Avançar para o conteúdo principal

Amêijoas com Vinagrete (Paleo, Whole30-Approved, Sem Lactose, Sem Glúten, Saudável)


 Há pessoas que acham que a pronúncia de uma língua caracteriza (através de analogias profundas ou extorsão de significados) uma população ou uma pessoa. Eu acho que isso é estúpido (para além de implicar uma redução da pessoa ao contexto, a que ninguém me parece tão receptivo quanto isso), mas não posso deixar de atribuir a tal coisa a devida importância indiscutível e universal. Isto porque a experiência mais marcante da minha vida consistiu em observar a minha professora da primária a proferir a palavra «pão» com ditongo aberto. EU SEI. 
(Eu vou dar uns segundos para recolocarem os vossos queixos nos lugares.)
Vejo sempre a dicção portuguesa ou local (no meu caso, mais do Norte) como «neutra» por estar habituada, não sei se é mal geral. Não deve ser, porque o tom musical do brasileiro é inegável e o requintado do britânico praticamente indiscutível (a sério, quem me dera ser uma fábrica de sotaques com capacidade de supressão momentânea... Acho que o Hugh Laurie é o meu ídolo.). Mas depois há alguns contrastes engraçados (que se notam particularmente em vídeos ou gravações de voz, só para avisar). Embora haja palavras que consigo visualizar (verbo extremamente adequado) ditas de outra forma (que não a minha), há outras que não. E uma dessas outras é pão. Custa-me tanto como pôr apóstrofe nas conjugações na 1ª pessoa do plural do presente  do indicativo. 
E isso é dizer alguma coisa.
Depois há outros aspectos dolorosos, claro. Dizer um «não» (que tenha um verbo à frente) aberto em vez de «num» ou falar como se se tivesse um torcicolo, por exemplo. E isto falando só da disputa Norte-Centro (desculpem pessoas restantes, estão demasiado longe do Pai Natal para serem importantes). 
Eu adoraria ter agora uma receita de pão, mas se assim fosse este texto nunca teria nascido porque não me teria lembrado do assunto a olhar para a palavra «amêijoas» e me lembrar de gente a pasmar e comer tremoços (ou amêijoas). 
(Deliciosas. Amêijoas deliciosas.)




Amêijoas com Vinagrete (Paleo, Whole30-Approved, Sem Lactose, Sem Glúten, Saudável)
Para 2 pessoas

Ingredientes:

Para as amêijoas

[  400g de amêijoas
[  3 dentes de alho
[  4 colheres de sopa de azeite ou ghee
[  Meio limão

Para o vinagrete
[  1 pimento vermelho (200g)
[  1 pimento verde (200g)
[  1 cebola (200g)
[  100ml de azeite
[  75ml de vinagre

Preparação:

Para as amêijoas
| Previamente, deixar as ameijoas a descongelar em água com sal durante pelo menos 1 hora.
| Picar os dentes de alho e colocar numa frigideira larga juntamente com o azeite/ghee.
| Quando o azeite estiver quente, juntar as amêijoas e tampar.
| Agitar ocasionalmente.
| Quando as amêijoas estiverem abertas e cozinhadas, desligar o lume e regá-las com o sumo do meio limão.
| Reservar.



Para o vinagrete
| Picar muito finamente os pimentos e a cebola.
| Colocar ambos numa taça e juntar o azeite e o vinagre.
| Misturar bem.
| Quando as amêijoas estiverem frias, espalhá-las numa travessa e cobrir com o molho.



Eu adoro pimentos e cebola por isso sou suspeita, mas estou a maior fã deste vinagrete. Parece que juntando os pimentos, a cebola, o azeite e o vinagre adquire tudo um sabor particular diferente e maravilhoso! Este molho combina bem com tudo, eu pessoalmente prefiro usá-lo em marisco e semelhantes (fiz recentemente com polvo - TÃO bom, depois publico a receita).
Tudo isto combina na perfeição, fica uma entrada (ou parte de refeição) primaveril e maravilhosa :)
Pensava que este molho fosse mais comum, mas pesquisando só encontrei versões mais elaboradas de vinagrete com tomate. Como prefiro sem tomate não me baseei em nenhuma receita - por isso não me crucifiquem se isto não corresponder a vinagrete para gente conservadora.
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 106g sem contar com conchas)
Energia: 125kcal 
Proteínas: 1.0g
Hidratos de Carbono: 6.8g
-       Dos quais açúcares: 3.4g
Lípidos: 10.9g
-          Dos quais hidrogenados: 0g
-     Dos quais saturados: 1.5g
Fibra: 1.6g
Sódio: 60mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 106g, 1 dose ou 1/8 da receita). Está sujeita a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverá apresentar valores próximos do valor real. 
_________________________________________________________________________

