Avançar para o conteúdo principal

Barras de Aveia e Sementes de Girassol (Saudável, Vegan, Sem Glúten/Lactose)


Estas foram as primeiras barrinhas que fiz desde há uns bons anos. Antes tinha esse hábito, e cheguei até a fazer tabuleiros bem grandes delas com o objetivo de levar como snack quando saísse de casa - no entanto, os meus planos saíam sempre furados. Vocês sabem o quão viciantes conseguem ser barras de cereais caseiras :P
Há poucos meses recebi uma embalagem de Girassol da Carol, uma manteiga de sementes de girassol, para experimentar. Quando vi o conteúdo do frasco a desaparecer rapidamente decidi que seria uma vergonha não fazer uma receita com esta manteiga, e a primeira coisa que me ocorreu foi - adivinhem - barrinhas de cereais.
E talvez seja por estarem frescas na minha memória, mas acho que foram as melhores barras de cereais que já fiz :D






Barras de Aveia e Sementes de Girassol (Saudável, Vegan, Sem Glúten/Lactose)
Adaptado daqui
Para cerca de 12 barrinhas

Ingredientes:
[  200g de flocos de aveia (certificados sem glúten para a versão sem glúten)
[  Canela (a gosto, opcional)
[  Noz moscada (a gosto, opcional)
[  1 pitada de sal
[  50g de mel (ou xarope de seiva de ácer, para a versão vegan)
[  120g de manteiga de sementes girassol (usei a Girassol da Carol)

Preparação:
| Num recipiente colocar a aveia, a canela, a noz moscada e o sal.
| Colocar o mel num tacho pequeno e levar ao fogão a lume médio até começar a fervilhar.
| Assim que o mel fervilhe, retirar do fogão e adicionar ao tacho a manteiga de sementes de girassol, mexendo bem até a mistura estar homogénea.
| Colocar este preparado no recipiente da aveia e misturar tudo.
| Transferir a mistura para uma forma quadrada (usei uma com cerca de 20x20cm) forrada com papel vegetal e pressionar bem (podem usar outra folha de papel vegetal para pressionar sem que a mistura se cole às mãos).
| Refrigerar durante pelo menos algumas horas antes de cortar e servir. Manter no frigorífico.


O sabor destas barras é indescritível de tão viciante. Há qualquer coisa na mistura de sementes de girassol, mel e canela que as deixa maravilhosas! A textura também é ótima, molinha, até lembra um bocadinho um fudge. Não são assim muito coesas (desfazem-se com alguma facilidade), mas essa era a última coisa em que estava a pensar quando as comia :P
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 barrinha)
Energia: 134kcal
Proteínas: 4.3g
Hidratos de Carbono: 16.7g 
-       Dos quais açúcares: 3.9g
Lípidos: 6.2g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.6g
Fibra:  2.6g
Sódio:  14mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 barrinha ou 1/12 da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
____________________________________________________________________________

Comentários

  1. Têm um ótimo aspeto :) Obrigada pela sugestão :)

    Sweetie

    ResponderEliminar
  2. Tenho que voltar a experimentar fazer isto.
    Fiz uma vez e não correu de todo bem =/

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Estou de olho nestas meninas! Receita marcada para experimentar!

    Beijinhos Ana

    ResponderEliminar
  4. Pelos ingredientes e aspecto são óptimas! :) Nunca fiz mas um dia ainda experimento.
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Madalenas Sem Açúcar

Tenho a tradição de testar uma receita nova de cada vez que recebo ou compro uma nova forma. Por vezes as ideias são muitas e não é fácil escolher, mas quando a My Tup Love  me enviou esta forma não houve sequer um momento de indecisão: forma de madalenas pede madalenas :D  Juntei o útil e agradável, e usei na receita a recentemente lançada aveia de custard. O seu aroma docinho a lembrar bolos com limão não podia ser mais adequado para o efeito :)  Madalenas Sem Açúcar Para 6 madalenas Ingredientes : [  1 ovo [  50g de quark natural [  25ml de leite [  75g de farinha de aveia com sabor (usei a de custard da EU Nutrition , que tem um saborzinho a limão fantástico; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15 no site) [  1 colher de café de fermento Preparação : | Bater o ovo com o quark durante dois ou três minutos. | Baixar a velocidade para o mínimo e adicionar o leite, batendo apenas até este estar incorporado.  | Juntar a farinha e o fermento envolver com uma espát

Bolo de Spéculoos

  Com quase dois meses de atraso, venho deixar a receita do bolo que fiz para o meu aniversário. Mais pequeno que o habitual, tendo em conta a situação pandémica na altura (nos últimos dois anos não tive muita sorte com o timing do meu dia de anos). Para compensar, fi-lo em modo *overdose de spéculoos*: spéculoos  alegram qualquer situação :D O recheio foi improvisado à última da hora: tinha planeado fazê-lo com natas batidas e creme de spéculoos, mas aqueci o creme para ficar mais fluido e a temperatura fez com que as natas coalhassem. Fiquei sem o único pacote de natas que tinha, mas felizmente sou  exagerada  precavida e tinha meia dúzia de frascos do creme de barrar.  Acabei por desenrascar um recheio misturando-o com o pudim de caramelo da Ehrmann como base, o que de resto prova a minha tese de que há poucas coisas que não se resolvam com um pudim de caramelo da Ehrmann :P Foi tudo pelo melhor, porque ficou delicioso! Deixo a receita para que possam experimentar :)  Bolo de Spécul