maravilhosos como chocolate e amendoim, pudim de caramelo e bolacha e nata):
Protein Bar

A barrinha, a sucumbir ao calor do dia desfazendo-se toda para cima da minha mesa (sim, já a comi há umas semanas)
Apesar do aspeto de remédio do pacote (a sério, qual é o objetivo das marcas ao fazer embalagens assim?), esta barra é deliciosa. Tem um sabor leve a baunilha que combina bem com a camada de chocolate, por sinal bastante generosa (especialmente se tivermos em consideração que a barra é bem fina). O sabor a chocolate é desta forma predominante, pelo que a barra é perfeita para fãs de chocolate (ou seja, toda a gente). 

Victory Bar

Da marca Oh Yeah!, que até agora ainda não me desiludiu com nenhuma barra
Tendo esta barra sabor a chocolate fudge brownie, acho que palavras são praticamente desnecessárias. O sabor a chocolate é bastante intenso e conjuga-se muito bem com a textura chewy da barra e as ocasionais pepitas.

Textura ótima
Último mini-resumo:

De salientar que não considero que este género de produtos sejam saudáveis o suficiente para serem consumidos com grande frequência. São no geral dispendiosos e facilmente substituíveis por alimentos mais naturais (há outros snacks práticos e outras formas de obter proteína). Eu própria, apesar do que o post pode sugerir, não como mais do que uma ou duas barras por mês. Gosto de experimentar este tipo de produtos e acho que podem ser comidos ocasionalmente por quem pratica uma alimentação saudável, mas não deixam de ser uma espécie de 'guloseimas' e devem ser tratados como tal :)

Caso queiram ainda consultar a página de alguns destes produtos, deixo um resumo final com todos eles. Espero que tenham gostado do post e se tiverem experimentado algum destes produtos deixem a vossa opinião nos comentários!


sábado, 15 de outubro de 2016

Cheesecake de Forno com Queijo Quark (Saudável, Sem Açúcar Adicionado, Sem Glúten, Sem Lactose)


Há uns tempos era raro haver quark 0% matéria gorda nos Lidls do Norte. Havia apenas a versão com 20% de gordura, com uma consistência, sabor e perfil nutricional bastante diferentes, e os já famosos 'baldes' de iogurte grego. Como não apreciava particularmente nenhum dos dois, raramente ia ao Lidl de todo (embora admita que houve uma breve fase em que me apaixonei pelo quark 20% m.g.). 
Lembro-me de ver imensa gente nas redes sociais a publicar fotos de misturas e receitas com quark e ter imensa vontade de experimentar, por isso fiquei mesmo contente quando fui de férias a Espanha e o vi à venda num supermercado Lidl. Será que o comi com fruta e sementes, como qualquer pessoa normal faz com um híbrido de queijo e iogurte (parece iogurte, sabe a iogurte, mas é queijo)? Não, claro - usei-o num bolo de microondas húmido e com um sabor estranho. 
Acho que devido à popularidade do quark as pessoas o endeusam e tendem a olhar para ele como algo mais que um queijo-iogurte. Não escapei a esta tendência, e escusado será dizer que não passei a ser a fã nº1 do quark.
Eventualmente o quark alastrou-se pelo país inteiro. Nesta altura passei a ir frequentemente ao Lidl, experimentei de novo o quark e gostei bastante. No entanto, o iogurte grego conquistou-me aos poucos, tanto que passados uns tempos o panorama mudou: se antes nem sequer ia ao Lidl porque não havia quark, passei a ir lá para comprar iogurte grego e deixar o quark na prateleira.
Agora a minha preferência em termos de sabor divide-se pelos dois, mas o iogurte grego marca pontos na área da confiança pela sua estabilidade (enquanto as crises e mudanças de nome/embalagem do quark davam uma novela brasileira), deixando o quark em desvantagem. Esta receita chegou mesmo a tempo de o quark se redimir aos meus olhos - um cheesecake saudável com a cremosidade inconfundível deste queijo. Acho que chegamos a um empate ;)






Cheesecake de Forno com Queijo Quark (Saudável, Sem Açúcar Adicionado, Sem Glúten, Sem Lactose)
Adaptado daqui

Ingredientes:

Para a base:
[  100g de farinha de aveia (certificada sem glúten para a versão sem glúten)
[  1 pitada de canela
[  1 colher de sopa de mel
[  2 colheres de sopa de azeite

Para a camada de queijo:
[  4 ovos
[  50g de mel
[  600g de queijo quark (ou queijo fresco batido) (podem usar um iogurte vegetal, desde que este seja bastante consistente)
[  2 colheres de sopa de polvilho doce (cerca de 30g)
[  1 colher de chá de extrato de baunilha

Preparação:

Para a base:
| Juntar todos os ingredientes e misturar bem.
| Colocar a mistura numa forma pequena e, com as mãos molhadas, espalhá-la por todo o fundo da forma e pressioná-la para que fique mais compacta.
| Levar a base ao forno pré-aquecido a 180 graus durante 10 minutos.

Para a camada de queijo:
| Bater os ovos com o mel até que a mistura ganhe volume e fique fofa (deve demorar 2-3 minutos).
| Adicionar o queijo quark e continuar a bater.
| Juntar, por fim, o polvilho doce e o extrato de baunilha. Bater até que ambos estejam incorporados e transferir então o preparado para a forma com a base de aveia (não precisa de estar fria), levando-a novamente ao forno (ainda a 180 graus) durante cerca de 30 minutos.
| Retirar o cheesecake do forno, deixar arrefecer e guardá-lo no frigorífico. Na hora de o servir, cobri-lo com doce ou fruta a gosto (eu usei doce sem adição de açúcar) ou, em alternativa, servir a cobertura à parte.


Sempre adiei fazer um cheesecake saudável no forno, mas acho que já deu para ver que era estupidez minha. A consistência ficou óptima, muito refrescante e fofa e cremosa ao mesmo tempo. O sabor é leve e pouco doce, sendo que o contraste com a cobertura de frutos vermelhos é uma delícia e o resultado da combinação bem fiel ao original. A base é muito saborosa, o sabor a aveia tostadinha (que associo logo a granola) complementa na perfeição o resto! Para além disso, é surpreendentemente resistente: consegui desenformar o cheesecake para um prato e cortar fatias sem esmigalhar a 'bolacha', o que é uma proeza e tanto para uma base saudável! Recomendo vivamente :)
De mencionar que a receita foi adaptada do blog Cozinha 100 Segredos, que está cheio de coisas boas - façam uma visita, garanto que não se arrependem :D
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma fatia)
Energia: 147kcal
Proteínas: 10.5g
Hidratos de Carbono: 17.3g 
-       Dos quais açúcares: 7.8g
Lípidos: 4.2g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 1.0g
Fibra:  1.1g
Sódio: 26mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a cerca de 100g, 1 fatia ou 1/10 da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
______________________________________________________________________

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...