domingo, 14 de outubro de 2018

Preparação de Refeições #6 - Tofu com Cebolada de Pimentos e Vegetais Assados com Batata-Doce



Como referi que faria na sexta-feira, deixo-vos hoje o habitual post de preparação de refeições. Nesta última semana a minha escolha foi novamente vegan, sendo a fonte de proteína o meu 'substituto de carne' favorito até ao momento: tofu.

Desta vez fiz a preparação no forno, para variar e porque tinha menos tempo (comida  de forno exige menos atenção).

Tabuleiros pré-forno

Tabuleiros pós-forno :)
Para quem não viu, a receita deste tofu foi publicada na sexta-feira. De uma forma simplificada, apenas levei o tofu um bocadinho ao forno, preparei uma cebolada com pimentos no fogão e depois usei-a para cobrir o tofu e levei o tabuleiro ao forno novamente.

Não é para me gabar, mas ficou bastante bonito :P

O tofu que usei
Achei este tofu da Seara prático para quem, como eu, pretende usar uma grande quantidade - vem em embalagens de 500g, por isso além de ficar mais barato poupa-se plástico e o trabalho de abrir imensos pacotes :P

A nível de ingredientes é bom, mas de qualquer modo os ingredientes do tofu costumam ser sempre deste género: soja, água e coagulante. É também costume serem biológicos.


Eu usei 3 embalagens, num total de 1,5kg (nada exagerado :P). Como referi no próprio post, coloquei na receita apenas 1/3 das quantidades que usei, de forma a ser mais prático para quem não planeia fazer tantas refeições disto.

O tofu às tirinhas no tabuleiro, antes de ir ao forno :)

E a cebolada < 3 (estou viciada nestas cores!)

Quanto aos vegetais, fiz mesmo da maneira mais simples possível, mas como algumas pessoas me perguntaram posso dizer aqui como fiz.

Apenas lavei bem todos os ingredientes (usei brócolos, espargos e batata-doce) e cortei em pedaços  - convém que a batata-doce seja cortada em cubos pequenos, caso contrário vai demorar mais a cozer do que o resto. Dispus tudo num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal e juntei um fio de azeite, sal, manjericão e orégãos; podem pôr outras ervas/especiarias a gosto, mas pessoalmente acho que estas são as que ficam melhor. Depois foi só levar ao forno pré-aquecido a 200 graus! Fui abrindo o forno para mexer a cada 15 minutos, de forma a que tudo cozesse uniformemente. Demorou cerca de uma hora no total até estar pronto, mas depende muito da quantidade que fizerem - como vêem pelas fotos, o meu tabuleiro tinha uma bela carga de vegetais, e por isso teve de ficar bastante tempo no forno! O melhor é irem provando para verem como está, e retirarem quando vos parecer que tudo está suficientemente cozido :)

Escolhi assar brócolos e espargos porque acho que ficam especialmente bem feitos desta forma, mas podem usar qualquer vegetal de que gostem. Juntei ainda batata-doce, que também fica deliciosa assada - até me faz lembrar castanhas, não me perguntem como :P

O tofu esteve no forno durante mais ou menos o mesmo tempo - na receita referi 20 minutos, porque seriam suficientes se o tabuleiro não estivesse a dividir o forno com os vegetais e a dose que fiz não fosse tão grande. Este prato é uma boa escolha para dividir o forno com os vegetais porque 'espera', ou seja, não exige grande rigidez no tempo que o deixamos no forno. Tanto o tofu como a cebolada estão pré-cozidos, por isso variações no tempo que fica no forno só fazem com que fique mais ou menos dourado! 

No prato :)
Desta vez não fiz mesmo variação nenhuma no acompanhamento, tanto porque não tive tempo como porque fiz uma dose bastante grande de ambos os componentes. Comi portanto 5 refeições iguais às da foto acima, uma por cada dia da semana (almoço ou jantar, dependendo do que me era mais conveniente). Também já me têm perguntado se não me canso de comer a mesma coisa tantas vezes, mas a verdade é que não - até porque só faço coisas de que gosto bastante, não é de todo um sacrifício para mim comê-las em 5 dias seguidos. Além disso, como mudo de semana para semana acaba por não ser assim tão repetitivo :)

Espero que tenham gostado da sugestão desta semana. Infelizmente acabou na sexta-feira, por isso amanhã lá terei de preparar uma nova 'mesada' para a semana :P

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Tofu no Forno com Cebolada de Pimentos (Saudável, Vegan, Sem Glúten/Lactose)


