domingo, 26 de março de 2017

Brownies Red Velvet (de beterraba) (Saudável, Paleo*, Sem Glúten/Lactose, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)


Depois de entrar na onda deles, decidi que ia fazer um post aqui no blog com receitas de smoothies e batidos de várias cores. Entretanto já fiz smoothies verdes, pretos (este foi não planeado, apesar de ser bom na mesma é um bocado estranho de beber), amarelos, roxos,... Vocês percebem a ideia.
Um dos smoothies que me parecia estar obviamente em falta era o cor-de-rosa (o azul também, mas estou sem ideias - se quiserem ajudar-me aqui agradeço. Os mirtilos que uso são insistentemente roxos!). 
Então decidi incluir um de beterraba. Parecia que ainda sentia o sabor avinagrado da última (primeira) vez que a tinha comido, mas pronto, estava a sentir-me corajosa. 
Comprei beterraba cozida no supermercado e fiz o tal batido. Depois de o triturar fiquei contente: estava com uma cor-de-rosa mesmo bonita. E depois bebi-o. 
Digamos que no fim fiquei com 400g de beterraba no frigorífico e uma enorme falta de vontade de os usar. 
Lembrei-me então dos brownies que tinha visto no blog da Elisabete, e achei que apesar de ter redescoberto o meu forte ódio por beterraba não custava muito experimentar.
Ainda bem que o fiz, porque descobri um requisito que sempre foi, embora eu não o soubesse, o mais importante nuns brownies: não saberem a beterraba. E é realmente incrível o quanto estes, com os tais 400g de beterraba, o cumprem na perfeição.







Brownies Red Velvet (de beterraba) (Saudável, Paleo*, Sem Glúten/Lactose, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)
Adaptado daqui
Para 16 brownies

Ingredientes:
[  3 ovos
[  80g de mel
[  400g de beterraba cozida e triturada
[  125g de chocolate negro (preferencialmente com uma percentagem alta de cacau; certificado sem glúten e/ou lactose para estas versões)
[  80g de farinha de trigo sarraceno (usei a da EU Nutrition - podem comprar aqui com 15% de desconto usando o código euavela15)
[  70g de cacau em pó (usei magro; para a versão paleo prefiram um ao qual não foi retirada gordura)
[  2 colheres de chá de fermento

Preparação:
| Utilizando uma batedeira elétrica, bater os ovos com o mel até que a mistura fique fofa e clara (deve demorar uns minutos).
| Derreter o chocolate partido em pedaços no microondas em potência média, retirando para mexer ocasionalmente.
| Juntar o chocolate derretido e a beterraba triturada à mistura dos ovos e envolver com a batedeira numa velocidade baixa.
| Adicionar a farinha, o cacau e o fermento à mistura e envolver tudo com uma espátula (é normal que a massa fique densa).
| Colocar o preparado numa forma quadrada ou retangular forrada com papel vegetal e levar ao forno pré-aquecido a 180 graus durante cerca de 25 minutos.

*Visto que tem chocolate negro a receita apenas se enquadra nas vertentes mais relaxadas da paleo.


Soube que tinha de fazer estes brownies quando os vi no blog Cozinha Sem Segredos (se não conhecem não sabem o que perdem). Os meus não ficaram muito vermelhos, não sei se por ter usado um chocolate com percentagem muito elevada de cacau (que os fez mais escuros) - mas ficaram uma delícia na mesma! São mais fofos do que húmidos, por isso não sei se lhes deveria chamar antes 'quadrados de bolo' ou assim - mas, na verdade, são tão intensos e saborosos que me parecem encaixar na categoria de brownies (que todos associamos a bolos de chocolate decadentes) :P
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por um brownie)
Energia: 113kcal
Proteínas: 3.7g
Hidratos de Carbono: 15.9g
-       Dos quais açúcares: 8.6g
Lípidos: 5.2g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 2.7g
Fibra:  3.1g
Sódio: 34mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 brownie ou 1/16 da receita). Foi calculada com chocolate com 70% de cacau. Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
______________________________________________________________________

sexta-feira, 24 de março de 2017

25% em Todo o Site de Alimentos Saudáveis 'Faz Bem'

Quem me segue pelo facebook ou instagram já é capaz de ter ouvido falar da loja online 'Faz Bem - À Tua Vida', que foi lançada esta semana. Nesta altura de lançamento podem usufruir de 25% de desconto em todos os produtos se usarem o código TWS48T9 (edição: o código estava com problemas e foi alterado temporariamente para 3L12R7D1TD), por isso toca a aproveitar (o desconto só é válido até ao fim do mês) :)


