Avançar para o conteúdo principal

Produtos #64 - Gama 'Yes It's Pizza' da Dr. Oetker



Hoje não venho aqui deixar uma receita, mas sim falar sobre a nova gama de pizzas da Dr. Oetker, que se distingue das outras por ter vegetais na base (o que dá às pizzas uma cor adoravelmente festiva). Há as versões de espinafres, de couve-flor e de beterraba.

A marca ofereceu-me alguns vales para poder experimentá-las e partilhar a minha opinião convosco, por isso aqui estou eu (se me seguem nas redes sociais já as foram vendo por lá) :)

Para quem estiver interessado, as pizzas estão disponíveis em vários supermercados (Continente, E. Leclerc, Pingo Doce, El Corte Inglés...). Por norma uma unidade (345g) custa 4,79€, mas se estiverem atentos aos folhetos encontram frequentemente em promoção.

Achei os vales muito fofos :)
Algumas pessoas perguntaram-se se considerava estas pizzas saudáveis. Sendo honesta, não diria que são 'saudáveis' no sentido de serem um produto muito nutritivo ou pouco processado - a base é semelhante à de outras pizzas, diferindo no facto de ter vegetais adicionados, e os ingredientes incluem na mesma óleo e até açúcar, por exemplo. Caso queiram consultar os rótulos, deixo abaixo os das três variedades.

As vantagens que vejo a nível nutricional são as pizzas terem um extra de vegetais e serem um pouco menos pesadas e menos densas em termos energéticos, porque tendo em conta o público alvo parece-me que reduziram um pouco a gordura e a espessura da base em comparação com outras pizzas (penso que as coberturas também são propositadamente mais leves).

De resto, não sei quanto a vocês mas eu adoro experimentar estas novidades, mesmo que não tenham uma lista de ingredientes de fazer inveja a brócolos cozidos. É comparável com as barras proteicas - são caras, são processadas e há fontes de proteína mais baratas e melhores, mas isso não me impede de querer provar todas :P E, como já disse várias vezes, adotar um estilo de alimentação que não permita este género de produtos em moderação não faz sentido para mim.


Mas indo ao que interessa: quanto ao sabor/textura, num nível geral, achei-as ótimas. Como disse, parecem-me menos pesadas do que a maior parte das pizzas congeladas. A base é fina e crocante; talvez um pouco mais seca do que o costume, mas não ao ponto de ser desagradável (e é lindíssima, o que também é importante :P). Os recheios não são muito carregados nem têm sabores demasiado fortes - nesse aspeto achei-as bastante equilibradas e possivelmente menos enjoativas do que as pizzas tradicionais.

E agora, porque já sei que andam com saudades de um bom ranking, vou deixar a minha opinião sobre as pizzas por ordem de preferência :)

1º - Beterraba






Se me seguem atentamente saberão que eu odeio beterraba. E nem é porque ache que saiba a terra, como muita gente diz, é só porque acho que sabe a... Estranho :P

Por isso, como é natural, estava com receio de não gostar desta pizza. Quando partilhei uma foto no Instagram algumas pessoas asseguraram-me que não sabia a beterraba, o que foi bastante tranquilizante - e depois provei-a e as minhas expectativas foram completamente superadas! A base não sabe de todo a beterraba, mas tem uma textura ótima e uma cor mesmo bonita e forte. O recheio também é delicioso, com um sabor agradável a fiambre fumado. Eu nem costumo gostar muito de fiambre nas pizzas, mas sendo em pedaços mais pequenos e em menor quantidade achei que neste caso resultava muito bem.

Close-up desta delícia
2º - Espinafres






Em segundo lugar está a de espinafres. Tem um sabor um pouco mais leve, até porque não tem carne nem espinafres, mas é uma boa representação da clássica combinação mozzarella + cogumelos.

Eu pessoalmente sou fã de espinafres, mas se não forem nada temam: na base desta também não se nota o sabor dos vegetais. Se se conseguirem abstrair da cor da base verão que o sabor é o de uma pizza normal mas não se abstraiam da cor da base ela é adorável e merece ser completamente apreciada :P

Também merece um close-up!
3º - Couve-Flor






E por último, temos a de couve-flor. Não a achei má, mas é um pouco menos 'espantosa', visto que  a base tem uma cor semelhante à de uma pizza normal. Parece-me que há toda uma paleta de cores desnecessariamente subexplorada em favor de uma cor tão neutra - podia haver uma de abóbora, uma de batata-doce roxa... Todo um mundo desperdiçado :P

O recheio tem frango e pimentos e a combinação é agradável, mas (não sei se por ser tendenciosa :P) preferi os toppings das outras duas. Ainda assim sugiro que experimentem, é na mesma muito boa :)

Close-up de consolação, porque eu sou um coração mole :P
E pronto, o post já tem um exagero de fotos, é melhor ficar por aqui :P Espero que tenham gostado de ler, e caso já tenham experimentado digam-me qual é a vossa preferida :)

Comentários

  1. Desconhecia totalmente. Mas estão muito giras =)
    Sim, eu acho a comida "gira" =P

    Ainda se tornam caras e a que faço em casa, a base, é mesmo só couve flor. Mais saudável portanto.
    Mas não me importava de experimentar.

    Beijocas

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Bolo de Spéculoos

  Com quase dois meses de atraso, venho deixar a receita do bolo que fiz para o meu aniversário. Mais pequeno que o habitual, tendo em conta a situação pandémica na altura (nos últimos dois anos não tive muita sorte com o timing do meu dia de anos). Para compensar, fi-lo em modo *overdose de spéculoos*: spéculoos  alegram qualquer situação :D O recheio foi improvisado à última da hora: tinha planeado fazê-lo com natas batidas e creme de spéculoos, mas aqueci o creme para ficar mais fluido e a temperatura fez com que as natas coalhassem. Fiquei sem o único pacote de natas que tinha, mas felizmente sou  exagerada  precavida e tinha meia dúzia de frascos do creme de barrar.  Acabei por desenrascar um recheio misturando-o com o pudim de caramelo da Ehrmann como base, o que de resto prova a minha tese de que há poucas coisas que não se resolvam com um pudim de caramelo da Ehrmann :P Foi tudo pelo melhor, porque ficou delicioso! Deixo a receita para que possam experimentar :)  Bolo de Spécul

Madalenas Sem Açúcar

Tenho a tradição de testar uma receita nova de cada vez que recebo ou compro uma nova forma. Por vezes as ideias são muitas e não é fácil escolher, mas quando a My Tup Love  me enviou esta forma não houve sequer um momento de indecisão: forma de madalenas pede madalenas :D  Juntei o útil e agradável, e usei na receita a recentemente lançada aveia de custard. O seu aroma docinho a lembrar bolos com limão não podia ser mais adequado para o efeito :)  Madalenas Sem Açúcar Para 6 madalenas Ingredientes : [  1 ovo [  50g de quark natural [  25ml de leite [  75g de farinha de aveia com sabor (usei a de custard da EU Nutrition , que tem um saborzinho a limão fantástico; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15 no site) [  1 colher de café de fermento Preparação : | Bater o ovo com o quark durante dois ou três minutos. | Baixar a velocidade para o mínimo e adicionar o leite, batendo apenas até este estar incorporado.  | Juntar a farinha e o fermento envolver com uma espát