Esta semana foi um bocadinho ocupada, daí não ter dado sinais de vida por aqui desde Domingo - continuo com imensas receitas, reviews e posts de viagens para publicar, não se preocupem :P 
Fiz este tofu na segunda-feira e a minha ideia era publicar a receita um ou dois dias depois, mas como não tive tempo fui adiando. Visto que hoje é sexta-feira (\o/) e já tenho mais tempo, decidi passar por aqui para finalmente a partilhar (merecidamente a minha única tarefa para este final de sexta, à parte de dormir 12 horas seguidas :P).
O tofu foi, juntamente com um enorme tabuleiro de vegetais e batata-doce assados, a minha escolha para a preparação de refeições desta semana - no Domingo como de costume irei fazer um post mais detalhado sobre isso. Eu sei que ultimamente os meus posts são só preparação de refeições + receitas das ditas refeições, mas tenho-me divertido (eu sei, a minha ideia de diversão é estranha) a pensar em novas ideias e ando fã da estratégia de preparar algumas refeições adiantadas, dá imenso jeito. Além disso, tenho recebido algum feedback positivo, por isso acho que vale a pena continuar (apesar de o feedback ser quase só pelo Instagram, aqui a caixa de comentários anda às moscas :P).
Assim sendo, aqui fica a receita :)




Ok, já parei com as fotografias do tabuleiro - admito que posso ter-me entusiasmado um bocadinho por ter ficado tão adoravelmente colorido :P
Tofu no Forno com Cebolada de Pimentos (Saudável, Vegan, Sem Glúten/Lactose)
Para cerca de 5 doses*

Preparação:
[  1 dente de alho
[  1 cebola grande
[  Azeite (a gosto)
[  1/2 pimento (podem usar vários pedaços de pimentos de cores diferentes, desde que o total seja cerca de meio pimento; eu usei vermelhos, verdes e amarelos)
[  500g de tofu
[  Sal (usei sal rosa; quantidade a gosto)
[  Pimenta branca (a gosto)
[  Sumo de limão (a gosto)
[  Vinagre (a gosto)

Preparação:
| Picar o alho e cortar a cebola em tiras. Colocar ambos a refogar em lume baixo num fio de azeite.
| Picar os pimentos e adicioná-los à cebola assim que esta estiver translúcida.
| Enquanto a cebola e os pimentos cozinham, cortar o tofu em tiras e colocá-lo num tabuleiro forrado com papel vegetal. Temperar com sal, pimenta branca e sumo de limão e levar ao forno pré-aquecido a 200 graus durante cerca de 10 minutos.
| No fim dos 10 minutos, retirar o tofu do forno. Retirar também a cebolada do lume, temperando-a com sal, pimenta branca e um pouco de vinagre e utilizando-a para cobrir o tofu.
| Levar o tabuleiro novamente ao forno (à mesma temperatura) durante cerca de 20 minutos.

*O tabuleiro das fotos tem o equivalente a 3 vezes esta receita. Coloquei apenas 1/3 das quantidades porque como disse fiz o suficiente para comer em várias refeições (e não só para mim), pelo que as quantidades que usei foram algo exageradas :P



A receita foi inspirada numa de salmão que a minha avó costuma fazer (deliciosa, claro). Adoro esta cebolada com pimentos e ocorreu-me que ficaria bem numa versão vegan - claro que não estava enganada. ;)
Cada vez gosto mais de tofu, acho que apesar de neutro o sabor é muito agradável. No entanto, penso que mesmo se não gostarem do tofu 'normal' são capazes de apreciar esta receita, porque a cebolada confere-lhe outro sabor! Já por isso não o temperei previamente. Normalmente recomenda-se temperar o tofu pelo menos de um dia para o outro para ganhar sabor, mas neste caso achei que não seria necessário, visto que a cebolada com que este é coberto já tem bastante sabor em si. E realmente não ficou de todo 'desenxabido', pelo contrário! Experimentem, acho que não se vão arrepender :)
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 dose)
Energia: 173kcal
Proteínas: 16.9g
Hidratos de Carbono: 7.1g 
-       Dos quais açúcares: 2.8g
Lípidos: 10.3g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 2.0g
Fibra:  2.7g
Sódio:  57mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a uma dose ou cerca de 3 tiras como as das fotografias). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. As doses consideradas são meramente exemplificativas; as porções reais devem ser adaptadas por cada um às suas necessidades pessoais.
____________________________________________________________________________

domingo, 7 de outubro de 2018

Preparação de Refeições #5 - Pataniscas de Bacalhau com Arroz Basmati de Espinafres



Hoje venho partilhar mais uma sugestão de preparação de refeições (a que fiz na semana passada, como já é costume). Desta vez a escolha recaiu sobre pataniscas de bacalhau e arroz basmati de espinafres (eu sei o que estão a pensar - uau, não é um estufado :P).

