Avançar para o conteúdo principal

Produtos #57 - Espiralizador do Lidl


Ainda estou de férias, mas decidi passar por aqui para partilhar a minha opinião sobre o espiralizador elétrico que comprei no Lidl, uma vez que me pediram para falar sobre ele e este, ou uma versão muito semelhante, vai estar novamente disponível no Lidl a partir desta quinta-feira (penso que até acabar o stock).

Para quem não sabe, o objetivo dos espiralizadores é, como sugere o nome, espiralizar os alimentos - permite fazer, por exemplo, courgette com forma de esparguete (a que normalmente se dá o nome de zoodles, devido ao inglês zucchini (courgette) + noodles).

Embora alguns estilos alimentares a excluam, pessoalmente não tenho nada contra a massa, e, apesar de serem bons à sua maneira, não penso que os noodles de vegetais sejam um substituto idêntico em termos de sabor e textura. Ainda assim, são sem dúvida uma boa forma de incluir vegetais na nossa alimentação (e das crianças, por exemplo). Para quem pretende perder de peso, também podem ajudar a criar um défice calórico, visto que em regra os vegetais são pouco densos em termos energéticos e acabam por ter bastante volume por uma quantidade de calorias reduzida.

Eu achei que valia a pena o investimento porque comprei algumas vezes os tais zoodles no supermercado e gostei, mas o preço dos zoodles é, claro, muito mais elevado do que o da courgette em si. O espiralizador também não é assim tão em conta - custa 24,99€ - mas se for utilizado com frequência acaba por compensar.


Além do manual de instruções, a caixa traz os componentes acima. O corpo do espiralizador tem um compartimento atrás para guardar as lâminas (admito que demorei mais tempo do que me orgulho para descobrir qual era o objetivo deste compartimento :P). De resto, tem o recipiente transparente de plástico onde ficam os zoodles, as duas peças onde se encaixa a lâmina (que depois por sua vez se encaixam no corpo do espiralizador) e ainda a peça branca no canto superior esquerdo da imagem acima. Esta peça tem, como se vê na imagem, uma parte afiada na ponta que serve para espetar no vegetal. 


Para fazer os noodles apenas precisam de colocar o vegetal que pretendem utilizar no tubo e empurrá-lo suavemente com a peça branca (com a máquina ligada). Pode ser necessário cortar o vegetal de modo a que caiba no tubo - não deve ser maior do que este nem em largura nem em altura, uma vez que se o for torna-se muito mais difícil segurar bem o vegetal enquanto este é cortado. Também têm de ter em atenção que há alimentos mais irregulares, como as batatas-doces, que dificultam a tarefa de espiralizar. Eu normalmente quando quero espiralizar batata-doce tento comprar umas mais direitinhas; se não der, pelo menos faço com que fiquem um pouco mais regulares cortando algumas partes com uma faca (depois uso as aparas na sopa, assim como aquele bocadinho que sobra por não ser possível espiralizar o vegetal todo - não é muito, mas fica-se sempre com uma pontinha).

As três lâminas diferentes cortam os vegetais em formatos diferentes. A lâmina A é a mais grossa (corta em tagliatelle), a B é intermédia (linguine) e a A é fininha (spaghetti). Abaixo vou deixar fotos para verem como fica cada um dos cortes.

Já vi muitas pessoas a queixarem-se desta máquina por as lâminas não encaixarem totalmente, chegando a saltar a meio do procedimento. Devido a isso fiquei com algum receio - as minhas também não pareciam encaixar muito bem. No entanto, não tive grandes problemas a espiralizar. Uma vez que a courgette é bastante mole, é muito fácil fazer noodles com ela. Foi um pouco mais chato quando fiz batata-doce pela primeira vez, mas desde que comecei a fazer o que referi acima (usar batatas mais regulares, cortá-las de modo a ficarem mais direitinhas e não excederem a altura do tubo) não tive problemas. E com o uso as lâminas começaram a encaixar melhor :) Estou bastante satisfeita com o espiralizador.

Também é de notar que, mesmo que as lâminas 'saltem', o pior que pode acontecer é alguma peça partir-se. Não penso que seja propriamente perigoso, visto que, como se está a exercer pressão para baixo, caso a lâmina salte ela cai no copo - não vai magoar ninguém.


Para já ainda só usei batata-doce e courgette, mas vegetais com uma forma semelhante devem resultar igualmente bem. No caso de alimentos com formas menos convenientes (por exemplo, abóbora e frutas como maçã e pêra) já terão de cortá-los de forma a os adaptar ao tamanho do tubo. Claro que as espirais irão ficar mais curtas, mas não se pode ter tudo :P

Vou mostrar-vos agora qual é o efeito de cada uma das lâminas, para terem uma ideia.

Lâmina A


Na fotografia acima está batata-doce laranja cortada com a lâmina A. Como podem ver, os noodles ficam bastante largos :)

Lâmina B



Esta é batata-doce normal (reparem na diferença de cor :P) cortada utilizando a lâmina B. Pessoalmente prefiro este formato ou o seguinte ao anterior, acho que os noodles mais fininhos resultam melhor na maior parte das receitas!


Aqui está courgette, também cortada com a lâmina B.

