quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

'Gomas' Saudáveis


Há uns meses li umas considerações interessantes acerca da quase ausência de glicina na dieta moderna, e fez-me sentido tentar reforçar a minha - quase nula! - ingestão deste aminoácido.

Não me vou alongar sobre o assunto, até porque não tenho qualificações para isso, mas se quiserem saber mais sugiro que espreitem por exemplo o artigo do Examine. De resto, claro que é um detalhe menor na alimentação, sendo o essencial aquilo que toda a gente sabe - ingestão calórica e proteica apropriada, garantir o consumo de micronutrientes através de vegetais e fruta... O resto são pormenores. Pormenores deliciosos, neste caso - mas pormenores independentemente disso :P

Voltando ao assunto da glicina, confesso que não era por acaso que quase não tomava expressão no meu dia-a-dia. Não gosto nada de gelatina, não aprecio carne com tendão, e não gosto de comer ossos. Considerando o quão caro ficaria suplementar (e o quanto não me apetecia deitar colagénio no café, admito), ocorreu-me a solução perfeita:

Gomas :D (estas são de framboesa!)
Ainda hesitei em pôr esta ideia em ação - obviamente não queria aumentar o meu consumo de açúcar a par com o de glicina, e quão boas poderiam ser gomas com apenas fruta e (imensa) gelatina?

Resposta: boas. Muito boas :P

As de kiwi particularmente :D
Mas também ficam ótimas com mirtilos...

...ou tangerina...
...ou morangos...
...ou manga...
...ou frutos vermelhos...

Ou ananás :D
Após uns tempos a acertar com proporções, métodos de dissolução e sabores favoritos, descobri a receita ideal. Aliás - glicina à parte, acho que já não saberia viver sem as minhas gominhas de sobremesa ao almoço e jantar. :)

Como bónus, apresentam um aporte de fruta e um perfil nutricional simpáticos. Este último depende da fruta utilizada, mas, a título de exemplo, 5 'gomas' generosas (as tiras mais curtinhas que vêem nas fotos - é de momento o meu formato preferencial) de frutos vermelhos contêm cerca de 50 calorias, 6g de hidratos de carbono (açúcar proveniente integralmente da fruta), 7g de proteína e 0g de gordura.

Deixo-vos o método geral, caso queiram experimentar também:

Uso 600g de fruta, congelada ou fresca. As minhas favoritas são kiwi, manga, framboesas, morangos, frutos vermelhos, tangerina e ananás, por esta ordem.

Kiwi < 3
Podem fazer combinações a gosto - manga com tangerina, por exemplo, fica ótimo :)

De manga e laranja :)
Costumo comprar manga, morangos e frutos vermelhos congelados - é uma ótima forma de obter frutos vermelhos bem conservados e a um preço decente fora de época! Gosto muito das misturas de frutos vermelhos do Pingo Doce, do Mercadona e do E. Leclerc. A manga costumo comprar no E. Leclerc também, assim como framboesas. Os melhores mirtilos que já encontrei são os do Mercadona (são enormes e docinhos, ao contrário dos de todas as outras marcas - antes de os experimentar duvidei que existissem mirtilos congelados não minúsculos!), e os morangos geralmente compro no Lidl :)

É ainda uma boa forma de de combater o desperdício: pode-se congelar fruta quando começa a ficar demasiado madura, e usá-la para fazer estas gominhas mais tarde. Isto é particularmente prático se têm fruta caseira - kiwis, por exemplo, que se estragam facilmente (e fazem as melhores gomas de todas < 3).

Caso a fruta esteja congelada, aqueço previamente no microondas; depois é só triturar com a varinha mágica. Se utilizarem kiwi, manga ou ananás têm ainda de ferver o puré - estes frutos contêm enzimas que podem impedir a gelatina de solidificar. No caso da manga é particularmente delicado, assegurem-se de que a fervem bem!

Precisam também de 60g de gelatina neutra (geralmente uso em pó, mas também podem optar por folhas). Eu gosto de juntar ainda 10g de gelatina de sabor (sem açúcar) em pó, porque ficam mais docinhas - costumo combinar os sabores, o aroma fica ótimo (e.g. gelatina de kiwi/limão/maçã com kiwi, de tangerina com tangerina, de laranja e manga com manga, de morango com morango - vocês percebem a ideia :P).