Versão prato e tacho :P
Visto que o intuito da rubrica é partilhar refeições saudáveis, provavelmente já imaginaram que as pataniscas não terão sido fritas. Na verdade segui uma receita antiga (esta), em que as cozinhei na frigideira antiaderente. Também de acordo com a tal receita, usei polvilho doce em vez de farinha de trigo, mas podem substituir por outra farinha ao vosso gosto - aveia, por exemplo, deve resultar muito bem!

As pataniscas ficam muito boas. Até tenho a dizer que ficaram mais que aprovadas pela minha avó, que se fartou de elogiá-las, e toda a gente sabe que as avós são a autoridade suprema na matéria das pataniscas. ;)

*Close-up do seu bom aspeto*
Para me dar para mais refeições, aumentei as quantidades dos ingredientes - não duas, mas três vezes, resultando num total de... 42 pataniscas :P (em minha defesa, não foram todas para mim!)

Pode parecer aborrecido e moroso fazer 42 pataniscas, mas na verdade não demorou assim tanto tempo, porque usei a minha bela frigideira:

~bela frigideira~
Acho que já falei várias vezes da frigideira aqui, mas mais uma não faz mal :P Como eventualmente já saberão, comprei-a depois de me fartar da minha frigideira anti-aderente minúscula. Só o facto de não demorar 2 horas a fazer panquecas uma a uma já tornou esta compra num sucesso :P

Muitas vezes perguntam-me acerca ela, especialmente no Instagram, por isso deixo aqui foto. Foi comprada no E. Leclerc, e custou cerca de 15€. Em termos de qualidade acho-a ótima: as panquecas descolam muito bem, assim como os crepes que já fiz nela. 

É uma frigideira só para estas coisas (porque os lados são baixinhos e por isso não dá para 'cozinhar' nela), mas isso não é necessariamente mau. Quando se começa a usar frigideiras anti-aderentes para outros efeitos que não fazer panquecas (ou semelhantes), estas começam a ficar com riscos e marcas de uso e perdem o efeito anti-aderente. Parece-me que o facto de esta só ser usada para isso (aliado a ela ser tão boa que passá-la por água é quase suficiente para a limpar) a vai fazer durar uns bons anos :)

Mas de volta às pataniscas: consegui fazer umas 8 de cada vez na frigideira, por isso em cerca de 5 'fornadas' estava tudo pronto. Claro que mesmo assim é preciso tempo, mas é tempo que se gastaria com juros noutros dias, por isso vale a pena! Além disso, se for só para uma pessoa não precisam de fazer uma dose tão exagerada como eu fiz :P

Quanto ao arroz...

(também merecedor de um close-up, claro ;))
...Publiquei a receita esta semana. Eu sei que ando a abusar nas receitas de coisas ridiculamente básicas, mas houve várias pessoas a experimentar e dar um feedbacak positivo, por isso não são assim tão inúteis :P

O arroz fica delicioso mesmo quando aquecido no microondas, por isso é uma boa opção para quem prepara refeições com antecedência (assim como as pataniscas).

Agora vamos aos pratos. Eu comi esta comida num total de cinco refeições (uma por cada dia da semana - por vezes almoço, por vezes jantar). Na maior parte das vezes juntei alguns vegetais, uma vez que as pataniscas e o arroz não têm muitos. Não tirei fotos de todas as vezes, mas tirei em três delas. Deixo-as aqui para se quiserem tirar ideias:

As pataniscas e o arroz com uma mini-salada de alface e tomates cherry coloridos

Novamente as pataniscas e o arroz, desta vez com salada de alface
Como podem ver, a minha escolha de vegetais recaiu muitas vezes sobre saladas frias - são muito práticas e dão para preparar na hora, basta ter os ingredientes no frigorífico. Sugestões igualmente práticas são por exemplo palitos de cenoura, rodelas de pepino,... Vocês percebem a ideia :P

Na sexta-feira, como foi feriado (\o/), decidi terminar os restos em grande e fazer um acompanhamento diferente do arroz. O resultado foi este:

