Avançar para o conteúdo principal

Preparação de Refeições #63 - Massa com Grão-de-Bico, Batata, Frango e Couve Lombarda



Desta vez o post sobre as refeições semanais vem um pouco atrasado, porque não tive tempo de o escrever no domingo. Quase se podia escrever sozinho, tendo em conta que faço sempre as mesmas coisas - mas não, pelo menos para já parece que ainda tenho de vir eu aqui fazer a dissertação semanal sobre refogados :P

E por falar em refogados, apreciem-me esta bela massinha que fiz para os almoços da semana passada:

Olhem-me para isto e digam-me se conseguirem que refogados não merecem uma dissertação semanal. Pois. ;)
Visto que continua a haver gente a pedir a receita, aqui vai:

No dia anterior cozi grão-de-bico em água com sal e reservei-o com a água.

No próprio dia piquei cebola, pimentos e alhos, coloquei num tacho com um fio de azeite e levei a refogar a lume baixo. Quando a cebola começou a ficar transparente adicionei tomate picado e um pouco de água de cozer o grão-de-bico. Deixei cozer bem e triturei.

Temperei com sal, acrescentei mais água e juntei peito de frango e batata em pedaços. Quando o preparado voltou a ferver adicionei folhas de couve lombarda. Deixei amolecer e em seguida juntei o grão-de-bico cozido e a massa. Esperei que a massa cozesse e pronto :)

Mais uma não novidade para variar de todas as não novidades que por aqui têm aparecido nos últimos tempos :P


Mas o que conta é que ficou deliciosa :D

Quão reconfortante < 3
Ultimamente tenho usado massa com mais frequência nas refeições semanais. Por norma prefiro arroz, mas os pratos deste género ficam particularmente reconfortantes quando incluem massa - pontos bónus se tiverem batata ou grão-de-bico, e extra pontos bónus se tiverem os três. Escusado será dizer que este inocente pratinho rebentou escalas no que a pratos reconfortantes diz respeito :P

Pessoalmente, acho que os dias de chuva se tornam muito mais toleráveis quando se come uma comidinha destas ao almoço. ;)

Quanto aos jantares, desta vez apenas fiz um prato. Além disto ainda preparei algumas refeições frias para levar na marmita, mas não tive tempo de tirar fotografia e não era nada de novo de qualquer maneira - quando é assim opto por básicos que sei que ficam bons mesmo sem aquecer: bulgur, tofu fumado, cenoura, batata-doce, trigo cozido, tomates cherry,...

O que de facto fiz e teve direito a fotografia foi isto:

Lulas assadas com batata a murro, acompanhadas com grelos
 Já sabem que se abro mão de refogados num prato, é porque esse prato é um assado :P

Bem tostadinho :D
O modo de preparação foi semelhante ao da pota à lagareiro que já fiz várias vezes em semanas anteriores. Cozi os chocos em água sem sal, escorri e reservei num recipiente grande. Cozi as batatas na mesma água, escorri-as, esmaguei-as ligeiramente e coloquei no mesmo recipiente. Acrescentei alho picado, sal e azeite e misturei tudo. Depois foi só colocar no tabuleiro e levar ao forno para dourar :)

O acompanhamento que um prato destes pede
Aqui usei grelos congelados. Apenas cozi em água com sal, escorri bem e salteei em alho e azeite.

Por uma refeição assim vale de facto a pena deixar momentaneamente os refogados :P
Mais uma semana com clássicos, portanto - continuo sem grande tempo para inventar. Os posts não têm tido grande conteúdo ultimamente, mas recebo sempre perguntas e aqui as explicações ficam organizadas. De resto, se são (como eu) fãs de comida tradicional não deixem de aproveitar as sugestões - são realmente pratos deliciosos, simples e nutricionalmente interessantes :)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Madalenas Sem Açúcar

Tenho a tradição de testar uma receita nova de cada vez que recebo ou compro uma nova forma. Por vezes as ideias são muitas e não é fácil escolher, mas quando a My Tup Love  me enviou esta forma não houve sequer um momento de indecisão: forma de madalenas pede madalenas :D  Juntei o útil e agradável, e usei na receita a recentemente lançada aveia de custard. O seu aroma docinho a lembrar bolos com limão não podia ser mais adequado para o efeito :)  Madalenas Sem Açúcar Para 6 madalenas Ingredientes : [  1 ovo [  50g de quark natural [  25ml de leite [  75g de farinha de aveia com sabor (usei a de custard da EU Nutrition , que tem um saborzinho a limão fantástico; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15 no site) [  1 colher de café de fermento Preparação : | Bater o ovo com o quark durante dois ou três minutos. | Baixar a velocidade para o mínimo e adicionar o leite, batendo apenas até este estar incorporado.  | Juntar a farinha e o fermento envolver com uma espát

Bolo de Spéculoos

  Com quase dois meses de atraso, venho deixar a receita do bolo que fiz para o meu aniversário. Mais pequeno que o habitual, tendo em conta a situação pandémica na altura (nos últimos dois anos não tive muita sorte com o timing do meu dia de anos). Para compensar, fi-lo em modo *overdose de spéculoos*: spéculoos  alegram qualquer situação :D O recheio foi improvisado à última da hora: tinha planeado fazê-lo com natas batidas e creme de spéculoos, mas aqueci o creme para ficar mais fluido e a temperatura fez com que as natas coalhassem. Fiquei sem o único pacote de natas que tinha, mas felizmente sou  exagerada  precavida e tinha meia dúzia de frascos do creme de barrar.  Acabei por desenrascar um recheio misturando-o com o pudim de caramelo da Ehrmann como base, o que de resto prova a minha tese de que há poucas coisas que não se resolvam com um pudim de caramelo da Ehrmann :P Foi tudo pelo melhor, porque ficou delicioso! Deixo a receita para que possam experimentar :)  Bolo de Spécul