Quanto ao procedimento:

- Triturar a fruta (600g).
- No caso de a fruta usada ter de ser fervida (lista acima), levar o puré ao lume num tacho pequeno. Notem que salpica bastante, portanto tampem o tacho. Devem deixá-lo ferver bem, senão a gelatina não vai ganhar consistência. Caso não tenha de ser fervida, devem aquecer o puré na mesma - podem fazê-lo também ao lume, ou simplesmente no microondas. Deve ficar bem quente.
- À parte, juntar os 60g de gelatina neutra em pó* e 10g de gelatina de sabor a 150ml de água fria e mexer bem. Para que se dissolva fácil e uniformemente, recomendo que não façam o inverso (juntar a água à gelatina), nem usem água quente (independentemente do que dizem as instruções da embalagem - a minha vida ficou muito menos frustrante desde que deixei de tentar dissolver gelatina em água quente, não sei qual é a ideia dos fabricantes :P). Mexer vigorosamente durante uns segundos; devem obter uma mistura homogénea e espessa.
- Levar esta mistura de gelatina ao microondas até ela derreter, retirando para mexer a cada 10 segundos. Não demora muito tempo, portanto tenham cuidado - se ferver desnatura e perde a capacidade de gelificar! No final, deve ficar homogénea e líquida (o suficiente para cair em fio de uma colher), embora algo viscosa.
- Juntar algumas colheres de sopa de puré de fruta bem quente (primeiro passo) à gelatina e incorporar bem. Acrescentar o resto em fio, mexendo sempre.
- Opcionalmente, podem juntar ainda um pouco de água a ferver, para que as gomas fiquem mais volumosas/menos concentradas.
- Transferir para um tabuleiro de silicone e levar ao frigorífico até solidificar (eu costumo deixar durante cerca de 10 horas para garantir que fica bem consistente, embora ela solidifique o suficiente para desenformar e cortar antes).

*Se usarem folhas de gelatina, devem utilizar o mesmo peso (60g, o correspondente a cerca de 36 folhas - mas isto varia bastante conforme a marca). Têm de as demolhar segundo as instruções da embalagem. Já que são muitas, convém que as descolem umas das outras a meio, para garantir que não ficam coladas e que hidratam uniformemente (senão não se irão dissolver bem). Após uns 10 minutos, é só espremer bem para retirar a água e verter aos poucos o puré de fruta bem quente por cima, mexendo para que as folhas derretam. Neste caso, têm de dissolver a gelatina de sabor à parte, num pouco de água fria; bastam uma ou duas colheres de sopa de água. Novamente, aqueço-a no microondas uns segundos para acabar de dissolver. Feito isto, junto-lhe algumas colheres do preparado com fruta + folhas de gelatina, misturo bem, e adiciono o resto em fio sem parar de mexer. Novamente, podem acrescentar um pouco de água a ferver, dependendo da intensidade do sabor e textura que pretendem.
Em termos de resultado final, a consistência é um bocadinho diferente do que se usarem gelatina em pó: com as folhas as gomas ficam mais sólidas, e com o pó lembram cubinhos de geleia de fruta. Eu prefiro esta última opção :)

Para além de fruta fresca/congelada, também já experimentei usar puré de maçã sem açúcar (daquele para bebés). Combinei com gelatina de maçã - ficaram bem boas :)

A textura é um bocadinho diferente, mas igualmente ótima!
Naturalmente, as quantidades dependem de quanto querem fazer de uma vez e das formas que têm disponíveis. Eu uso um tabuleiro retangular de silicone super prático da Tupperware - tem o tamanho perfeito para esta dose (e o formato perfeito para não ocupar muito espaço no frigorífico!). Após solidificar corto em 48 tiras curtinhas, ou 24 mais compridas. 

