Avançar para o conteúdo principal

Preparação de Refeições #46 - Pescada Assada com Limão e Ervas e Salteado de Bulgur com Vegetais



Quatro semanas depois, estou de regresso com as preparações de refeições e respetivos posts. A sugestão que partilho hoje foi a que fiz na segunda-feira passada, e que, como sempre, comi ao longo da semana como almoço.

Ainda que esteja de férias, gosto sempre de ter uma refeição pronta por dia - desta forma não tenho de estar sempre a pensar no que vou cozinhar, o que é particularmente agradável quando treino de manhã e só acabo quando já são horas de almoçar :)

A escolha da semana foi esta: peixe assado e um salteado

Peixinho < 3
Admito que me custou particularmente decidir o que ia fazer - parece que 4 semanas sem este hábito criaram alguma letargia :P

Assim sendo, optei por uma coisa básica: peixe em lombinhos, que preparei da forma mais simples possível.

Antes de ir ao forno
Comprei na semana anterior os 'mimos de pescada do cabo' da Pescanova, que estavam em promoção no E. Leclerc - um pacote de 1kg ficou a perto de 8€. Eu gosto bastante deste peixe, por isso quando encontro a 8-10€/kg costumo comprar; noto mesmo a diferença relativamente ao peixe de algumas marcas mais baratas, embora dependa da marca. No E. Leclerc há muitas vezes pacotes grandes destes 'mimos' ou dos 'medalhões de pescada do cabo' em promoção, fica a dica :)

Quanto à preparação, foi mesmo básica: coloquei o peixe (previamente descongelado) num tabuleiro forrado com papel vegetal, juntamente com alho, cebola e pimentos picados finamente. Temperei com um fio de azeite, sumo de limão, sal, manjericão e salsa. Depois foi só levar ao forno pré-aquecido a 200 graus até estar cozido!

Ficou mesmo saboroso, e nada enjoativo. Adoro o sabor combinado do alho, limão e ervas na pescada :)

Nem imaginam o cheirinho :D

O acompanhamento
Esta parte já foi um bocadinho menos banal. Lembrei-me que tinha o bulgur que comprei numa campanha semanal do Lidl a ganhar pó no armário, e decidi experimentar. Não sou fã de novas experiências quando vou fazer comida em grandes quantidades, mas no Instagram gabaram-me tanto o bulgur que achei que não podia correr muito mal :P

A embalagem do tal bulgur que comprei no Lidl

A sugestão de preparação
Eu preparei o bulgur como sugerido, temperando apenas com sal (a única diferença foi que deixei cozinhar um pouco mais do que 7 minutos, porque ainda não estava pronto ao fim deste tempo). 

Ficou bem soltinho :)
Fiz esta parte antecipadamente, e deixei o bulgur arrefecer.

Depois fiz uma espécie de stir-fry com vegetais: coloquei um pouco de azeite numa frigideira, deixei aquecer e depois, mexendo sempre, fui juntando os vegetais: primeiro o alho, a seguir a cebola, em seguida pimentos e brócolos e por fim cogumelos e flageolets (uma espécie de feijõezinhos verdes). Quando estava tudo pronto temperei com molho de soja e molho de ostra, juntei o bulgur já frio e deixei saltear mais um pouco.

Ficou delicioso :D
O bulgur foi uma boa surpresa: ficou soltinho, e achei o sabor e textura muito agradáveis. O sabor não é muito forte, por isso acaba por ser um acompanhamento bastante neutro (como arroz, por exemplo). A textura é leve, e os grãos soltinhos ficam mesmo bem num salteado :)

O prato da semana :D
E pronto, foi um bom regresso a esta rotina. Amanhã já preparo nova dose :)

Comentários

  1. Nunca comi bulgur, nem conheço... parece tipo couscous?

    E pescada, ando a querer fazer, mas o marido não gosta muito =P

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A nível de textura não é muito parecido, os grãos são maiores. Mas vem do trigo na mesma! :)

      Beijinhos

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Produtos #69 - Pudins Proteicos da Ehrmann (Caramelo, Baunilha, Chocolate e Chocolate-Coco)

Hoje o post é sobre os famosos pudins proteicos da Ehrmann. Sempre que partilho fotos deles recebo perguntas, é infalível - seja acerca do rótulo, do preço, do sabor, dos locais de compra,... Desta forma, achei que o melhor seria escrever um post sobre eles e acabar com as dúvidas de uma vez por todas :) Começo pelas informações básicas: Locais de Compra Para já, os pudins estão disponíveis em poucas superfícies comerciais: fisicamente apenas os encontram nas lojas  Auchan e Primebody Nutrishop (há três, todas em Lisboa). Podem ainda encomendar online pelos respetivos sites, auchan.pt e primebodynutrishop.com . A cadeia Auchan só faz envios para algumas partes do território nacional, mas a Primebody envia para todo o país. Se optarem por encomendar pelo Auchan , os portes ficam a 5,90€ ; que eu saiba são fixos (acho que não há nenhum valor a partir do qual o envio seja grátis). No site da Primebody os portes ficam a 3,99€ , e são grátis para encomendas a part

Papas de Aveia com Claras (com aveia de sabor) (Saudável, Sem Lactose*, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)

Já ouvi relatos mirabolantes de desastres na cozinha. Mesmo sendo óbvio que esta é basicamente um aglomerado de aparelhos potencialmente perigosos, continua a surpreender a quantidade de histórias incríveis que sobre ela há: seja sobre panelas de pressão a explodir ou desastres no fogão que originam mini incêndios, praticamente toda a gente tem algumas histórias para contar nesta divisão. Considerando isto, acho que até tenho tido alguma sorte. Tirando os óbvios e nada originais cortes e queimaduras, não me aconteceu nada de especial. A menos que consideremos... O incidente do gelado frito . Tudo começou com um inocente pedido de gelado frito para sobremesa num restaurante chinês. Tinha começado há pouco a cozinhar mais sobremesas, apenas com bolos simples, e decidi depois replicar a receita em casa, o que requeria um tacho de óleo a ferver e a necessidade de colocar e retirar rapidamente bolas de gelado deste para que não derretessem - nada fora do comum até aqui, portanto. Po