terça-feira, 26 de novembro de 2019

Receitas Testadas da Semana #135 a #137


Vamos a mais uma série de receitas testadas? :D
Versão curta: clafoutis, panquecas, mais clafoutis, mousses, mais panquecas, papas bem cremosas e bolinhos variados. Versão longa (e bem mais apetitosa!):

























Queijada (versão com whey aqui; versão com quark aqui)










domingo, 24 de novembro de 2019

Preparação de Refeições #60 - Quinoa com Frango, Feijão Frade e Espinafres



Para variar um pouco dos pratos tradicionais dos últimos tempos, esta semana fiz uma coisa mais moderna para os almoços da semana: quinoa :)

Ainda hesitei antes de me decidir por isto, porque não costumo ser a maior fã de quinoa e tinha receio de enjoar. Mas não tive grande tempo para pensar no que fazer, e a ideia de preparar um prato pouco imaginativo com quinoa e mais um par de ingredientes revelou-se particularmente tentadora :P

De qualquer modo, os meus receios eram infundados - não só adorei os almoços, como me convenceram a fazer quinoa mais vezes no futuro!

Eu sei, eu sei, não tem o melhor aspeto. Mas juro que estava delicioso :P
O método de preparação não foi diferente do costume: comecei por fazer um refogado (azeite, alho, cebola, pimentos e tomate, cozinhar bem e triturar). Depois temperei com sal e juntei (por esta ordem) peito de frango em pedaços, quinoa, espinafres, cogumelos e feijão frade. Nada mais simples :)

A quinoa que usei foi esta, da EU Nutrition. O cupão euavela15 dá-vos desconto e ofertas no site!
Tão simples e tão bom :D

Fiquei mesmo fã :)
Com o refogado a quinoa ficou mesmo saborosa, e achei a textura muito agradável - lembra arroz/massa frescos, de certa forma, mas numa modalidade diferente :P

Para os jantares voltei a fazer dois pratos para alternar. O vegan foi bem básico:

Tofu e batata-doce assados com sopa

Viciada nesta dupla < 3
Tenho recebido muitas perguntas sobre como faço a batata-doce, mas o procedimento é absurdamente básico - apenas lavo bem, corto em rodelas e levo ao forno. Antecipando possíveis dúvidas: não, não descasco, nem tempero com sal, nem adiciono azeite. Só uma folha de papel vegetal para não sujar o tabuleiro, e as rodelas de batata.

Não tem mesmo nada que saber - se parece demasiado simples é porque é. Nem sequer conto o tempo, simplesmente vou abrindo o forno e vendo se as rodelas estão prontas (normalmente viro-as a meio para ficarem douradas dos dois lados, mas nem isso é absolutamente necessário). Costumo colocar o forno a 200 graus, mas desde que não usem uma temperatura exageradamente alta ou baixa qualquer uma serve. A espessura das fatias é aleatória, se não altamente variável - mesmo dentro de uma mesma rodela - porque não tenho paciência para cortar tudo direitinho :P

De resto, ficam muito boas - estas que usei eram caseiras, o que ajuda, mas acho as batatas-doces em geral bastante saborosas, de tal forma que métodos de preparação simples são os que as servem melhor. De vez em quando preciso de opções de comida fria, e acho que a batata-doce assim feita fica ótima mesmo sem ser aquecida (apesar de normalmente a levar ao microondas antes de comer) :)

Ignorem o aspeto de tronco de árvore, mais uma vez prometo que o sabor compensa :P

O tofu foi assado também!
Mais simples que a batata só mesmo o tofu - apenas cortei em fatias e levei ao forno. Também com papel vegetal, e também virando a meio para dourar dos dois lados - e também sem sal, nem azeite, nem nada que não ele próprio. Uso o tofu fumado do Lidl, que é de longe o meu preferido.

Para terminar estas refeições extremamente complicadas: sopa.
 A sopa foi, para variar, super original - apenas usei couve-flor e cenoura. Aqui já acrescentei sal, vá :P

Por muito básica que seja, acreditem que é uma das minhas refeições preferidas!

O outro prato: pescada estufada com favas, cenoura e batata

Mais um prato não convencionalmente apetecível que eu adoro :P 
Apesar de não ser tão básico como o tofu com batata-doce, também preparei o peixe muito rapidamente, porque fiz refogado a mais para a quinoa. Depois foi só cozer nele as batatas, o peixe, as favas e a cenoura (por esta ordem). Mais uma vez, temperei apenas com sal :)

Parece uma mixórdia, mas é delicioso e muito reconfortante :D

Talvez as sugestões desta semana não sejam as mais apelativas, mas não julguem o livro pela capa - foi mais uma semana em que só comi pratinhos deliciosos e bem ao meu gosto :)

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Brigadeiros de Chocolate Proteicos (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)