O site está associado a 3 marcas - a nu3, a Vitafor e a Flormel, sendo que os produtos desta última ainda não estão disponíveis. A Vitafor comercializa especialmente suplementos alimentares em cápsulas e em pó, mas também tem outros produtos, como uma espécie de flocos tufados ricos em proteína que são muito interessantes (embora nunca tenha provado). A nu3 tem uma gama mais variada, com produtos como açúcar e farinha de coco, açaí, barrinhas biológicas (disponíveis em dois sabores), xilitol e muesli, massa e arroz baixos em hidratos de carbono.


Eu recebi alguns produtos da marca para experimentar, mas ainda não experimentei a maior parte (só uma barrinha das de cima). Ando especialmente curiosa com o arroz de konjak - já experimentei a massa e fiquei fã, mas o arroz deve ser bastante diferente :) Também estou curiosa com as barrinhas, porque são barrinhas e eu adoro barrinhas :P

Nota: Eu sei que o blog anda um bocado triste e abandonado às moscas parado, mas não tenho tido grande tempo para o atualizar com receitas. O que não muda é ter toneladas delas para publicar, pelo que conto com vos compensar com uma das boas ainda este fim-de-semana. ;)

sábado, 18 de março de 2017

Panquecas de Aveia com Quark (Vídeo)

Ontem publiquei mais um vídeo no meu canal de youtube, desta vez com a receita das panquecas de aveia com quark! Espero que notem que estou a fazer um esforço para diminuir o número de cardos russos que andam por lá. ;)


Não se esqueçam de subscrever para ficarem a par das novidades :D

sexta-feira, 10 de março de 2017

10 Receitas Saudáveis com Quark

Sendo um produto tão popular e falado, o quark (queijo fresco batido) vai suscitando algumas dúvidas. Acho que o facto de ser um queijo assusta um bocadinho as pessoas - há sempre quem compre e depois não saiba o que fazer, porque é queijo. No entanto, é tão semelhante a iogurte que o uso mais comum que eu (e acredito que a maior parte das pessoas) lhe dou é mesmo como lanche, juntamente com fruta e algumas sementes ou granola, por exemplo. Assim, se alguma vez o comprarem e se encontrarem sem saber o que lhe fazer, procurando receitas e tendo medo que estas corram mal, pensem iogurte

Apesar de todo esta discurso, hoje trago um post com algumas sugestões de receitas mais elaboradas com o quark - a verdade é que, mesmo sendo um ótimo queijo-iogurte, o quark também dá uma textura ótima a algumas receitas. Ajuda os bolos sem gordura a ficarem mais fofos e ainda dá um up aos níveis de proteína do que quer que seja que preparem - um sonho. ;)

Deixo ainda a nota de que é muito comum as pessoas fazerem gelatina com quark, acho que é até uma das receitas mais populares com este queijo. No entanto, eu odeio (odeio) gelatina com sabor, por isso tal receita não estará presente por aqui :P

Panquecas


Esta receita é recente, mas tem tido muito sucesso e conquista sempre quem as experimenta. Apesar de a receita inteira apenas ter 1/2 colher de chá de mel (que depois é dividida por 10 panquecas - ou mais, se forem pequenas. Para registo, da última vez (anteontem) fiz 24 :P) e nenhum outro adoçante (nem fruta) não são nada amargas como algumas panquecas com pouco açúcar conseguem ser! São muito leves, fofas e saborosas. Fiquem atentos, *é possível* que haja um vídeo em breve no canal com esta receita ;)

Bolo de Bolacha


Sempre soube que se alguma vez fizesse bolo de bolacha saudável a cobertura iria ser feita com quark, e assim que descobri a aveia de bolacha maria fiquei também com certezas em relação à sua presença nesta. Foi só lembrar-me de usar panquecas em vez de bolachas (porque 'bolachas de compra' e 'saudável' são conceitos paralelos um ao outro e ainda não tenho uma receita perfeita de bolachas caseiras) e lá concretizei o bolo que tinha idealizado :) A receita está aqui.

Cheesecake de Oreo


Eu sei que não é a primeira vez que esta pequena perdição aparece numa seleção deste género, mas o que é que querem, o cheesecake de oreo conquistou-me completamente. ;) E acho muito sinceramente que cheesecake de forno é das melhores coisas que se pode fazer com quark!