Pataniscas com zoodles salteados com cogumelos
Já tinha saudades de fazer zoodles! Não tenho feito em parte por não me lembrar e em parte por o supermercado a que vou normalmente só ter courgette enormes, que preciso de cortar para colocar no tubo do espiralizador (costumo cortar só as pontas e colocá-las inteiras, com casca e tudo). Também não acho as courgettes grandes tão boas para este tipo de coisas, parecem-me menos saborosas e regra geral têm mais sementes. No entanto, esta semana fui ao Lidl e havia lá umas pequeninas mesmo perfeitas para espiralizar, por isso aproveitei :)

Muita gente me perguntou pelo espiralizador que tenho. Já escrevi um post sobre ele aqui; também é do Lidl, mas não está à venda de forma permanente, apenas em campanhas temporárias. No entanto, já reparei que irá estar à venda a partir de amanhã, por isso se quiserem comprar já sabem!


A preparação não podia ser mais simples - apenas salteei cogumelos frescos em alho e azeite e depois adicionei os zoodles. Não é suposto a courgette ficar muito mole, por isso não deixem muito tempo ao lume!

E assim concluo mais um post sobre preparação de refeições. Espero que dêem a devida apreciação ao meu esforço de publicar semanalmente nesta rubrica, em contraste com o desastre dos primeiros tempos :P

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Passatempo + Novas Ofertas

Hoje decidi passar pelo blog para deixar um post mais curto com dois updates :)

Em primeiro lugar, está a decorrer nas redes sociais associadas ao blog um passatempo em parceria com a EU Nutrition. O vencedor ganha todos os produtos da foto abaixo:


Podem participar no Facebook (aqui) ou no Instagram (aqui), seguindo as instruções do post em questão. Se participarem em ambas as redes sociais duplicam as hipóteses de ganhar :)

Em segundo lugar, há uma nova campanha de desconto associada ao meu cupão, euavela15. Começou hoje e acaba na quinta-feira da próxima semana; as ofertas são as da foto:


Podem fazer as vossas encomendas no site.

Como as ofertas neste género de campanhas são cumulativas, acho que é sempre uma boa ideia aproveitarem-nas para 'abastecer' de produtos que usam muito - por exemplo, aquelas coisas 'básicas' como manteiga de amendoim, whey e aveia (claro que depende de cada um). Desta forma não precisarão de encomendar nada durante algum tempo, e recebem mais ofertas do que se fizerem encomendas mais regularmente :) 

Outra maneira de aproveitar é fazer encomendas em conjunto com amigos, para atingirem um valor superior e receberem mais ofertas que podem depois dividir - mas aconselho precaução, porque a situação é capaz de ficar feia na hora de decidir quem fica com a manteiga de amendoim :P

Espero que tenham gostado desta campanha, e não se esqueçam de me dizer se ficaram fãs dos produtos!

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Produtos #60 - Preparado Bio para Pizza Margarita


Hoje venho falar-vos do preparado para pizza margarita da EU Nutrition. É um dos dois preparados de pizza biológicos em pó da marca; já falei sobre o outro, o proteico, há cerca de um ano e meio (post aqui). São bastante parecidos - as principais diferenças são que o proteico tem maior teor de proteína, devido a incluir farinha de soja e glúten de trigo, e que este (para margarita) tem tomate, cebola e orégãos, ao contrário do proteico. De resto, o preço é igual, o ingrediente principal é o mesmo - farinha de espelta - e o modo de preparação também é idêntico.

Em termos de textura, as massas feitas com os dois preparados são semelhantes: a maior diferença é o sabor. Como tem tomate, cebola e orégãos, a massa feita com o preparado para pizza margarita já tem aquele travo caraterístico da pizza. Mesmo no cheiro nota-se a diferença, quando se abre uma embalagem fica logo um aroma a pizza no ar :P O sabor neutro do proteico também é agradável, mas nesse aspeto acho que este ganha :)

Caso se estejam a perguntar porque é que me lembrei de fazer um post sobre este preparado um ano e meio depois do outro, a resposta é: porque podem recebê-lo de graça. Nada mau, certo? :P

Ou seja, está a decorrer uma campanha de ofertas em que o meu cupão enquanto parceira da marca, euavela15, vos dá, além de 15% de desconto, 1 embalagem deste preparado para pizza margarita se fizerem encomendas >30€. Para encomendas de valor mais elevado há ainda mais ofertas. Deixo a foto da campanha para que confiram:

Foto da campanha - acaba amanhã, por isso se quiserem aproveitar apressem-se :)
Visto que já tinha começado a preparar este post há séculos e tinha as fotografias guardadas, decidi desenterrar as preparações e trazer-vo-lo finalmente, para que fiquem a conhecer o produto que podem receber!

