Avançar para o conteúdo principal

Preparação de Refeições Saudáveis #3 - Estufado de Grão-de-Bico com Courgette



Se começaram a seguir o blog recentemente, poderão estar a questionar-se como é possível estar a partilhar o terceiro post nesta rubrica se nunca ouviram falar dela na vida. Não é sem vergonha que admito que ela começou com um primeiro post em 2016 (é verdade :P), só teve o segundo em 2017 e entretanto nunca mais partilhei nada acerca de preparação de refeições. Ups :P

Se tiverem interesse, deixo os links dos dois primeiros posts:


Entretanto no início desta semana decidi fazer um estufado para ter algumas refeições prontas para a semana, uma vez que as aulas recomeçaram recentemente (sou estudante universitária, para quem não sabe) e dá sempre jeito ter qualquer coisa saudável no frigorífico para aquecer. Como gosto particularmente deste prato, e o acho muito prático para adiantar refeições, decidi resgatar a rubrica da escuridão e partilhá-lo convosco :)

O tachão de comida :P

Na verdade, a receita do estufado em si já está no blog - é esta. No entanto, achei que valia a pena mostrar a preparação desta semana, até porque mais do que partilhar receitas o intuito desta rubrica é partilhar ideias :) 

Dupliquei a receita, pelo que me rendeu cerca de 10 doses. Não foram todas para mim, apenas 4 - caso contrário seria provável que me fartasse de comer sempre a mesma coisa :P Opto por ir alternando com refeições diferentes, visto que na maior parte das vezes acabo por ter tempo para preparar qualquer coisa. Caso tenham de adiantar mesmo todas as refeições talvez seja melhor terem pelo menos duas alternativas, para não terem um alimentação tão monótona!

Ainda assim, há maneiras de variar recorrendo ao mesmo prato principal; fazendo acompanhamentos diferentes, por exemplo. Eu não preparei nenhum acompanhamento específico com antecedência, optando antes por preparar qualquer coisa rápida na altura. E não há nada mais rápido do que...

Couscous <3
A sério, se às vezes precisam de desenrascar um acompanhamento rápido (quem nunca) e não recorrem ao couscous não sabem o que estão a perder. Nem sequer vai ao lume, é só mesmo juntar água quente, esperar uns minutos e está pronto. É basicamente um santo da preparação de refeições :P

Tenho usado o couscous integral da Origens Bio, que a marca me enviou, e gosto muito. Também recebi um de espelta que me parece interessante, mas ainda não provei! Como tenho parceria com a Origens Bio podem comprar estes produtos no site com desconto, é só usar o cupão cremedeavelas :)

Além de ser prático, o couscous combina na perfeição com este estufado, tanto que acabei por usá-lo para o acompanhar quase sempre - uma vergonha da parte de quem estava ainda agora a falar de como era melhor variar os acompanhamentos para não enjoar, eu sei. Em minha defesa, não enjoei nem um bocadinho, aliás, acho que era capaz de comer o mesmo durante mais uma semana :P

Mas ainda consegui fazer uma refeição diferente, para o post não ser completamente chato:

Com ovos mal cozidos :)
Este também é um bom exemplo de como podem adaptar o mesmo prato-base a diferentes perfis de macronutrientes; com couscous a refeição fica mais rica em hidratos de carbono, com ovos fica mais rica em proteína e gordura. Claro que podem usar uma mistura dos dois, ou ainda outros alimentos; é uma questão de adequar a refeição às vossas preferências e necessidades pessoais. Já se sabe que há mais coisas com que podem acompanhar o estufado: um bife, atum, arroz, quinoa,... Até queijo, se gostarem de o colocar neste tipo de comida :P

E como a foto acima me parece insatisfatória para amantes de gemas molinhas, aqui vai:

#yolkporn
A propósito, sempre que publico fotografias de ovos cozidos assim nas redes sociais perguntam-me como faço (especialmente no Instagram). Para que fiquem assim cozo-os durante 4 minutos apenas, contados a partir do momento em que a água começa a ferver (como é óbvio deve ferver rapidamente). Quanto a descascar, o único 'truque' que uso é colocá-los em água fria assim que os tiro do tacho. Além de fazer com que parem logo de cozer, o que garante que ficam mal cozidos, isto faz com que a casca saia mais facilmente. Claro que arrefecem um pouco no processo, mas nada de dramático, especialmente se depois forem servidos com comida quente (como é o caso)!

E é isto - acho que não tenho mais nada para dizer sobre o estufado :P Espero que tenham achado as dicas minimamente úteis! Já agora, podem dizer-me se estão interessados em mais posts deste género :)

Comentários

  1. Cá em casa adoramos grão-de-bico, às vezes faço hambúrgueres ou "almôndegas" (as almôndegas dão jeito para ter no frigorífico e aquecer quando é preciso). Vou experimentar este estufado (=

    ResponderEliminar
  2. Nesta não te acompanho =P
    Não sou grande fã...

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Que maravilha!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  4. Sou mega fã de grão de bico!
    E as outras receitas também são bem catitas!!!
    Cá por casa é uma leguminosa que sempre que se coze se utiliza em muitas receitas diferentes e que permite poupar tempo e manter uma alimentação mais saudável e low cost! ;)
    Beijinho
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Madalenas Sem Açúcar

Tenho a tradição de testar uma receita nova de cada vez que recebo ou compro uma nova forma. Por vezes as ideias são muitas e não é fácil escolher, mas quando a My Tup Love  me enviou esta forma não houve sequer um momento de indecisão: forma de madalenas pede madalenas :D  Juntei o útil e agradável, e usei na receita a recentemente lançada aveia de custard. O seu aroma docinho a lembrar bolos com limão não podia ser mais adequado para o efeito :)  Madalenas Sem Açúcar Para 6 madalenas Ingredientes : [  1 ovo [  50g de quark natural [  25ml de leite [  75g de farinha de aveia com sabor (usei a de custard da EU Nutrition , que tem um saborzinho a limão fantástico; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15 no site) [  1 colher de café de fermento Preparação : | Bater o ovo com o quark durante dois ou três minutos. | Baixar a velocidade para o mínimo e adicionar o leite, batendo apenas até este estar incorporado.  | Juntar a farinha e o fermento envolver com uma espát

Bolo de Spéculoos

  Com quase dois meses de atraso, venho deixar a receita do bolo que fiz para o meu aniversário. Mais pequeno que o habitual, tendo em conta a situação pandémica na altura (nos últimos dois anos não tive muita sorte com o timing do meu dia de anos). Para compensar, fi-lo em modo *overdose de spéculoos*: spéculoos  alegram qualquer situação :D O recheio foi improvisado à última da hora: tinha planeado fazê-lo com natas batidas e creme de spéculoos, mas aqueci o creme para ficar mais fluido e a temperatura fez com que as natas coalhassem. Fiquei sem o único pacote de natas que tinha, mas felizmente sou  exagerada  precavida e tinha meia dúzia de frascos do creme de barrar.  Acabei por desenrascar um recheio misturando-o com o pudim de caramelo da Ehrmann como base, o que de resto prova a minha tese de que há poucas coisas que não se resolvam com um pudim de caramelo da Ehrmann :P Foi tudo pelo melhor, porque ficou delicioso! Deixo a receita para que possam experimentar :)  Bolo de Spécul