Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2015

Bolo de Cenoura com Cobertura de Queijo Creme

Desde o início do blog (há mais de um ano, que o tempo passa) tenho-me tornado mais exigente com a qualidade das receitas. Não das fotos, não me dou a esse luxo, nem dos textos, que são sempre obviamente demasiado longos. Talvez dê para ver através da maravilhosa frequência com que publico receitas, mas a grande maioria das receitas que faço não é publicada - porque não é boa o suficiente, ainda pode ser melhor, o aspecto não é tão bom como podia (devia) ser ou porque não pesei os ingredientes. Não gostava de fazer uma receita de um blog e descobrir que nem aquece nem arrefece, e dispenso publicar receitas só por ter ido o trabalho de as cozinhar e tirar fotos (fotografar é para os profissionais :P). Embora a tentação às vezes seja essa, prefiro publicar apenas receitas que faria outra vez (ou mil), e quando não atingem o potencial chego a fazer umas 10 vezes antes de postar (ainda por cima se são boas a tendência é «deixa lá, não é como se não fosse ÓBVIO que vais fazer outra vez

Bolo de Laranja com Cenoura e Courgette (Saudável, Integral, Sem Glúten, Sem Lactose, Sem Açúcar Adicionado, Sem Gordura Adicionada)

Muitos dos utensílios de cozinha que tenho não foram comprados por mim, mas fornecidos por uma família próxima que não acha que fazer bolos é divertido (idiotas). A minha batedeira tem 50 anos, veio da Alemanha (não é preciso fazerem os cálculos, juro que não tenho na família antigos chefes nazi) e ainda funciona perfeitamente bem (tirando os sons de porco moribundo na 1ª velocidade, que são obviamente desprezáveis). Tenho umas 50 formas de bolos e outras tantas de pudim. Tenho um queimador de leite creme apodrecido que nunca foi usado porque, na opinião dos meus queridos parentes, «o leite creme é bom assim»*. Tenho uns 50 rolos de película aderente que são de uma promoção que houve uma vez no Feira Nova (!). E tinha um lindo e velho moinho de café da Moulinex, que usava para tudo menos moer café: fazia farinha de aveia e de frutos secos, açúcar em pó, no período pós falecimento do meu processador triturava meio quilo de bolacha digestiva para cheesecake (que saudades destes

Éclairs de Café (com creme de pasteleiro de café)

Tenho vindo a perceber que algumas ideias que muita gente tem não têm fundamento que não a vontade de acreditar. (Não, não é uma crítica à religião.) Acho que o biológico não sabe necessariamente melhor e que nem tudo o que é biológico é saudável. Que nem sempre o que é caseiro sabe melhor. Que os produtos por não terem glúten não se tornam magicamente os melhores amigos da saúde. Que a complexidade de uma receita nem sempre a faz melhor (e, em contrapartida, que nem sempre uma receita ter poucos ingredientes a torna boa). Que as sobremesas pouco doces não são maravilhosamente saudáveis. Admito que eu mesma vou sendo vítima desta espécie de dogmas. Mas de cada vez que como uma maçã biológica ou um pão de padaria, leio os ingredientes de bolachas sem glúten, vejo um pão de ló a desaparecer  ou admiro a quantidade de gordura de alimentos sem açúcar (re)descubro a sua idiotice. A cobertura tradicional dos éclairs parece ser uma chávena de café e meio quilo de açúcar, e as ideia

Antes e Depois #3: Cupcakes de Kinder Bueno

Ainda não tinha publicado aqui, mas tenho de o fazer PORQUE cupcakes de kinder bueno. E porque são a minha transformação favorita.  Receita aqui .

Panquecas de Aveia (Saudável, Sem Glúten, Sem Açúcar Adicionado, Sem Gordura Adicionada, Sem Lactose)

Eu não sou grande fã de preciosismos de linguagem. Acho algumas vezes as correções pormenorizadas e exaustivas do hábito um exagero, e apesar de (principalmente na escrita, tanto em português como em inglês) alguns erros me fazerem arrepios não condeno tanto assim quem comete erros frequentemente (se bem que com o pretérito imperfeito do conjuntivo ou colocações de pronomes a coisa se torna mais pessoal). Vejo a língua mais como uma ferramenta do que como objecto de adoração - não digo que desde que se compreenda tudo está bem, apenas que há coisas mais importantes (e definidoras da pessoa). Acho que até escrevo e falo com correção (especialmente se não o fizer à pressa), mas sinceramente reparos feitos quanto a esses erros de outros nunca me parecem oportunos, pelo menos quando as pessoas não são muito íntimas (ou professores de português). Isto já vem das regras de convívio - não é propriamente aceitável criticar os outros na cara passivamente (estando em ativamente inseridas di

Tarte de Flan (Flan Pâtissier)

Todas as noites a minha irmã transporta um copo de água pelas escadas, para o pôr em cima da mesinha de cabeceira durante a noite. Numa noite, enquanto dormia, deu uma patada no copo, que caiu da mesinha de cabeceira (com cerca de 1 metro de altura). Ouviu o copo cair no chão mas, com a preguiça, decidiu só limpar no dia seguinte. Quando acordou estava prestes a fazer isso quando reparou que o copo estava no chão. De pé. Com a água toda dentro. (Salpicos omitidos por motivos dramáticos.) *** Num belo dia de sol eu e a minha irmã decidimos fazer tarte de flan.  Era de manhã quando começamos a fazê-la, e correu mal desde o início: a massa da base não ficou moldável, era granulosa e não estava  fina ou uniforme.  Levamos a base ao forno e entretanto fizemos o recheio, que ficou todo engrumado ; no meio do pânico e da vontade de deitar tudo fora, esquecemo-nos da base (que, já agora, estava enqueijada e revelhida, lembrava uma cabeça encolhida e ch