Se não pretenderem fazer encomendas acima de 30€, ou se só planeiam fazer encomendas após a campanha terminar, podem, é claro, encomendar o produto no site. Encontram-no aqui; custa 10,49€ por embalagem de 500g, que dá para 5 pizzas pequenas. Com ou sem ofertas, podem sempre ter 15% de desconto no site com o cupão euavela15, por isso na verdade fica por menos de 9€ :)



Continuando a falar sobre o produto em si: em termos de ingredientes é ótimo, tal como o proteico. Podem ver os ingredientes no site ou na foto acima, mas vou transcrever:

Farinha de espelta, tomate em pó, inulina, cebola em pó, sal, gasificante (bicarbonato sódico), acidulante (ácido cítrico), oregãos em pó, antioxidante (ácido ascórbico)

Como podem ver, é uma lista curta e simples. E o preparado é vegan, biológico e livre de GMOs :)


Quanto aos macronutrientes, é, claro, um produto rico hidratos de carbono: tem 68g por 100g. De resto, tem bastante fibra (10g), 13g de proteína e 6.2g de gordura.

A preparação é muito simples e bastante rápida para uma pizza. Basta juntar 70ml de água quente a 100g do pó, misturar, fazer uma bola com a massa e deixá-la descansar 15 minutos; no fim amassa-se-a durante 5 minutos e está pronta. Apesar de ser tão rápida e praticamente não levedar, tem mesmo aquela textura e cheiro a massa lêveda, e é facil de moldar!

Agora parto para a parte interessante - os usos. Os dois primeiro serão originais, como sempre:

Pizza...

E mais pizza :P
No entanto, apesar de poder parecer ter um uso muito específico e limitado, este preparado serve para fazer bem mais que pizzas. Provavelmente não se lembram, mas já no post acerca do outro preparado referi que tinha experimentado fazer com ele empadas e base de quiche (por exemplo) e que tinha resultado muito bem! Também usei este para algumas coisas diferentes, algumas das quais já tiveram direito a receita aqui no blog. São elas:

Pão com presunto, receita aqui
Este pão com presunto é uma das minhas receitas preferidas com o preparado, não acredito que ainda não a repeti. A textura ficou mesmo boa, ligeiramente crocante por fora e húmida na parte interior! Algo me diz que vou ter de repetir em breve, agora que me lembrei dela :P

Ravioli de queijo
Não cheguei a publicar esta receita no blog, mas é simples. Apenas coloquei 100g do preparado num recipiente, abri um buraco no centro e coloquei lá um ovo. Depois usei um garfo para bater o ovo e adicionar o preparado dos lados aos poucos, e quando a massa começou a ficar maleável transferi-a para uma bancada e amassei-a até ficar homogénea. Então formei uma bola, que embrulhei em película aderente e refrigerei durante 30 minutos. Depois foi só seguir o procedimento do costume para massas frescas: esticar com um rolo da massa, dobrar, esticar, dobrar,... A massa deve ficar bem fina e elástica, de modo a que seja possível esticá-la até ter apenas uns milímetros de espessura. Chegando a esse ponto estiquei-a uma última vez, recortei círculos, coloquei pedacinhos de queijo (podem usar outro recheio) no centro de metade deles, tapei-os com os restantes e fechei bem nas pontas. No fim ainda recortei os lados com uma tesoura com feitio para dar o efeito típico dos ravioli; se tiverem o utensílio próprio claro que basta cortar logo em quadrados, se não tiverem podem inventar como eu - ou deixar os ravioli lisos, já que a forma 'recortada' não é imprescindível é sim senhor fica adorável :P

No fim cozi-os em água com sal durante 5-10 minutos. Apesar de simples acaba por ser um processo algo trabalhoso, como tudo o que envolve massa fresca - aquela parte de esticar-dobrar-esticar-dobrar é um bocado chata, mas o resultado final compensa :) A textura ficou mesmo agradável, até achei surpreendente que a minha ideia mirabolante de fazer massa com este preparado resultasse tão bem!