Comentários

  1. Gostas de amêijoas?! Espera até provares as amêijoas aqui da Fajã da Caldeira de Santo Cristo! São de comer e chorar por mais! Um verdadeira iguaria!

    ResponderEliminar
  2. adoro ameijoas, e assim com essas cores e vinagrete....meu deus :| eu quero...:D


    O Cantinho dos Gulosos

    ResponderEliminar
  3. Olá Avelã!!!
    Meu pai e meus avós (paternos e maternos) eram portugueses legítimos, cada um de uma região diferente, e me soava como música ouvir o sotaque deles. Cresci ouvindo uma fita (sou do tempo delas!) da Amália Rodrigues e realmente me encantava!
    Mas aí tenho uma confissão a fazer: precisei um dia pegar a letra escrita da "Canção do Mar", pois eu não conseguia entender uma palavra sequer, acredita? rsrs
    Beijinhos do Brasil com sotaque daqui! =P

    ResponderEliminar
  4. Fiquei curiosa sobre o sitio exacto de onde és! Apesar do meu distrito pertencer ao centro -Viseu- a minha vila pertence ao Norte. Assim assim se eu digo que sou de Viseu dizem-me logo "mas tu não tens sotaque de lá", pois claro que não. Na verdade o meu sotaque mistura-se entre o centro e o norte mas cá para nós, basta-me duas horas a falar com um nortenho que apanho logo o sotaque, mesmo sem querer :p
    Ameijoa como pouquissimas, aliás, antes nem distinguia mexilhão de ameijoa, que vergonha.
    Nas férias do ano passado comi mexilhão no hotel e fiquei apaixonada mas depressa o meu amor passou quando decidi comprar o mexilhão enlatado do mini-preço.
    Com isto do Paleo já vi umas receitas de Mexilhão e vou tentar reencontrar o amor por ele ahah Esta receita fica guardada tambem, não tivesses ela pimentos e cebola qu vai bem com tudo e pelos quais tenho um enorme amor :p

    ResponderEliminar
  5. Já comi mexilhão co este tipo de vinagrete mas em amêijoas nunca provei. A combinação parece-me muito bem tenho que experimentar :)
    Beijinhos
    Petiscana

    ResponderEliminar
  6. Nunca comi ameijoas ( sou meio esquisitinha para alguns mariscos),mas as tuas, com esse belo molho vinagrete, até que provava.Parecem mesmo boas .
    Já experimentei os chips de inhame e adorei!!!! Uma maravilha a repetir.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  7. Embora eu não seja uma fã, achei lindo o prato com essa vinagrete.

    Bjssss querida

    ResponderEliminar
  8. Adoro ameijoas e adoro pimentos, logo atua sugestão me deixou com água na boca
    Já fiz mais ou menos assim mas com o mexilhão
    bj

    ResponderEliminar
  9. Tal como a São também eu adoro amêijoas e pimento. Por isso esta tua sugestão está perfeita. As amêijoas estão com um aspeto tao delicado.

    ResponderEliminar
  10. Adoro! Adoro! Adoro!

    beijinhos
    food&emotions
    http://fefoodemotions.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  11. Issoooo é muitoooo bom *-*
    a cena é que no fim nunca comemos quase nada porque a maior parte é nada mais nada menos que cascas hhahaha xD

    ResponderEliminar
  12. Adorei a apresentação. Aposto que o sabor a iguala. Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  13. Olá avelã,

    Eu só agora cá venho comentar, mas no fim-de-semana espreitei esta tua receita e tirei logo umas ameijoas do congelador para fazer... Depois pus-me a pensar e como eu não gosto de pimentos, só uso mesmo em vários pratos para dar sabor, mas aparto e não como, achei pena estar a fazer esta tua receita para tanto desperdício, mas para quem gosta acho absolutamente espectacular!!!
    Eu tirei fotos das que fiz e vou publicar no meu cantinho, depois vês :-)
    Mas de aspecto as tuas parecem-me excelentes, e ameijoas são sempre um bom petisco...

