Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2015

Ovos Mexidos da Joana Banana ( = perfeitos e cremosos) (Saudável, Paleo, Sem Gordura Adicionada, Sem Lactose, Sem Glúten)

*Alerta* Possíveis spoilers quanto ao programa H ow I Met Your Mother . Como se alguém não tivesse visto, pfff, eu sei. Mas não quero ser vítima de tentativas de assassinato por revolta. Caso não tenham visto, boa sorte, aquilo quase supera o final do Oliver e Benji.  *Fim do Alerta*  Um dos programas que sempre gostei bastante de ver é  How I Met Your Mother (ou Foi Assim que Aconteceu , em português). Não tinha a qualidade de Game of Thrones , o apelo de The Walking Dead nem a genialidade de Dr. House , mas é(ra) uma série agradável, leve e com ocasionais piadas hilariantes (aka Neil Patrick Harris). Até à final. Nos minutos que durou a traumática final do programa a minha ideia quanto ao programa mudou consideravelmente - achei o episódio mal escrito, mal dirigido e mal pensado, e dei por mim a questionar-me porque raio é que eles haviam de fazer aquilo: construir a ideia de uma personagem durante oito temporadas (supostamente, porque aquilo pareceu mais um amontoado d

Giveaway - Quest Bars

Estou a sortear 4 barrinhas Quest, proteicas e cheias de fibra de sabores (giros) à escolha :D Podem ver como participar aqui , na página de facebook do blog . Só têm de partilhar a publicação e gostar da página. Para aumentar a probabilidade de ganhar, podem também seguir o blog e o Instagram (@creme_de_avelas), deixando comentários extra. Caso não tenham facebook e queiram participar deixem um comentário com a vossa conta de seguidor do blog (para extra, a do Instagram também) e eu adiciono a vossa participação ;) Boa sorte!

Fluff/Creme de Whey com Banana Congelada (Saudável, Sem Açúcar Adicionado, Sem Glúten, Sem Gordura Adicionada, Sem Lactose)

Eu adoro receber amostras de coisas. Acho que há um qualquer encanto em ter um mini-pacotinho com uma quantidade indecentemente pequena de alguma coisa, de poder experimentar um produto sem ter de comprar uma embalagem inteira (não aplicável a amostras de cremes ou champôs - são demasiado aborrecidos para terem amostras interessantes). Não sei se conta como amostra, mas acho que o dia mais feliz da minha vida foi quando encontrei no continente publicidade com autocolantes. Ideia brilhante, certo? Ninguém quer saber da publicidade, mas acho que posso dizer que toda agente adora autocolantes - e posso admitir que são o meu principal critério de escolha de livros de atividades para crianças. Quantas mais páginas de autocolantes melhor - é este o princípio que rege a minha vida, e talvez simultaneamente o motivo pelo qual ainda hoje tenho um livro meio podre em que os autocolantes já não descolam, apesar de ainda ter imensos (o facto de gastá-los parecer uma profanação ajuda). (O se

Crème Brûlée de Nutella

Tenho 3 tabuleiros de forno, daqueles que encaixam mesmo nas ranhuras: uma grade, um preto e um cinzento. A grade é a que uso para base de tabuleiros mais pequenos - não gosto de pôr nada lá, mesmo com papel vegetal, porque fica com riscas por baixo e é difícil de mexer. Também a uso para arrefecer panquecas, o que vai dando um jeitinho. O preto é o de que menos gosto - apesar de dar para fazer assados queima as coisas por baixo muito facilmente. É o trono do café, secador de arroz e frigideira com restos reutilizáveis de gordura para cozinhar (da minha avó, eu odeio o ritual), quando o forno está desligado. E depois há o cinzento, que é o meu preferido - que não queima nada, que é leve, que é profundo o suficiente. E que a minha avó adora  roubar para congelar carne aos sábados. Não sei se estão aqui a ver o conflito de interesses - sábado é dia de bolo . Que eu faço no forno. No meu lindo e adorável tabuleiro cinzento. Que é ciclicamente profanado pela minha avó pela fé d

Dorayakis (Bolinhos Japoneses) Recheados com Creme de Cacau e Abacate (Saudável, Sem Glúten, Sem Lactose)

Hoje estou em modo guest post para o Palavras que Enchem a Barriga - uma honra, portanto! Um dos desenhos animados de que mais gostava quando era pequena era o Doraemon - o híbrido de gato e canguru com uma bolsa interminável cheia de inventos destinados a ajudar um miúdo nos propósitos mais fúteis de sempre mais adorável do mundo. As raras aparições da irmã amarela do Doraemon faziam o meu dia, os aviões do Suneo que rapidamente eram destruídos pelo Gigante eram já um clássico... e, claro, os dorayakis, aqueles adoráveis bolinhos que o Doraemon devorava, tinham um aspeto delicioso. Muito recentemente passei por um episódio do Doraemon na televisão, e a primeira coisa em que reparei foi nos dorayakis. Como é que não me tinha lembrado de cozinhar dorayakis? Afinal, agora sou uma mestre da cozinha (o que é que são esses risos condescendentes?! :P) . (Para ser honesta, a primeira coisa em que reparei na realidade foi que a música era diferente - para pior! - e que o programa e