Lâmina C


Por fim, courgette cortada com a lâmina C. Esta lâmina faz uns noodles mesmo fininhos, alguns até ficam colados e é preciso separar com as mãos :P

O meu vegetal preferido para espiralizar é a courgette (embora como referi não tenha experimentado muitos). Fica ótima em salteados (muito melhor do que eu diria antes de provar), e o formato é perfeito :) Normalmente lavo-a bem e espiralizo-a mesmo com casca. Pode parecer estranho, mas depois de espiralizar a área de superfície é tão grande que praticamente não se nota que a casca está lá!

Em seguida, e para terminar, deixo algumas sugestões para fazer com a courgette e a batata-doce espiralizadas.

Peru salteado com cogumelos e noodles de batata-doce (lâmina A)

Noodles de courgette (lâmina C) salteados em alho com cogumelos e ovos mal cozidos

Pescada à Brás com alho francês, à qual adicionei noodles de batata-doce (lâmina C)

Noodles de courgette (lâmina B) salteados com frango e cogumelos

Noodles de batata-doce salteados em azeite e alho
Nesta última fotografia não coloquei a indicação da lâmina porque foi a tal vez que não correu muito bem, então decidi trocar de lâmina a meio para uma mais larga e ficou uma mistureba de tamanhos :P Mas usei as lâminas B e C.

Até agora os meus pratos preferidos entre os que já fiz com noodles de vegetais são os zoodles com ovos mal cozidos ou com cogumelos e frango/peru, são extremamente simples de fazer e ficam deliciosos!

Espero que tenha esclarecido quaisquer possíveis dúvidas no post - caso ainda sobre alguma, podem sempre deixar um comentário ou contactar-me através do e-mail ou das redes sociais. :)

Comentários

  1. Eu gosto destas coisinhas, pois há certos alimentos que se podem "substituir" que parece quase o mesmo, mas, por exemplo, tenho uma mandolina e nunca lhe dei uso =/

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia, mas pareceu-me útil. Beijinho.

    ResponderEliminar
  3. Estive tentada a comprar,....também achei carote!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

As Panquecas Perfeitas! (Saudável, Sem Gordura Adicionada, Sem Glúten)

Desde que tenho o blog já experimentei muitas receitas de panquecas, e já publiquei várias delas. Algumas foram particularmente bem-sucedidas: as de aveia com quark, as de weetabix e as de coco já foram feitas (e aprovadas) por muita gente que me veio dar o seu feedback.
Outras tornaram-se em clássicos por aqui, e foram repetidas imensas vezes por mim desde que as publiquei; é o caso das panquecas com aveia de sabor e das de aveia e centeio.
Mesmo as panquecas de abóbora, uma das últimas receitas que publiquei, foram bastante apreciadas (por mim e por quem já experimentou e partilhou a sua opinião).
E gostei bastante de todas estas receitas, até porque só publico no blog coisas de que tenha gostado realmente. Mas, as receitas antigas que me desculpem, hoje não venho partilhar uma receita de panquecas 'boa', nem sequer muito boa. Hoje venho partilhar A receita, capaz de revolucionar por completo a forma como vêem as panquecas.
Apenas as fiz hoje, mas tive de publicar rapidamen…

Papas de Aveia com Claras (com aveia de sabor) (Saudável, Sem Lactose*, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)

Já ouvi relatos mirabolantes de desastres na cozinha. Mesmo sendo óbvio que esta é basicamente um aglomerado de aparelhos potencialmente perigosos, continua a surpreender a quantidade de histórias incríveis que sobre ela há: seja sobre panelas de pressão a explodir ou desastres no fogão que originam mini incêndios, praticamente toda a gente tem algumas histórias para contar nesta divisão. Considerando isto, acho que até tenho tido alguma sorte. Tirando os óbvios e nada originais cortes e queimaduras, não me aconteceu nada de especial. A menos que consideremos... O incidente do gelado frito. Tudo começou com um inocente pedido de gelado frito para sobremesa num restaurante chinês. Tinha começado há pouco a cozinhar mais sobremesas, apenas com bolos simples, e decidi depois replicar a receita em casa, o que requeria um tacho de óleo a ferver e a necessidade de colocar e retirar rapidamente bolas de gelado deste para que não derretessem - nada fora do comum até aqui, portanto. Por muito…

Pudim Flan Proteico (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)

Se antes tinha um ódio de estimação por gelatina, de tal forma que o cheiro me deixava enjoada (especialmente quando quente), num passado recente os meus gostos nesse campo deram uma volta de 180 graus. Isto ocorreu em grande parte devido às gomas de fruta caseiras, que faço várias vezes por semana e consumo diariamente. Até acertar com a receita tive algumas 'fornadas' sofríveis que, confesso, custaram a acabar - mas depois de chegar à fórmula ideal nunca mais olhei para trás, e ando há meses viciada nas minhas gominhas, sem sinal de mudança à vista :)  Desta forma, não é de estranhar que me veja encorajada a fazer mais experiências com gelatina entre os ingredientes. Ultimamente, e em particular depois do sucesso do leite creme proteico, andava com a ideia de fazer uma espécie de pudim flan instantâneo mesmo simples: apenas leite, whey e gelatina para solidificar. Se por um lado me parecia que uma ideia tão simples estava a pedir para ser testada, por outro custava-me acre…