    Beijinhos grandes***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que descongelamento espontâneo :)
      Eu não sou a maioor fã de pimentos, especialmente crus. Cozinhados depende, dos padrão fritos gosto IMENSO, dos outros mais ou menos (e dependendo do tamanho dos pedaços :P). E em vinagrete também gosto muuito :)
      Estou curiosa para ver essas fotos :D
      Obrigada e beijinhos!

      Eliminar
    2. Eu gosto de ter amêijoas no congelador, para acrescentar àqueles preparados que compro de arroz de marisco, para fazer carne de porco à alentejana... Para fazer uns petiscos com marisco... Por isso quando vi esta receita tirei-as logo :-) Mas depois acabei por não fazer como a tua, mas também só não fiz o vinagrete, porque é muito semelhante... Ai, os pimentos padrão... Metem-me uma aflição VER a comer isso... Não imaginas! Até eu transpiro só de ver os outros a mastigar pimentos :-) :-) :-) Eu sou esquisita, eu sei!!!
      Este teu vinagrete gostei mesmo e a receita ficou guardada para quando tiver alquém em casa que goste de pimentos, o Verão está a chegar (supostamente) certo? E adoro lanches de finais de tarde de fim-de-semana com marisco... Isso e uma cerveja acompanhar!!! Perfect :-)

      Beijinhos avelã***

      Eliminar
  14. Não gosto mas olha que de apresentação, 5 estrelas.
    Parabéns do fundo do coração =)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  15. Não gosto de amêijoas, mas que tem bom aspeto, lá isso tem

    Isabel Sá
    https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Madalenas Sem Açúcar

Tenho a tradição de testar uma receita nova de cada vez que recebo ou compro uma nova forma. Por vezes as ideias são muitas e não é fácil escolher, mas quando a My Tup Love  me enviou esta forma não houve sequer um momento de indecisão: forma de madalenas pede madalenas :D  Juntei o útil e agradável, e usei na receita a recentemente lançada aveia de custard. O seu aroma docinho a lembrar bolos com limão não podia ser mais adequado para o efeito :)  Madalenas Sem Açúcar Para 6 madalenas Ingredientes : [  1 ovo [  50g de quark natural [  25ml de leite [  75g de farinha de aveia com sabor (usei a de custard da EU Nutrition , que tem um saborzinho a limão fantástico; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15 no site) [  1 colher de café de fermento Preparação : | Bater o ovo com o quark durante dois ou três minutos. | Baixar a velocidade para o mínimo e adicionar o leite, batendo apenas até este estar incorporado.  | Juntar a farinha e o fermento envolver com uma espát

Bolo de Spéculoos

  Com quase dois meses de atraso, venho deixar a receita do bolo que fiz para o meu aniversário. Mais pequeno que o habitual, tendo em conta a situação pandémica na altura (nos últimos dois anos não tive muita sorte com o timing do meu dia de anos). Para compensar, fi-lo em modo *overdose de spéculoos*: spéculoos  alegram qualquer situação :D O recheio foi improvisado à última da hora: tinha planeado fazê-lo com natas batidas e creme de spéculoos, mas aqueci o creme para ficar mais fluido e a temperatura fez com que as natas coalhassem. Fiquei sem o único pacote de natas que tinha, mas felizmente sou  exagerada  precavida e tinha meia dúzia de frascos do creme de barrar.  Acabei por desenrascar um recheio misturando-o com o pudim de caramelo da Ehrmann como base, o que de resto prova a minha tese de que há poucas coisas que não se resolvam com um pudim de caramelo da Ehrmann :P Foi tudo pelo melhor, porque ficou delicioso! Deixo a receita para que possam experimentar :)  Bolo de Spécul