O tal :)
Caso queiram encomendar, falem com a My Tup Love - a minha referência no que a Tupperwares diz respeito :)

Podem, claro, utilizar outras formas. No entanto, notem que nem todas permitirão desenformar as gomas com tanta facilidade, mesmo que também sejam de silicone maleável - testei várias, com graus variados de sucesso (dependendo da qualidade do material). Para ajudar a descolar, podem levar a forma ao congelador uns minutos e/ou demolhá-la uns segundos em água quente. No caso da forma que mostrei isto é desnecessário, porque dá para desenformar muito facilmente (acho que dá para ver na foto que as bordas estão descoladas das laterais, e eu nem tinha feito nenhum esforço nesse sentido :P). Outra opção é forrar um tabuleiro com película aderente - parece-me que funcionará bem, embora o produto final deva ficar menos perfeitinho. Confesso que não tenho grande vontade de experimentar, estando já habituada ao quão ideal para isto o meu tabuleiro é :P

Quanto à conservação, devem ser guardadas no frigorífico, num recipiente bem selado; por norma consumo-as dentro de 2 dias, mas já experimentei deixá-las refrigeradas até 5 dias e ficaram ótimas na mesma. Não testei períodos de tempo mais longos, nem deixá-las à temperatura ambiente por mais do que uns minutos, mas prevejo que se conservem bem umas horas (desde no final destas sejam consumidas e não estejam num sítio excessivamente quente).

A gelatina mais acessível que encontrei nas maiores superfícies comerciais é em pó, da Globo - costuma custar cerca de 25€/kg. A gelatina em folha costuma ser mais cara, rondando por norma os 50€/kg. Encontram preços melhores (~12-15€/kg) em lojas especializadas, sobretudo se comprarem grandes quantidades. Há lojas online em que podem comprar gelatina a este preço (aqui e aqui, por exemplo).

E pronto, é isto. Espero que gostem das minhas gominhas :D

Uma foto para despedida :) (estas eram de manga - a textura fica TÃO boa com manga!)

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Produtos #72 - Gelatina com Iogurte de Baunilha da Corpos Danone



Hoje trago a minha opinião sobre mais um produto: a gelatina com iogurte da Danone, na versão com baunilha :)

Como não sou a maior fã de gelatina, nunca prestei muita atenção a esta gama da Danone... Até ao Verão passado, quando vi esta com sabor a baunilha - altura em que, sendo fiel à minha natureza de pessoa obcecada por baunilha, prestei bastante atenção :P

Comprei no Pingo Doce, mas sei que também há no Continente, Jumbo e vários outros supermercados. Custa por norma 1,99€ por pacote (que inclui 4 embalagens com 120g cada uma), mas está frequentemente em promoção.

Quanto ao perfil de macronutrientes e lista de ingredientes, são os seguintes:

Tabela nutricional
IngredientesÁgua, leite desnatado, leite desnatado em pó, gelatina (1,3%), aromas naturais, concentrado de cenoura, edulcorantes (sucralose e acessulfame k) e fermentos láticos

Como podem ver, o nome é bastante descritivo - é basicamente uma gelatina à qual se adicionou iogurte :P

A nível nutricional, não acho que seja o produto mais interessante de sempre: é bastante 'vazio' em vários sentidos, sendo pobre em calorias e portanto em todos os macronutrientes. Pelo mesmo motivo, parece-me que pode ser interessante numa perspetiva de controlar o consumo energético, especialmente para quem pretende perder peso e portanto deve estar num défice calórico.

Pelo menos para mim, não é propriamente algo que me vá servir de lanche - para isso prefiro iogurtes proteicos, que de resto consumo com muito mais regularidade do que estes. Pelo teor em proteína não só são mais completos como ainda são mais interessantes a nível de saciedade. Em contraste estes, apesar de serem um pouco mais consistentes que gelatina 'só', não oferecem grande coisa nesse sentido.



Quanto ao sabor/textura, confesso que inicialmetente estranhei: tem uma textura diferente do habitual, mais cremosa que uma gelatina mas mais sólida que um iogurte. Como estou habituada a skyr/quark, que são iogurtes bem densos e cremosos, fiquei logo de pé atrás :P

No entanto, depois de deixar de os comparar com os iogurtes que costumo comer, confesso que acabei por ficar fã. O sabor é levezinho, e devido à gelatina a textura lembra quase um pudim de pacote. Não são nada fora de série, mas são agradáveis - especialmente com canela :)


No final, até acabaram por me deixar curiosa em relação aos outros sabores. Entretanto também já reparei que o Pingo Doce tem uma versão da marca deles (de frutos tropicais e de frutos vermelhos, se não estou em erro) e disseram-me que era ótima, pelo que também irei experimentar para matar a curiosidade!