Ovos Mexidos

Espero que não estejam sensíveis a alternações doce/salgado, porque os meus posts não são para fracos ;)
Pode parecer uma ideia estranha - não é o tipo de queijo que estamos habituados a ver em ovos mexidos - mas garanto que experimentando não vão querer outra coisa. Gosto particularmente deles mal cozidos e super cremosos, e o quark ajuda imenso nesta última parte :)
A receita já é bastante antiga, mas podem desenterrá-la aqui.

Mini Cheesecakes (no bake)

Acho que acabei de reparar que a minha mesa é feita de manteiga de amendoim... Tudo começa a fazer sentido agora.
Sou admitidamente mais fã dos cheesecakes de forno, mas uma versão sem forno de vez em quando também sabe bem (e é mais fácil de fazer)! O da foto é uma variação: usei whey com sabor a banana para adoçar em vez de mel e manteiga de amendoim na base (em vez de ghee), criando assim um cheesecake de manteiga de amendoim e banana (porque eu não faço as coisas por menos). Podem ver aqui a receita original.

Croissants de Alfarroba


Há mais ou menos um ano fiz uns croissants brioche que tinham iogurte grego ou quark ou qualquer coisa do género e admito que pensei no potencial de uma versão saudável, mas na verdade eles tinham quark e um bocadinho menos de gordura e ficavam-se por aí quanto a serem saudáveis (em compensação, eram deliciosos). Felizmente entretanto descobri esta maravilhosa receita e estou já a pensar em milhentas variações (de sementes, recheados com chocolate ou manteiga de amendoim - chocolate e manteiga de amendoim, na loucura -, de coco,...). Claro que todas elas terão em comum a presença do quark, que disso não abdico. ;)

Quiche


Nunca fui muito de quiches e que me lembre nunca cheguei a fazer uma com natas. Só me lembro de fazer duas - uma simples, só com pedaços de mozzarela fresco, e esta, com base de pizza e bastantes ingredientes pelo meio. Ambas tinham quark e ambas ficaram com uma textura muito boa! Ainda vou publicar a receita desta última, mas adianto que usei 150g de quark para 4 ovos. Juntando uma pitada de sal e ingredientes saudáveis temos uma refeição saudável muito prática (mesmo para marmitas) :)

Cheesecake


Prometo que é o último cheesecake que aparece por aqui, mas como eu disse cheesecakes e quark são inseparáveis. Esta versão é a mais simples/básica, que podem personalizar recorrendo à imaginação!

Café Gelado


Não faço esta receita há séculos, mas com o incentivo das bananas a apodrecer do solinho bom que se faz sentir congelei a semana passada algumas bananas, por isso não devo demorar muito a abrir a época dos gelados, smoothies, batidos e cafés deste tipo. Podem encontrar a receita aqui.

Crepiocas


Como imagino que saibam, a receita mais tradicional de crepiocas não inclui iogurte, quark nem nada do género. Eu própria tenho aqui no blog uma versão só com ovo, polvilho e um bocadinho de leite - mas as crepiocas com quark são as que faço mais frequentemente, até porque utilizam claras e dão jeito para acabar com os restinhos de pacote. Podem também ser feitas com iogurte (como escrevi na própria receita), mas como tenho sempre um pacote de quark aberto no frigorífico uso-o para os crepes muito frequentemente!

E pronto, fico-me por aqui com as minhas sugestões. Gostaram? Já experimentaram alguma? Quais os vossos usos preferidos para o quark? :D

domingo, 5 de março de 2017

Croissants Integrais de Alfarroba com Quark (Saudável, Integral, Sem Açúcar Adicionado, Sem Lactose)


