Avançar para o conteúdo principal

Produtos #31 - Marinheiras de Linhaça e de Espelta

Há uns tempos passou-me pelo feed do facebook uma publicação da Cem Porcento a anunciar o lançamento de duas novas versões de marinheiras: linhaça e espelta. Admito que fiquei curiosa - não é que as marinheiras sejam muito diferentes entre si (pelo contrário, as 4 já existentes são bastante parecidas), mas tem sempre a sua piada experimentar novas variedades de um produto que conhecemos - e as embalagens são muito mais adoráveis desta vez.

Demorei ainda um bocado a provar, porque costumo ir fazer compras ao E. Leclerc (que demora sempre um bocado a ter estes produtos novos) e ao Lidl (que todos sabemos que tem tendência a não vender produtos que qualquer outro supermercado tem, por alguma razão que desconhecemos). Um dia passei pelo Pingo Doce e elas até estavam em promoção, portanto aproveitei e trouxe uma embalagem de cada comigo. 

Adivinhem o que vi quando na semana seguinte fui fazer compras ao E. Leclerc... ;)



Ressentimentos com supermercados com muito mau timing para terem produtos novos à parte, vim aqui muito rapidamente deixar a minha opinião sobre as novas marinheiras (com fotos de comida a ilustrar, que sem fotos de comida isto não é a mesma coisa).

Nutricionalmente são próximas das outras, e podem ler a minha opinião nesse sentido neste post.

Linhaça


Tenho preferência por tostinhas com sementes, acho que lhes dão outra graça. Estas são muito boas, e, sendo que das antigas as de chia eram as preferidas da maioria das pessoas, acredito que estas sejam igualmente apreciadas :)

Com manteiga de amendoim crocante e doce sem açúcar - combinação que não pode faltar num post sobre marinheiras
Este doce faz parte de um conjunto que recebi da Quinta de Jugais, pertence à gama natural deles e tem ingredientes muito bons (tem bastante açúcar, claro, mas é proveniente da fruta). Ainda só provei o de morango e gostei muito, é o par perfeito para a manteiga de amendoim! Quando provar todos os sabores (são 5) deixo a minha opinião sobre cada um deles :)

Espelta


As de espelta também são muito boas, embora se tivesse de escolher uma das variedades sob ameaça escolheria provavelmente as de linhaça. Caso fossem integrais seriam mais interessantes, porque para já só as marinheiras de trigo integrais é que não têm farinha refinada, mas penso que não serão, visto que não fazem propaganda a isso.

Com nozes e skyr, nos prósperos tempos em que este ainda tinha uma tampinha
E basicamente é isto - eu disse que ia ser rápida, vocês é que não acreditaram (não vos culpo, sei que tenho tendência a fazer posts tipo comboio). Já experimentaram alguma destas novas marinheiras? O que acharam? :)

Comentários

  1. Ainda hoje fui às compras e vi lá estas bolachinhas... fiquei na dúvida. Mas acabei por trazer, novamente, bolachas de milho, que adoro! =)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito das marinheiras, desenrascam-me sempre quando estou sem ideias para o lanche.
    Já provei todas as variedades, e tal como referes, são todas muito semelhantes, mas as que mais gosto são as de chia :)
    Beijinhos e bom fim-de-semana!
    www.petiscana.com

    ResponderEliminar
  3. Ainda não provei dessas bolachas. tenho de experimentar.

    Beijinhos,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2017/06/petinga-frita-com-biscottina.html

    ResponderEliminar
  4. Têm que fazer umas marinheiras sem glúten ;)
    beijinho
    http://adiaryb.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Madalenas Sem Açúcar

Tenho a tradição de testar uma receita nova de cada vez que recebo ou compro uma nova forma. Por vezes as ideias são muitas e não é fácil escolher, mas quando a My Tup Love  me enviou esta forma não houve sequer um momento de indecisão: forma de madalenas pede madalenas :D  Juntei o útil e agradável, e usei na receita a recentemente lançada aveia de custard. O seu aroma docinho a lembrar bolos com limão não podia ser mais adequado para o efeito :)  Madalenas Sem Açúcar Para 6 madalenas Ingredientes : [  1 ovo [  50g de quark natural [  25ml de leite [  75g de farinha de aveia com sabor (usei a de custard da EU Nutrition , que tem um saborzinho a limão fantástico; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15 no site) [  1 colher de café de fermento Preparação : | Bater o ovo com o quark durante dois ou três minutos. | Baixar a velocidade para o mínimo e adicionar o leite, batendo apenas até este estar incorporado.  | Juntar a farinha e o fermento envolver com uma espát

Bolo de Spéculoos

  Com quase dois meses de atraso, venho deixar a receita do bolo que fiz para o meu aniversário. Mais pequeno que o habitual, tendo em conta a situação pandémica na altura (nos últimos dois anos não tive muita sorte com o timing do meu dia de anos). Para compensar, fi-lo em modo *overdose de spéculoos*: spéculoos  alegram qualquer situação :D O recheio foi improvisado à última da hora: tinha planeado fazê-lo com natas batidas e creme de spéculoos, mas aqueci o creme para ficar mais fluido e a temperatura fez com que as natas coalhassem. Fiquei sem o único pacote de natas que tinha, mas felizmente sou  exagerada  precavida e tinha meia dúzia de frascos do creme de barrar.  Acabei por desenrascar um recheio misturando-o com o pudim de caramelo da Ehrmann como base, o que de resto prova a minha tese de que há poucas coisas que não se resolvam com um pudim de caramelo da Ehrmann :P Foi tudo pelo melhor, porque ficou delicioso! Deixo a receita para que possam experimentar :)  Bolo de Spécul