Para variar, foi um post mais curtinho. Como pessoalmente adoro saber opiniões sobre este tipo de produtos, achei que seria interessante partilhar o que achei. Espero que tenham gostado :)

domingo, 26 de janeiro de 2020

Preparação de Refeições #69 - Feijoada de Feijão Branco com Frango e Couve Lombarda



Ultimamente, não sei se já repararam, ando particularmente virada para feijoadas - mais especificamente, feijoadas com frango desfiado e (imensas) couves :P Não é por isso de surpreender que tenha saído daqui mais uma feijoada para os almoços da semana no passado domingo :D

Desta vez de feijão branco, para variar :)
Voltei a receber várias perguntas acerca de como faço, por isso aqui vai a explicação da praxe:

No dia anterior cozi feijão branco em água com sal e reservei a água. Cozi também peito de frango e desfiei.

No próprio dia piquei cebola, alho e pimentos e levei a refogar num fio de azeite. Pouco depois juntei tomate em pedaços e um pouco de água quente e deixei cozinhar bem. Depois triturei, adicionei água de cozer o feijão e temperei com sal.

Deixei ferver e juntei o frango desfiado, seguido da couve lombarda em pedaços. Quando a couve estava quase pronta acrescentei o feijão. Deixei mais algum tempo ao lume para engrossar e retirei :)

Como é que uma coisa tão simples pode ser tão boa, certo?

Portanto os almoços desta semana foram todos assim :)
Acho que julguei erradamente a couve lombarda, tenho gostado bastante de a usar em feijoada. E é muito mais low maintenance do que outras couves, já para não falar do espaço que (não) ocupa :P Ultimamente até tenho feito feijoada mais vezes por causa disso - antes só fazia quando ia às compras ao final da semana para comprar penca, porque se estraga facilmente. Agora tenho feito as compras semanais logo do início da semana, mas como a couve lombarda se conserva bem durante mais tempo não há problema. Enfim, dilemas de quem é amante de couves :P

Para os jantares fiz dois pratos. Um deles foi este:

Massa com pota, grão-de-bico e nabiças

Mais uma comida de conforto imbatível :D
A preparação também não é novidade nenhuma. Cozi o grão-de-bico em água com sal no dia anterior e reservei a água.

No dia, como de costume, fiz refogado a mais para a feijoada, e depois de triturar retirei metade para outro tacho. Neste adicionei a água de cozer o grão-de-bico e depois a pota em pedaços, seguida de nabiças. Quando as nabiças estavam quase cozidas acrescentei a massa, e quando a massa estava quase pronta também juntei o grão-de-bico. Mais uns minutos ao lume e estava a comida feita :)

Pode parecer uma combinação estranha, mas juro que é estranha e deliciosa!

Algumas pessoas acharam estranho usar pota e grão-de-bico, mas adoro leguminosas e acho que ficam bem em tudo :P
Por fim, para ter mais variedade, ainda fiz um prato vegan para alguns dos jantares:

Tofu fumado e batata-doce, a clássica dupla :)
Este é o mais simples de todos, apenas fatiei ambos e levei ao forno até estarem prontos. Desta vez nem sequer fiz sopa, acompanhei com tomate cherry:

Gosto particularmente dos do Lidl, são o equivalente comestível de balões coloridos :P
A nível de refeições a minha semana foi assim. Já não me vejo a fazer as coisas de outra forma, sinceramente. A qualidade de vida é outra quando se tem pratinhos caseiros assim para aquecer todos os dias :P

sábado, 25 de janeiro de 2020

Papas de Aveia Proteicas no Microondas (com Claras e Whey) (Saudável, Sem Gordura/Açúcar Adicionados)


