Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2015

Crème Brûlée

Quando era pequena sonhava em ter uma piscina de moedas para mergulhar como o Tio Patinhas (já agora, o Mickey é sobreestimado. Os sobrinhos do Pato Donald e o Pluto são o equivalente da Disney à irmã amarela do Doraemon). Depois o meu discernimento aumentou. Deixei de querer uma piscina de moedas (pelo menos para mergulhar) e surgiu-me uma ideia muito mais executável: uma piscina de gelatina. Por um momento, por favor, deixem a maturidade de parte e reparem bem na potencialidade disto: uma piscina de gelatina .  Uma piscina de gelatina . Acho que já demonstrei suficientemente o meu nível de entusiasmo em relação a isto. Já tive outras ideias, mas, como já é comum, nenhuma igualou esta em qualidade. Ainda assim, são merecedoras de menção honrosa as seguintes: piscina de plástico de bolhas, piscina de bolinhas-hidratáveis-que-decoram-jarros, piscina de confetis, piscina daquele material que se fura com flores, piscina de raspas de sabão que decoram as casas de banho de minha

Soufflé de Chocolate Negro (Saudável, Sem Açúcar Adicionado, Sem Gordura Adicionada, Sem Glúten, Sem Lactose)

Uma ideia muito popular é a de que as pessoas que têm uma alimentação saudável passam a ter facilidade ou gosto em comer as coisas ditas "pouco doces". Sinceramente acho que isto chega a um nível um bocado fantasioso, do género "vou começar a não usar adoçante no café hoje, pode ser que amanhã tome chá e me saiba a bolo!", mas longe de mim  não  tentar provar esta teoria tão importante para a história da humanidade - portanto aqui está uma pequena reflexão sobre o assunto. Eu não tenho por costume consumir açúcar (sobretudo não naturalmente presente, claro) ou adoçante, seja em chá, café ou iogurtes (com a devida exceção feita a bolos ocasionais, obviamente). Como queijo fresco batido que a minha avó apelida de "azedo como rabo de gato", o chocolate 99% de cacau odiado por todos os meus familiares próximos, o chocolate 81% de cacau também odiado mas em menor grau, bebo chá sem adoçante e, apesar de normalmente não beber café, se beber também beb

Mousse de Manga (Saudável, Sem Açúcar Adicionado, Sem Gordura Adicionada, Sem Glúten, Vegan, Sem Lactose)

A minha avó é uma daquelas pessoas que gosta de tudo. Cresceu a comer caldo engrossado com farinha, broa para 30 dias ou, com muita sorte, um terço de uma sardinha para jantar. Está sempre a dizer que era um bocado gulosa. Não gostava nada da sopa, muitas vezes não comia nada (valia-lhe a gemada da mãe) e só engordava um bocado na época das maçãs. Agora, apesar de obviamente já não comer um terço de uma sardinha ao jantar, não é esquisita e gosta de tudo (com óbvia distinção para os meus cozinhados). Contam-se pelas mãos as coisas a que torce o nariz, e de momento só me lembro de três: caracóis (blasfémia), chocolate com 99% de cacau (!!!) e manga. Esta última tem direito a história especial. Há uns anos ela era especialmente fã do fruto: comprava uma sacada delas todas as semanas, comia uma todas as noites e gostava imenso, ou seja, todo um mar de rosas - até que num belo dia de Verão comeu uma manga estragada. E pronto, esta é muito resumidamente a razão pela qual a minha

Crepes (com Nutella!)

Eu tenho sido indiferente a um grande fenómeno que tem revolucionado cada vez mais a culinária mundial: o chamado "crepes com nutella". Este interessante desenvolvimento descreve-se pelo rápido domínio de qualquer estabelecimento de restauração por parte dos (adivinhem) crepes com Nutella, uma combinação do refinado e pouco doce gosto do crepe com a decadência massiva e achocolatada (o que NÃO é um adjetivo exclusivo do leite) da Nutella, sendo que todo e qualquer café que resista a esta grande evolução é eliminado mais tarde ou mais cedo por uma espécie de seleção natural moderna. E depois, claro, há as consequências disto, entre elas o aparecimento de crepes com Nutella em todas as fotos das redes sociais, a rápida reprodução dos potes de 5kg de Nutella e a aparentemente inócua e espontânea referência a crepes com Nutella em variadas conversas - isto chegou a um nível tal que agora os frascos de Nutella têm os seus próprios nomes de baptismo, clarificados nas etiquet

Castanhas Assadas Mágicas e Descascáveis

Quando eu era mais pequena o meu polegar estava sempre todo esfolado. Uma das razões possíveis era o Bounce , aquele joguinho de telemóvel adorável - o meu telemóvel tinha uma espécie de manípulo irregular que servia de comando à bolinha vermelha. Outra era as pipas, ou sementes de girassol com sal aniquiladoras de unhas. A outra era castanhas assadas.  Eu gosto bastante de castanhas, mas não posso negar que é chato descascá-las, especialmente quando se trata daquela pelezinha cruel e revelhida. Há sempre as compradas em cartuchos, mas são estupidamente caras para a percentagem comestível. Os meus dedos ficavam sempre doridos depois da extenuante tarefa de descascar castanhas.  Tenho a anunciar que essa época acabou com esta técnica que promove o fácil descascamento de castanhas.  (Por outro lado, se alguém tiver uma táctica semelhante em versão fava agradeço.) Castanhas Assadas Quantidade arbitrária desde que não levada ao exagero Ingredientes :  [  Castan