Avançar para o conteúdo principal

Bolonhesa de Peru (Saudável, Sem Glúten/Lactose)

Esta semana escolhi fazer bolonhesa de peru para as refeições do costume. Antes era um prato que fazia com regularidade, mas ultimamente não tenho feito e já tinha saudades. Pareceu-me boa ideia fazer em dose grande e matar as tais saudades durante a semana toda - até porque é uma daquelas comidas que tem o dom de ficar ainda melhor aquecida.
Para além de ser um dos pratos que mais fazia quando comecei a cozinhar, é um clássico e uma daquelas receitas que toda a gente sabe fazer, pelo que até é surpreendente que nunca tenha aparecido por aqui. Por outro lado, é um clássico e uma daquelas receitas que toda a gente sabe fazer, por isso talvez não seja propriamente surpreendente :P
Não tinha pensado em publicar a receita precisamente por causa disso, mas como me têm pedido bastante no Instagram aqui fica. Apesar de fácil, nunca desilude e há pouca gente que não goste :)





Bolonhesa de Peru (Saudável, Sem Glúten/Lactose)

Ingredientes:
[  Azeite (a gosto)
[  300g de peito de peru picado
[  1 cebola
[  2 dentes de alho
[  100ml de puré de tomate (ou a gosto; podem usar de pacote ou tomate triturado)
[  Água a ferver
[  1 folha de louro
[  Sal (a gosto)
[  Orégãos (a gosto)
[  Manjericão (a gosto)
[  Paprika (a gosto)
[  Pimentão doce (a gosto)
[  Pimenta branca (a gosto)
[  Sumo de limão (a gosto)
[  300g de cogumelos inteiros (usei de lata, mas podem usar frescos)
[  Molho picante (a gosto, opcional)

Preparação:
| Colocar um fio de azeite num tacho e levar ao lume. Depois de deixar aquecer um pouco, adicionar a carne de peru e deixar cozinhar, mexendo ocasionalmente. Escorrer bem e reservar num recipiente à parte*.
| Picar a cebola e o alho. Colocar no tacho utilizado previamente, juntamente com mais um pouco de azeite, e refogar a lume baixo até a cebola estar translúcida.
| Adicionar o peru já cozinhado e o molho de tomate, bem como um pouco de água a ferver (de forma a não ficar demasiado seco). Juntar a folha de louro e temperar com sal, manjericão, paprika, pimentão doce, pimenta branca e sumo de limão.
| Deixar ferver e juntar os cogumelos, ajustando temperos e deixando ferver novamente.
| Retirar a folha de louro e adicionar um pouco de molho picante (caso queiram fazê-lo).

*Eu prefiro cozinhar a carne previamente, mas se quiserem podem juntá-la ainda crua ao refogado.



Não há muito mais a dizer - bolonhesa é bolonhesa, toda a gente sabe que é deliciosa, certo? :P
Eu faço sempre com peito de frango ou de peru porque prefiro assim, acho que o sabor é mais neutro e que resulta melhor. No entanto, claro que se forem fãs podem usar carne de vaca.
Admito que tive de pensar bastante para arranjar uma forma de juntar vegetais ao prato - não estou habituada a ver bolonhesa acompanhada com vegetais, por isso todas as ideias me pareciam estranhas. Acabei por decidir usar zoodles, misturados com a massa (que é imprescindível, já se sabe), e a combinação não desiludiu - ficaram muito bons! No post sobre a preparação de refeições desta semana partilharei mais detalhes :)
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma dose)
Energia: 195kcal
Proteínas: 25.7g
Hidratos de Carbono: 9.7g 
-       Dos quais açúcares: 3.3g
Lípidos: 6.9g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.7g
Fibra:  2.3g

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 dose ou a 1/3 da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. As doses consideradas são meramente exemplificativas; as porções reais devem ser adaptadas por cada um às suas necessidades pessoais.
____________________________________________________________________________

Comentários

  1. Adoro bolonhesa e assim com cogumelos ainda fica melhor! :) Também gostei da ideia de misturar os zoodles com a esparguete! :)
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Madalenas Sem Açúcar

Tenho a tradição de testar uma receita nova de cada vez que recebo ou compro uma nova forma. Por vezes as ideias são muitas e não é fácil escolher, mas quando a My Tup Love  me enviou esta forma não houve sequer um momento de indecisão: forma de madalenas pede madalenas :D  Juntei o útil e agradável, e usei na receita a recentemente lançada aveia de custard. O seu aroma docinho a lembrar bolos com limão não podia ser mais adequado para o efeito :)  Madalenas Sem Açúcar Para 6 madalenas Ingredientes : [  1 ovo [  50g de quark natural [  25ml de leite [  75g de farinha de aveia com sabor (usei a de custard da EU Nutrition , que tem um saborzinho a limão fantástico; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15 no site) [  1 colher de café de fermento Preparação : | Bater o ovo com o quark durante dois ou três minutos. | Baixar a velocidade para o mínimo e adicionar o leite, batendo apenas até este estar incorporado.  | Juntar a farinha e o fermento envolver com uma espát

Bolo de Spéculoos

  Com quase dois meses de atraso, venho deixar a receita do bolo que fiz para o meu aniversário. Mais pequeno que o habitual, tendo em conta a situação pandémica na altura (nos últimos dois anos não tive muita sorte com o timing do meu dia de anos). Para compensar, fi-lo em modo *overdose de spéculoos*: spéculoos  alegram qualquer situação :D O recheio foi improvisado à última da hora: tinha planeado fazê-lo com natas batidas e creme de spéculoos, mas aqueci o creme para ficar mais fluido e a temperatura fez com que as natas coalhassem. Fiquei sem o único pacote de natas que tinha, mas felizmente sou  exagerada  precavida e tinha meia dúzia de frascos do creme de barrar.  Acabei por desenrascar um recheio misturando-o com o pudim de caramelo da Ehrmann como base, o que de resto prova a minha tese de que há poucas coisas que não se resolvam com um pudim de caramelo da Ehrmann :P Foi tudo pelo melhor, porque ficou delicioso! Deixo a receita para que possam experimentar :)  Bolo de Spécul