Quando mergulhei de cabeça no mundo das papas de aveia fiz várias tentativas de incluir proteína nas papas de microondas que costumava fazer.
Na altura papas eram o meu pequeno-almoço praticamente todos os dias, e como tinha aulas de manhã cedo não tinha tempo de as fazer no fogão - as que fazia no tacho com claras eram as minhas preferidas, mas ficavam reservadas para alturas em que tivesse mais tempo. 
No dia-a-dia fazia versões mais simples no microondas; às vezes com coco ou cacau para aromatizar, mas muitas vezes apenas com aveia em flocos e leite (na altura ainda não se falava de aveia com sabor - tempos antigos, portanto :P).
Cheguei a tentar várias vezes usar claras para aumentar o teor proteico, mas nunca me saí muito bem: o mais frequente era as claras cozerem nas bordas e ficarem em pedaços. Ainda me lembro distintamente do cheiro a omelete que ficava na cozinha - nada que recorde com carinho, como podem imaginar.
Fiz ainda algumas experiências com whey, mas também falharam miseravelmente, tanto que até hoje evito usar whey em coisas quentes. A memória do sabor forte e enjoativo de experiências passadas assombra-me até hoje :P
A propósito de hoje... Hoje foi o dia em que decidi ignorar os demónios passados e experimentar fazer umas papas proteicas no microondas. Ultimamente não tenho tido imenso tempo para cozinhar, e uma das coisas de que mais falta sinto é comer umas papinhas quentes ao lanche ou ao pequeno-almoço - tudo porque todas as minhas receitas preferidas são feitas no fogão.
Inspirada na @carollicious, decidi-me por fim a experimentar uma nova receita. Para verem o meu nível de coragem, não usei só claras, nem só whey - usei claras e whey. E o universo recompensou-me, entregando-me as papas de microondas mais deliciosas de todas as papas de microondas. Mesmo com claras. E whey. Os meus lanches serão definitivamente mais interessantes a partir de agora :D






Papas de Aveia Proteicas no Microondas (com Claras e Whey) (Saudável, Sem Gordura/Açúcar Adicionados)
Inspiradas na conta de instagram @carollicious

Ingredientes:
[  40g de flocos de aveia
[  350ml de água (podem usar menos, se preferirem uma textura mais espessa, ou mais, se preferirem uma textura mais líquida)
[  100ml de claras de ovo
[  20g de whey (uso e recomendo a da EU Nutrition; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15)

Preparação:
| Numa malga grande, colocar os flocos de aveia e a água e levar ao microondas até a água ficar quente ao toque, mas sem queimar (deve demorar perto de 1 minuto; este passo é importante para que as claras não cozam em pedaços).
| Adicionar as claras e mexer bem. Levar novamente ao microondas até as papas engrossarem, retirando de vez em quando para misturar.
| Quando as papas estiverem quase com a textura desejada, retirar do microondas, adicionar a whey e mexer bem. Com a whey a textura fica mais consistente, por isso devem adicioná-la quando as papas ainda estiverem um pouco mais líquidas do que desejam. Caso depois de adicionar a whey as papas não estejam ao vosso gosto, podem adicionar água quente (se estiverem demasiado grossas) ou levar novamente ao microondas (se estiverem demasiado líquidas).



Foi tão simples e rápido fazer estas papas que fiquei a sentir-me uma idiota por não ter experimentado isto antes. Depois de as ter comido nem me consigo lembrar das versões horrorosas que tentei fazer! Estas são perfeitas: cremosas, sem saber a claras, com um sabor docinho da whey mas não em demasia... Estava mesmo com receio, mas surpreenderam-me a todos os níveis.
As claras e a whey ajudam imenso na textura! Ambas dão volume e ajudam a textura a ficar espessa e cremosa sem usar imensa aveia, resultando num perfil de macronutrientes excelente para umas papas tão aprazíveis. Por não engrossar apenas à conta da aveia, a receita rende bastante: 40g de flocos só com água não renderiam nada, mas assim enchem a taça (e olhem que não é uma taça pequena!).
Com fruta como topping ainda ficam melhores, parece-me que se tornarão no meu lanche mais frequente dos próximos tempos :D
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (pela dose das fotos)
Energia: 277kcal 
Proteínas: 33.7g 
Hidratos de Carbono: 24.5g 
-       Dos quais açúcares: 0.7g 
Lípidos: 3.5g
-          Dos quais hidrogenados: 0g
-     Dos quais saturados: 0.7g 
Fibra:  0g 

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a uma dose como a das fotos ou à totalidade da receita)Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. As doses consideradas são meramente exemplificativas; as porções reais devem ser adaptadas por cada um às suas necessidades pessoais.
____________________________________________________________________________