Quando comprei pela primeira vez a caseína de chocolate da EU Nutrition a ideia era fazer uma espécie de fluff com gelo triturado que tinha visto em páginas estrangeiras.
Tinha lido que a caseína tinha uma consistência mais cremosa que whey quando dissolvida, e que triturada com gelo ficava a parecer um soft serve. Andava curiosa para experimentar, por isso pouco depois de ela chegar fiz a experiência... E foi um desastre :P
Até hoje não sei se fiz alguma coisa mal, mas a verdade é que o resultado foi literalmente caseína batida com gelo - um líquido castanho duvidoso com pedaços de gelo a flutuar. Como podem imaginar, não foi uma experiência muito agradável.
O pote de caseína ficou arrumado no armário durante uns tempos, até eu decidir começar a fazer experiências mais simples. Comecei a misturar com cacau e água até fazer um creme, e esta tentativa já me agradou bem mais: a textura fez-me lembrar uma espécie de pudding de chocolate, e achei o sabor muito bom também. Cheguei inclusivamente a partilhar esta sugestão aqui.
Depois comecei a jogar um bocado com as quantidades: em vez de colocar água até ficar tipo creme parei antes desse ponto, deixando a textura ainda bem densa. Como me apercebi de que a caseína engrossava bastante depois de repousar umas horas, comecei a prepará-la umas horas antes de consumir e a deixá-la no frigorífico. E assim surgiu A Mousse de Caseína.
Quem me segue no Instagram/Facebook conhece de certeza a mítica mousse. Basicamente, como descrevi acima, consiste em juntar caseína com cacau e água até a textura ficar homogénea e sem grumos, mas mais espessa. Depois leva-se ao frigorífico umas horas e pronto: o resultado é a melhor mousse proteica que o mundo alguma vez conheceu (e também a com melhor perfil nutricional).
Não fui a única pessoa a ficar entusiasmada com isto: desde que partilhei a descoberta já dezenas de pessoas partilharam comigo fotos e feedback das suas reproduções, e no geral é uma mousse bastante popular - tanto que me vi obrigada a publicar a receita.
Um dia destes dei por mim a comer uma mousse destas e a pensar como ficaria se usasse ainda menos água, de forma a obter uma textura ainda mais consistente, e formasse com este preparado bolinhas tipo brigadeiros.
E a caseína voltou a surpreender: assim surgiram os mais incríveis brigadeiros proteicos que alguma vez terão oportunidade de conhecer. Simples de fazer, com um ótimo balanço de macronutrientes... E deliciosos. Que é o mais importante :D





Brigadeiros de Chocolate Proteicos (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)
Para 5 brigadeiros

Ingredientes:
[  40g de caseína de chocolate (uso e recomendo muito a da EU Nutrition - já provei outras e o sabor e textura não se comparam! Se quiserem encomendar, o cupão euavela15 dá-vos 15% de desconto + ofertas no site. Há sacos de 500g e potes de 1 ou 2kg)
[  10g de cacau em pó
[  60ml de água
[  5g de whey (usei com sabor a bolacha maria, também da EU Nutrition)

Preparação:
| Numa malga, colocar a caseína e o cacau em pó e misturar bem com uma colher. Juntar a água aos poucos, mexendo para incorporar. É normal que o preparado fique bastante espesso; é suposto usar apenas a água suficiente para a textura ficar ligada.
| Deixar repousar umas horas no frigorífico.
| Passado esse tempo, pegar em pequenas porções do preparado e enrolar com as mãos, fazendo bolinhas do tamanho desejado.
| Num prato pequeno, colocar a whey e passar por ela as bolinhas, cobrindo toda a superfície. Visto que a whey se dissolve em água, apenas devem fazer isto quando pretenderem comer/servir os brigadeiros. Se não pretendem fazê-lo de imediato, sugiro que guardem as bolinhas no frio sem cobertura e apenas as cubram com whey na altura de comer. Em alternativa, podem usar outras coberturas (coco ralado, frutos secos granulados, cacau em pó,...).



Tendo em conta a consistência que a mousse normalmente tem, já estava à espera que os brigadeiros ficassem maravilhosos - mas ainda assim conseguiram surpreender-me! Ficaram com um sabor intenso a cacau, mas ainda assim docinho, e com uma textura densa e cremosa extremamente aprazível :D
São bem rápidos de preparar, e moldam-se muito facilmente em bolinhas (mais do que quaisquer outros brigadeiros/trufas que já tenha feito). E, ao contrário de muitas 'protein balls' ricas em gordura e açúcar, estas merecem realmente o nome: uma unidade tem cerca de 8g de proteína e menos de 1g de gordura e de hidratos de carbono!
Sendo uma proteína de absorção lenta, gosto de incluir a caseína à ceia - e parece-me que vou passar a ter ceias particularmente agradáveis depois desta descoberta :P
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por um brigadeiro)
Energia: 41kcal 
Proteínas: 7.6g 
Hidratos de Carbono: 0.8g 
-       Dos quais açúcares: 0.2g 
Lípidos: 0.7g
-          Dos quais hidrogenados: 0g
-     Dos quais saturados: 0.4g 
Fibra:  0g 

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 brigadeiro ou 1/5 da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. As doses consideradas são meramente exemplificativas; as porções reais devem ser adaptadas por cada um às suas necessidades pessoais.
____________________________________________________________________________

domingo, 17 de novembro de 2019

Preparação de Refeições #59 - Massa Proteica com Grão-de-Bico e Nabiças



O tempo continua a pedir comidas reconfortantes, e eu continuo a obedecer à minha maneira - desta vez através uma massa com grão-de-bico e couvinhas :P

