domingo, 22 de março de 2015

Pescada à Brás (Com Alho Francês) (Saudável, Sem Glúten, Sem Lactose, Paleo, Whole 30-Approved)


Acho que toda gente conhece a piada da pescada, que «antes de o ser já o era» (uau, à primeira vista isto até parece filosófico). A verdade é que isto é só uma pequena divulgação de um nome já de si hilariante: 
«Pescada». 
Pensem só na quantidade de anedotas que estão à espera de ser feitas, trocadilhos idiotas à espera de ser ditos, tudo sem uma pontinha de piada mas que, para o bem da humanidade, é preciso ser mencionado...
É simplesmente um mundo de possibilidades. E não podemos ignorá-lo.
E é por isso que eu adoro pescada. Principalmente cozida, naqueles medalhões da pescanova que parece que têm um fio atado mas, surpresa das surpresas, é comestível (espero, ou vou ter de tirar uma bola de fios do estômago em breve).
Pronto, acho que já expressei o meu grande amor por pescada. Passado, amor passado. Porquê, perguntam? Porque depois chegou, qual S. Martinho com capa enorme que dá suficientemente para duas pessoas depois de cortada a meio num dia de vento, qual D. Sebastião disposto a salvar todo o país como que por magia e sem qualquer esforço ou tentativa, qual Carol a salvar sozinha todo um grupo de sobreviventes do apocalipse de um conjunto feroz e metódico de canibais... O escamudo do Alasca.
Toda a gente respeitável sabe o papel que um nome hilariante tem na formação de opiniões quanto se trata de peixes. E, lamento pescada, «escamudo do Alasca» bate qualquer outro aos pontos. 
Tenho pena de que esta tenha sido uma revelação tardia na minha vida. Tenho pena que só um dia, quando procurava peixe congelado no E. Leclerc, tenha reparado que os franceses têm uma fixação estranha por este peixe e que existem 20 marcas diferentes neste supermercado que o vendem. 
Mas mais vale tarde do que nunca.
Este peixe não vêm em trouxinhas adoráveis que têm um fio igualmente adorável e comestível, mas vêm em quadrados perfeitos (estava a rezar para que a caixa tivesse 9 doses, mas tem 10. Assim, de qualquer das maneiras, posso confessar-vos que o peixe não é adimensional e vem em paralelepípedos, não em quadrados e nem sequer cubos).
Antes de o ser não o era , mas é delicioso na mesma!




Pescada à Brás (Com Alho Francês) (Saudável, Sem Glúten, Sem Lactose, Paleo, Whole 30 - Approved)
Adaptado daqui
Para 1 pessoa

Ingredientes:
[  1 medalhão de peixe (prefiro um com sabor neutro; escamudo do alasca, pescada...) (cerca de 100g)
[  Sal
[  1/2 cebola
[  2 dentes de alho
[  Azeite (cerca de 1 ou 2 colheres de sopa)
[  1 alho francês pequeno (com uns 8cm de comprimento e 1cm de diâmetro)
[  Salsa
[  1 ovo

Preparação:
| Colocar o peixe, previamente descongelado, a cozer em água com sal a ferver.
| Picar a cebola (ou cortar em tiras, como preferirem) e o alho e refogá-los em azeite numa frigideira.
| Cortar o alho francês em rodelas e, quando a cebola estiver translúcida, adicioná-lo ao refogado.
| Após cerca de 1 minuto, desfiar o peixe (basta desfazer grosseiramente com a faca) e juntá-lo à frigideira.
| Envolver, esperar uns minutos e temperar com salsa e sal.
| Bater o ovo, também com salsa e sal.
| Adicionar os ovos e misturar muito bem para que fiquem uniformemente distribuídos. Continuar a mexer até que estejam cozinhados.




Este peixe fica TÃO bom! Tem um gosto leve e agradável a alho francês e cebola e não é nada enjoativo. Já experimentei com atum (na primeira vez, em que segui a receita original) e também fica muito bom, mas é um gosto mais forte e não se sente tanto os outros ingredientes.
Eu nunca fui assim grande fã de bacalhau à brás, acho esta versão bem melhor! Adoro e agora como com bastante frequência, até porque quando tenho tempo é só ir buscar uns alhos franceses ao jardim na hora... Como os que uso são caseiros são bem mais pequenos, não se ponham a usar um alho francês inteiro do supermercado! Se forem daqueles grandes um pedaço com 3 ou 4cm chega bem.
E pronto... Ontem foi parte do meu pequeno-almoço ;)
(Fun Fact: As pessoas começam a habituar-se ao facto de eu comer carne de manhã, mas continuam a quase vomitar se como peixe, com especial atenção para sardinhas. Vidrinhos de cheiro :P)
_________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 dose, cerca de 250g)
Energia: 212kcal 
Proteínas: 19.9g
Hidratos de Carbono: 12.6g
-       Dos quais açúcares: 3.8g
Lípidos: 10.2g
-          Dos quais hidrogenados0g
Fibra: 1.4g
Sódio: 339mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 prato, aproximadamente 250g ou a totalidade da receita). Está sujeita a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverá apresentar valores próximos do valor real. 
_________________________________________________________________________