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Produtos #71 - Wafers Proteicas da EU Nutrition



A EU Nutrition tem lançado muitos produtos novos ultimamente, entre os quais várias gamas de barras proteicas - que, como sabem, são a minha praia :D

Hoje venho falar-vos de uma destas gamas: a das wafers proteicas. Tenho vários posts nos rascunhos sobre os restantes produtos, e pretendo publicar alguns em breve. Infelizmente não tenho tido grande tempo, gostava de o ter feito logo depois do lançamento - para estar mais em cima do acontecimento :P 

De qualquer forma, continuam a pedir-me opiniões frequentemente, e aqui no blog as reviews ficam todas organizadas e facilmente acessíveis.

Se quiserem espreitar todas as novidades, podem fazê-lo no site - em particular, encontram muitas delas na categoria dos snacks. Barrinhas, bolinhas de chocolate recheadas, snacks de soja crocante... O paraíso, basicamente! ;)

Se quiserem fazer encomendas, já sabem que como sou parceira da marca o meu cupão, euavela15, vos dá desconto e ofertas no site. As ofertas mudam semanalmente, mas podem consultar as atualmente em vigor nas redes sociais, onde partilho sempre as novas campanhas. Esta semana são estas:


Já com uma das novidades - barrinhas orgânicas de mel e amêndoa :) Se gostam de torrão, comprem. E tenho para mim que a primeira oração é uma tautologia, mas cada um sabe de si :P

Ultimamente o site tem tido imensas campanhas acumuláveis com o cupão, por isso sugiro que espreitem com atenção as que estão em vigor no momento em que fazem uma encomenda. Atualmente, por exemplo, há uma série de produtos com desconto direto (barras de amendoim, proteínas vegetais, whey em saco) e 3 ofertas na compra de whey isolada (bem boas: dois cremes de barrar e 1kg de manteiga de amendoim), tudo promoções que podem acumular com o cupão. 

Mas voltando ao assunto do post - wafers proteicas. A EU lançou este produto há uns meses, e esmagou todas as expectativas que alguma vez poderia ter em relação a wafers proteicas! Sem dúvida uma grande revelação, e eu até já tinha provado wafers proteicas de várias outras marcas (Diese, Prozis, Myprotein) e gostado bastante. Mas destas não 'gostei bastante', destas 'morri ohmeudeus o que é que é isto e porque é que é tão delicioso' :P

Encontram-nas aqui. Têm o formato de uma única barra bastante grande, e são feitas de uma bolacha leve e estaladiça recheada (com o recheio dependente do sabor) e envolta numa cobertura de chocolate. Quanto ao preço, uma unidade fica a 2,30€, mas estão atualmente com um desconto direto que as deixa a 1,99€, e aplicando o cupão podem comprá-las a 1,70€Estão disponíveis nos sabores gelado de baunilha, chocolate negro e laranja e chocolate.

Quanto à informação nutricional, dou o exemplo das de gelado de baunilha: uma barra tem cerca de 220kcal, 17g de proteína, 14g de hidratos de carbono (5g de açúcar) e 12g de gordura. O perfil está próximo do da barra proteica média, com um pouco menos de proteína e de hidratos de carbono e mais gordura - como é expectável numa bolacha deste tipo. De resto, prometo que uns gramas de gordura extra valem totalmente a pena, porque nunca vi uma barra proteica com uma textura que se aproximasse da destas!

Quanto aos ingredientes, deixam um pouco a desejar. Incluem açúcar e gordura adicionados, por exemplo. É muito raro haver barras proteicas que sejam mais 'pecaminosas' (com camadas, coberturas e etc.) sem repercussões a nível de ingredientes. As barras proteicas menos processadas (dentro do possível) e com listas de ingredientes mais curtas são por norma as mais simples, sem recheios e etc - por exemplo, as EU Bar da mesma marca. Por norma, tendo em conta que produtos deste género não têm grande expressão na minha alimentação (90% é fruta, vegetais, carne, arroz, aveia,...), não me preocupo muito se uma pequena percentagem incluir produtos com listas de ingredientes não-tão-simpáticas :)

Se quiserem consultar em detalhe os rótulos de cada sabor, podem espreitar o site ou as fotografias que vou deixar mais abaixo.