Quando vi esta receita de croissants no blog Simply by Cristina guardei-a logo - além de não ter açúcar quase nenhum a receita incluía unicamente farinhas integrais, qualidade pouco frequente nos croissants do mundo moderno.
Pouco tempo depois decidi-me a fazê-la. Adaptei-a um bocadinho, usando óleo de coco em vez de azeite, quark em vez de iogurte e menos farinha de alfarroba e omitindo o bicarbonato (estas duas últimas alterações podem ou não ter-se devido a os produtos terem acabado e eu estar sem paciência para ir comprar mais).
A massa começou a ficar fantástica desde o início - com uma cor linda e uma textura ótima, surpreendentemente fácil de trabalhar.
A experiência tinha tudo para correr mal, dada a minha falta de jeito para massas lêvedas, mas não - consegui fazer os croissants até bonitinhos, coloquei-os no tabuleiro e coloquei-os a levedar no forno, onde finalmente descansaram sãos e salvos... Ou não.
Depois de colocar o tabuleiro no forno fui  lavar a loiça que tinha sujado (toneladas dela, não sou boa a economizar loiça quando faço sobremesas). A meio comecei a reparar que cheirava imenso a alfarroba. Por momentos fiquei contente (o cheirinho era mesmo agradável e sugeria uns futuros bolos deliciosos), mas demorei pouco tempo a analisar aquela importante informação olfativa devidamente - cheirava imenso a alfarroba. Como é que uns croissants que apenas estavam a levedar podiam deixar um cheiro tão intenso por toda a cozinha?
Claro que fui logo espreitar o forno, e só então reparei no meu erro absurdo - tinha pré-aquecido o forno a 200 graus. É claro que os bolos cheiravam bem: não estavam a levedar, estavam a cozer.
Corrigi o erro tão cedo quanto pude, mas com aquela pré-cozidela incompetente os croissants tinham começado a ficar tostados por fora e por isso não cresceram quase nada.
Estava praticamente a dar a fornada como perdida, mas quando os experimentei surpreenderam-me - estavam muito fofinhos e com um sabor agradável.
Assim sendo, assim fica a receita, juntamente com a promessa de que irá ser repetida - desta vez com a parte de levedar feita como deve ser. ;)





Croissants Integrais de Alfarroba (Saudável, Integral, Sem Açúcar Adicionado, Sem Lactose)
Adaptado daqui
Para 16 croissants

Ingredientes:
[  250ml de leite (sem lactose para a versão sem lactose)
[  450g de farinha de trigo integral
[  50g de farinha de alfarroba
[  10g de fermento de padeiro seco
[  1 pitada generosa de sal
[  1 colher de chá de mel
[  1 ovo
[  125g de queijo quark (ou outro iogurte bem espesso; sem lactose para a versão sem lactose)
[  Óleo de coco para pincelar (cerca de 20ml)

Preparação:
| Aquecer o leite até ficar quente ao toque (sem queimar). Num recipiente grande, misturar as farinhas, o fermento, o sal, o mel, o ovo, o quark e o leite aquecido e misturar bem.
| Transferir a massa para uma superfície polvilhada com farinha integral e cortá-la em oito partes.
| Estender (com as mãos ou com o rolo da massa) uma das oito partes de forma a que fique redonda (e mais ou menos do tamanho de um prato de sobremesa). Pincelar o topo com óleo de coco derretido, cobrir com outra parte depois de lhe dar o mesmo formato circular e repetir o processo até utilizar toda a massa - a camada de cima não deve ser pincelada com óleo de coco.
| Com o rolo da massa, estender o conjunto de todas as camadas para que fique mais fino e com maior diâmetro (mantendo a forma circular).
| Cortar o círculo em 16 fatias do mesmo tamanho (cortando primeiro em metades, depois em quartos,...). Enrolar cada uma das fatias de fora para dentro (dando-lhes o formato de um croissant).
| Colocar os croissants num tabuleiro forrado com papel vegetal e deixá-los a levedar num sítio quente (por exemplo, no forno pré-aquecido a 50 graus (temperatura correta e deveras importante) e desligado) durante cerca de uma hora.
| Levar o tabuleiro ao forno pré-aquecido a 180 graus até que os croissants estejam cozidos (cerca de 20 minutos).



Apesar do pequeno incidente que teve lugar, conforme disse, os croissants ficaram deliciosos - e surpreendentemente fofinhos :D
Para mais, o aroma delicioso a alfarroba e a croissant que fez a casa toda cheirar a pastelaria manteve-se, o que sempre é um ponto positivo. Acreditem, se mesmo após o erro que fiz publico estes croissants é porque o resultado foi magnífico na mesma (e porque, considerando o número de pedidos de receita que recebi pelo facebook/instagram, se não a publicasse ficaria a temer pela minha própria vida) ;) 
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma unidade)
Energia:129kcal
Proteínas: 5.5g
Hidratos de Carbono: 23.6g 
-       Dos quais açúcares: 2.1g
Lípidos: 2.2g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 1.2g
Fibra:  4.0g
Sódio: 21mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 croissant ou 1/16 da receita). O leite considerado é o de soja sem açúcar da Alpro. Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
______________________________________________________________________

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...