Avançar para o conteúdo principal

Pastéis de Amêndoa

Hoje trago uma receita que fiz na altura do Natal: uns pastéis de amêndoa tradicionais.
Mal os vi no blog O Cantinho dos Gulosos soube que tinha de os fazer. Pareceu-me logo ser uma receita capaz de fazer sucesso, até porque doces conventuais com amêndoa não têm como desiludir.
Sabem quando vêem uma receita ou um produto, esperam que tenha um sabor em específico e depois provam e é exatamente igual àquilo que imaginavam?
A título de exemplo, aconteceu-me isso com biscoff, uma espécie de manteiga de bolachas speculoos - mas não foi propriamente surpreendente, porque aquilo são basicamente speculoos triturados e eu já tinha provado as bolachas :P
O mesmo se passou com os pastéis de amêndoa, mas no caso destes não estava mesmo à espera que correspondessem tanto às minhas expectativas: desde a massa crocante ao recheio docinho e húmido com sabor a amêndoa, ficaram exatamente iguais àquilo que tinha imaginado.
Se agora também ficaram a pensar se o sabor será como imaginam, sugiro vivamente que experimentem. Não querem ficar a cismar no assunto, e a melhor solução é acabar com as dúvidas comendo uns pastéis de amêndoa caseirinhos. ;)





Pastéis de Amêndoa 
Adaptado daqui
Para cerca de 12 pastéis

Ingredientes:

Para a massa
[  160g de farinha
[  10g de farinha de amêndoa 
[  35g de açúcar em pó
[  1 pitada de sal
[  90g de manteiga gorda fria
[  2 gemas 

Para o recheio
[  2 ovos
[  100g de açúcar
[  120g de manteiga gorda à temperatura ambiente
[  130g de farinha de amêndoa
[  Canela (a gosto)

Preparação:

Para a massa
| Num recipiente médio, colocar as farinhas, o açúcar e o sal e misturar. 
| Cortar a manteiga em cubos e adicionar à mistura anterior. Misturar bem com as mãos até a textura se assemelhar a areia molhada. Pode ser preciso trabalhá-la algum tempo para incorporar bem a manteiga na farinha - não percam a paciência!
| Adicionar as gemas e misturar novamente até se formar uma massa coesa. Formar uma bola, embrulhar em película aderente e refrigerar durante 15 minutos.
| Usar a massa para forrar forminhas de alumínio (cerca de 12), pressionando bem com os dedos. Picar o fundo com um garfo.
| Levar ao forno pré-aquecido a 160 graus durante cerca de 10 minutos.

Para o recheio 
| Num recipiente grande, colocar os ovos, o açúcar e a manteiga e bater com uma batedeira elétrica até que o preparado esteja praticamente homogéneo (deve demorar 1 ou 2 minutos).
| Adicionar a farinha de amêndoa e a canela e envolver (sem bater, utilizando por exemplo uma colher).
| Distribuir o preparado pelas forminhas com a massa (podem ainda estar quentes, não é preciso deixarem arrefecer completamente).
| Levar ao forno pré-aquecido a 180 graus durante cerca de 20 minutos, ou até que ficam levemente douradas.



Acho que estes pastéis se vão tornar presença habitual nas festas por estes lados - a textura húmida por dentro e crocante por fora conjugada com o sabor viciante da amêndoa fica só maravilhosa! Não são demasiado doces nem enjoativos, e toda a gente que experimentou adorou. É definitivamente uma receita a repetir :)

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Bolo de Spéculoos

  Com quase dois meses de atraso, venho deixar a receita do bolo que fiz para o meu aniversário. Mais pequeno que o habitual, tendo em conta a situação pandémica na altura (nos últimos dois anos não tive muita sorte com o timing do meu dia de anos). Para compensar, fi-lo em modo *overdose de spéculoos*: spéculoos  alegram qualquer situação :D O recheio foi improvisado à última da hora: tinha planeado fazê-lo com natas batidas e creme de spéculoos, mas aqueci o creme para ficar mais fluido e a temperatura fez com que as natas coalhassem. Fiquei sem o único pacote de natas que tinha, mas felizmente sou  exagerada  precavida e tinha meia dúzia de frascos do creme de barrar.  Acabei por desenrascar um recheio misturando-o com o pudim de caramelo da Ehrmann como base, o que de resto prova a minha tese de que há poucas coisas que não se resolvam com um pudim de caramelo da Ehrmann :P Foi tudo pelo melhor, porque ficou delicioso! Deixo a receita para que possam experimentar :)  Bolo de Spécul

Madalenas Sem Açúcar

Tenho a tradição de testar uma receita nova de cada vez que recebo ou compro uma nova forma. Por vezes as ideias são muitas e não é fácil escolher, mas quando a My Tup Love  me enviou esta forma não houve sequer um momento de indecisão: forma de madalenas pede madalenas :D  Juntei o útil e agradável, e usei na receita a recentemente lançada aveia de custard. O seu aroma docinho a lembrar bolos com limão não podia ser mais adequado para o efeito :)  Madalenas Sem Açúcar Para 6 madalenas Ingredientes : [  1 ovo [  50g de quark natural [  25ml de leite [  75g de farinha de aveia com sabor (usei a de custard da EU Nutrition , que tem um saborzinho a limão fantástico; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15 no site) [  1 colher de café de fermento Preparação : | Bater o ovo com o quark durante dois ou três minutos. | Baixar a velocidade para o mínimo e adicionar o leite, batendo apenas até este estar incorporado.  | Juntar a farinha e o fermento envolver com uma espát