Já estou a abusar no testamento - sem mais demoras, aqui vai o meu feedback sobre cada um dos sabores, por ordem de preferência!


1º - Gelado de Baunilha





Contexto: eu adoro baunilha. E não digo isto levianamente. Eu vibrei com o regresso às lojas do quark de baunilha do Lidl. Eu comi um skyr de baunilha com um pauzinho à hora de almoço no aeroporto em Itália porque sabia que não havia cá e não conseguia resistir a provar. Eu fui ao Continente de propósito no dia em que alguém me disse que tinha avistado lá o novo kvarg de baunilha da Lindahls.

Dito isto, os produtos com sabor a baunilha tendem a desiludir-me, porque muitas vezes parece que 'baunilha' é eufemismo para 'nada' a nível de sabor - um iogurte que só é doce? Dizemos que é de baunilha. Acabou o aroma e só temos gelado de nata? Escreve baunilha na placa. Um verdadeiro drama para os fãs de baunilha neste mundo.

Em suma, não estava à espera de ser surpreendida por este sabor. Normalmente 'gelado de baunilha' é uma forma muito elaborada de designar o sabor das barras proteicas que sabem a 'nada de especial'.

E depois... Depois chegaram estas wafers, e provaram que nem sempre é assim. Não sei como é possível, mas sabem realmente a gelado de baunilha. Têm um sabor super fresco, e um recheio que parece chantilly com aroma a baunilha. A suportar o recheio encontram uma bolacha bem crocante e levezinha, envolta numa fina camada de chocolate de leite com uma textura macia.

É mesmo. Muito. Boa. A nível de barras proteicas é do melhor que já provei. Não é massuda, não é enjoativa, não é amarga, não tem o aftertaste da whey nem do adoçante. É só perfeita, e incrível, e deliciosa, e precisam dela nas vossas vidas, acreditem em mim. ;)

2º - Chocolate Negro e Laranja





Vou começar a repetir-me, mas este é mais um sabor estrondoso! A textura é idêntica, bem estaladiça e leve. O recheio também é húmido, com um sabor muito interessante a chocolate e laranja. A camada exterior tem uma textura semelhante, mas neste caso é de chocolate negro (< 3).

Mal se abre a embalagem sente-se um cheirinho maravilhoso a laranja. Normalmente nesta combinação o chocolate domina ao ponto de não se notar o aroma laranja, mas achei que esta wafer tinha o balanço perfeito entre os dois sabores!

Nunca tinha comido uma wafer com esta combinação, quanto mais numa versão proteica - mas ficou sem dúvida aprovada :D

3º - Chocolate





Em comparação aos dois sabores anteriores, este deixa um pouco a desejar. O recheio não parece tão húmido, e a bolacha também me pareceu um pouco menos estaladiça. A camada de chocolate, como dá para ver pelas fotos, precisava de uns retoques :P

Não é uma barra desagradável para fãs de chocolate, mas sinceramente ficam melhor servidos com um dos outros dois sabores!

Para terminar, como bónus, deixo ainda a minha opinião relativamente às wafers proteicas de Nutella:


Não se encaixam beeem na mesma gama das wafers proteicas anteriores, porque não são barras - são saquetas com várias bolachinhas individuais, aquelas clássicas tiras de wafers com recheio (mas sem cobertura). Neste caso, o único sabor disponível é eutella, a versão de Nutella da marca. A nível de ingredientes e macronutrientes assemelha-se às wafers acima. 






Como podem ver, têm uma quantidade generosa de recheio, que achei que tinha um sabor bem agradável a chocolate e avelã. A textura é ainda mais leve e muito estaladiça, mesmo parecida à das wafers deste género que se costuma comprar no supermercado! Nunca tinha visto uma versão proteica de wafers neste formato, achei imensa piada quando abri o pacot. Ficaram mais que aprovadas :)

Por norma prefiro barras mesmo (porque acho mais aprazível comer uma barra inteira do que várias bolachinhas :P), mas achei estas wafers adoráveis - e é particularmente agradável acompanhar o café com um par delas! :D

E pronto, o post já vai longo. Espero que tenham gostado de conhecer os produtos :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...