14 comentários:

  1. Brás com alho francês e peixe deve ficar bom. Não sou grande amante de peixe ( sim, é estranho ainda por cima vivendo numa ilha,mas não acho graça à criatura, com algumas pouquíssimas excepções),mas se o sabor não fica muito acentuado, já provava. Ficou com muito bom aspeto.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  2. ficou muito interessante mesmo, gosto bastante de alho francês e assim deve ficar bem saboroso.


    www.ocantinhodosgulosos.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Gosto! Gosto muito desta ideia de pescada à brás!!!

    Beijinhos
    food&emotions
    http://fefoodemotions.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Gosto da ideia :)
    Gosto do alho francês em vez das batatas! Ficou com um aspecto óptimo e deve ser na mesma delicioso para além de não fazer mal :)
    Tenho que experimentar!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  5. Olá avelã...

    Agora deixaste-me curiosa, acho que não conheço medalhões nenhum com um fio comestível... E sendo da pescanova ultimamente até me deixa arrepiada (mas isso são outras histórias)...
    O importante é que partilho do teu entusiasmo por peixe pescada mas bates-me aos pontos por saberes o nome da pescada, coisa que não faço a mínima ideia... É bom e é o que interessa, apesar de ter ficado curiosa com o 'escamudo do alasca'!!!
    Esta sugestão é apelativa, tal como bacalhau à brás (já percebi que não gostas tanto) agora avelã continuo na minha de não comer isto ao pequeno-almoço, mas dou-te força pela programa que estás a fazer e acho que fazes muitíssimo bem em segui-lo se isso te faz sentir mais feliz e saudável... Eu por cá sigo a tua sugestão num almoço ou jantar! Se bem que a tua versão deve ser bastante melhor ou não tivesses alho francês caseiro (inveja...) Os legumes caseirinhos tem sempre um sabor bastante mais apurado!!!

    Beijinhos grandes***

    ResponderEliminar
  6. Bom aspecto =)

    Assim tudo picadinho, o meu namorado já deve comer e nem dá por ela!=P

    Beijocas

    ResponderEliminar
  7. Com a fomeca que eu tenho comia já uma pratada =P
    Bom vou te contar um pequeno segredo: eu não tenho uma boa relação com o alho frances. Passo a explicar: No infantário e ciclo a sopa de alho frances era servida com um corte esquisito deste vegetal =P Eu adoro sopa mas esta ninguem me fazia comer. Estas a ver as unhas quando as cortamos? Assim pedacinhos em meia lua? Pois era assim que ficava o alho frances. Nunca percebi porque que a minha mãe não o usa muito. Ia eu comer sopa e saltava-me pelo meio pedaços que me fizeram apelidar a sopa de sopa de unhas =P Claro que sempre que ouvia alho frances corria o mais que podia =P O mais engraçado é que hoje estava a comer bacalhau com natas no restaurante e apercebi-me que tinha alho frances (que até nem é muito comum neste prato pois não?) e não é que aquilo sabia bem mas beeemmm! Tenho por isso a dizer que acho que fiz as pazes com o alho frances e que era capaz de comer uma pratada dessa pescada à brás =P

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  8. Já comia! Tem muito bom aspecto mas eu também sou suspeita porque gosto muito de pescada que antes de o ser já era ahha :p
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. A refeição parece maravilhosa, deve estar certamente. De fato, é preciso coragem, ou não, para ingerir esses alimentos pela manhã. Talvez seja uma questão de hábito, ou do organismo, ou até da tarefa que se vai fazer depois. Lembro-me bem de contarem que os meus Avós, pela menos a minha avó que trabalhava a/na terra comia sopas de vinho ao pequeno almoço. :)

    ResponderEliminar
  10. Não sabia que tinhas mudado o teu regime alimentar e estavas no paleo. Que tal?
    Li no teu último post que estás a gostar, pelo menos isso já é bom e se te sentes bem ainda melhor.
    Boa sorte nesta jornada! Aposto que vais aprender muita coisa, aprendemos sempre não é?
    Eu confesso que sou uma fã incondicional de bacalhau à brás, e de pescada nem tanto, mas com o alho francês soa bem. Um beijinho.

    ResponderEliminar
  11. Olá Avelã!
    Mas que bela pescadinha ;) Adoro pratos à brás.
    Beijinho

    Recanto com Tempero
    http://recantocomtempero.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  12. Fiz esta receita e é divinal!!!! O sabor é tal e qual o verdadeiro bacalhau à brás!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que gostou! Por acaso não faço há muito tempo, tenho de corrigir isso :P

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...