Fui sem dúvida muito feliz comendo isto ao almoço esta semana toda. ;)
Algumas pessoas perguntaram como fiz, mas é a mesma história do costume - de resto idêntica à de muitos pratos tradicionais, para variar. A única diferença foi que usei 'massa proteica' em vez da massa tradicional:

É da EU Nutrition, e se quiserem encomendar o meu cupão, euavela15, dá-vos desconto e ofertas
Fica já aqui um disclaimer: não tenho nenhum problema em consumir massa de trigo, porque não tenho medo de hidratos de carbono nem tenho problemas com o glúten (e caso tivesse a emenda seria pior que o soneto, porque a proteína principal desta massa é o glúten mesmo :P).

Usei esta opção, não só porque gosto de experimentar coisas novas, mas também porque a ideia era o prato ser vegan. Faço questão de consumir proteína suficiente a todas as refeições, e a utilização desta massa permitiu-me não adicionar uma fonte à parte (caso usasse a tradicional acrescentaria por exemplo seitan, soja ou tofu para ajudar nesse aspeto). 

De resto, não será a fonte proteica de maior qualidade, mas também não fica atrás do seitan, por exemplo.

Quanto à preparação da massa, fica aqui uma descrição breve para os interessados:

No dia anterior cozi grão-de-bico (previamente demolhado) em água com sal e reservei esta água.

No próprio dia fiz o refogado do costume (com azeite, alho, cebola, pimentos e tomate). Deixei cozinhar bem, triturei e juntei a água de cozer o grão-de-bico. 

Ajustei o sal, deixei ferver e adicionei nabiças (usei baby). Esperei que o preparado voltasse a ferver e juntei a massa. Quando esta estava quase cozida acrescentei o grão-de-bico e pronto :)

Ficou deliciosa :D
Haverá algum prato mais reconfortante que este? < 3
O macarrão proteico ficou sem dúvida aprovado - já o tinha usado numa ou outra receita, mas acho que esta foi aquela em que ficou melhor até agora. A textura é durinha como eu gosto, e o sabor lembra um pouco seitan (mas é menos forte). Com o molho fica maravilhosa :D

Isto foi o que preparei para os almoços; para os jantares fiz mais dois pratos. Começando pelo de peixe/moluscos:

Pota à lagareiro com batatas a murro e couve-galega :)

Adoro isto :D 
Pareceu-me boa ideia fazer um prato de forno, porque como cozinho tudo ao mesmo tempo o fogão acaba sempre por estar excessivamente populado :P Assim sendo, optei por cozer logo de início a pota e algumas batatas, e deixar tudo a assar enquanto fazia os restantes pratos.

A receita é muito básica, mas encontram-na aqui

Para preparar a couve apenas a salteei em alho e azeite :)

Esta é sem dúvida uma das minhas refeições preferidas :D
O outro prato para os jantares foi de carne, e ficou escolhido no momento em que a minha mãe me trouxe uma série de pencas caseiras :P

Ter penca e não fazer feijoada vermelha é punível por lei, como toda a gente sabe. ;)

Outro dos meus pratos preferidos :D Sim, eu tenho gostos saloios. Processem-me :P
Para facilitar o processo, fiz refogado a mais, de modo a este chegar para a massa dos almoços e para a feijoada. Depois de o triturar dividi-o pelos dois tachos, e ao da feijoada juntei as folhas de couve e deixei-as cozer no refogado (juntei um pouco de água quente porque eram imensas :P). Quando a penca estava quase pronta adicionei peito de frango cozido e desfiado e feijão vermelho cozido (cozi ambos em água com sal no dia anterior). Ajustei o sal, temperei com cominhos et voilà :)

Como não me apeteceu fazer arroz (já mencionei que costumo ter o fogão demasiado ocupado?) optei por um acompanhamento mais simples. E não é um acompanhamento mais simples qualquer, é o acompanhamento mais simples da história de todos os acompanhamentos simples alguma vez inventados, mais conhecido por...

Couscous < 3
Caso ainda não conheçam, não sabem o que estão a perder. Para o preparar basta temperar com sal, cobrir com água a ferver e deixar repousar uns minutos. Não é preciso levá-lo ao fogão, nem ao forno, nem fazer peregrinações a Fátima (esta foi uma indireta para o arroz integral, que só lá vai mesmo com intervenção divina) - só mesmo cobrir com água quente e esperar.

Neste caso usei o da EU Nutrition, recente adição à gama de biológicos da marca que já referi aqui. Ao contrário de tudo o resto, preparei sempre o couscous na hora de jantar - sendo tão simples não achei que valesse a pena estar a fazê-lo antecipadamente. Quanto à preparação, segui essencialmente as instruções da embalagem; apenas usei um pouco menos de água (usei 70ml para 40g).

É um ótimo acompanhamento para a feijoada :D
Assim foram as refeições desta semana. Como sempre, foram uma ajuda preciosa na organização do tempo. Espero que tenham gostado das sugestões!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...