Passando para o seguinte (se ainda estão aí depois deste testamento):

Rissóis de queijo e presunto, receita aqui
Estes rissóis também ficaram uma delícia - aliás, acabei de criar uma nota mental para me lembrar de fazer versões diferentes (espinafres e ricotta parece-me especialmente bem de momento). A massa ficou macia por dentro mas crocante por fora, mesmo boa!

Agora uma sugestão mais recente, que fiz no último sábado:

Calzone vegetariano
Para fazer este calzone segui mesmo as instruções do preparado, mas no fim de rechear dobrei a massa. Dentro coloquei salsichas de tofu e queijo em fatias; antes de levar o calzone ao forno ainda o pincelei com gema de ovo batida, para ficar com uma cor mais bonita :)

Por fim:
Crepes com sabor a pizza
Esta invenção não foi propriamente planeada - na verdade ia para a cozinha fazer crepiocas, mas o polvilho estava estragado. Acabei por substituir metade por amido de milho e metade por, claro, preparado para pizza margarita :) Visto que o preparado não é feito de amido a textura não ficou tão maleável quanto a das crepiocas 'normais', mas também ficou boa e o saborzinho a pizza é uma adição agradável! Recheei com queijo fresco e coloquei orégãos para cima, só para realçar que pizza :P

Assim chegam ao fim as sugestões que tinha para partilhar com este preparado. Caso não tenha dado para perceber, recomendo-o muito: fiquei muito surpreendida com ele quando o usei pelas primeiras vezes, e acho que faz uma massa mesmo boa e versátil. :) Caso experimentem, digam-me o que acharam!

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Arroz Basmati com Espinafres (Saudável, Sem Gordura Adicionada, Sem Glúten/Lactose)


E hoje trago-vos a receita de... Mais um arroz ridiculamente simples de fazer :P
Pode parecer estranho publicar receitas assim tão básicas, mas normalmente quando publico fotos de um arroz deste género várias pessoas perguntam como fiz. Além disso, está tão estabelecida a cultura dos refogados que há muita gente que nem sequer considera fazer arroz sem, quando é muito mais rápido e na minha opinião fica melhor assim :)
Justificações terminadas, deixo abaixo a receita do arroz basmati de espinafres que fiz ontem. Por acaso nunca tinha feito arroz de espinafres antes, mas vou começar a fazer mais vezes - fica delicioso e é um acompanhamento mesmo prático!






Arroz Basmati com Espinafres (Saudável, Sem Gordura Adicionada, Sem Glúten/Lactose)

Ingredientes:
[  300g de arroz basmati
[  550ml de água (mais a necessária para demolhar o arroz)
[  1 dente de alho
[  1 folha de louro
[  1 pedaço de casca de limão
[  100g de espinafres (usei congelados; podem usar mais, 100g não rendem muito!)
[  Sal (a gosto; usei cerca de 1/3 de uma colher de chá)

Preparação:
| Demolhar o arroz basmati durante 2 a 3 horas.
| Ferver num tacho 550ml de água com o dente de alho, o louro e o limão.
| Tirar do tacho o alho, o louro e o limão e juntar os espinafres (se, como eu, usarem congelados, deixem-nos ferver durante 2 minutos para que se soltem, e separem-nos com um garfo após esse tempo).
| Escorrer o arroz e juntar-lhe o sal. Adicionar à água com espinafres.
| Tampar o tacho e deixar cozinhar em lume brando durante 10 minutos. Findo esse tempo, desligar o fogão e, sem destampar o arroz, deixá-lo repousar durante 5 minutos.
| Soltar com um garfo antes de servir.


Adoro juntar vegetais ao arroz - acho que arroz com espinafres tem muito mais 'graça' do que arroz branco! Em termos de sabor não fica muito afetado; claro que se nota que há uns espinafres pelo meio, mas o sabor não é de todo forte (até porque não usei grande quantidade). Se forem fãs de espinafres podem, como referi, aumentar a quantidade - para 200g, por exemplo! Penso que da próxima vez vou fazer isso :)
Se são daquelas pessoas que só costumam fazer arroz branco, da próxima vez experimentem adicionar uns espinafres também - acho que não se vão arrepender, e além de ficar muito bom é uma boa maneira de aumentar o consumo de vegetais!

domingo, 30 de setembro de 2018

Preparação de Refeições #4 - Estufado de Lentilhas com Tofu e Arroz Thai de Cenoura



Leram bem - esta é a segunda semana consecutiva em que publico um post sobre preparação de refeições, batendo assim em grande o recorde de frequência de publicação na rubrica que era uma vez por ano.

Na semana passada o estufado de grão-de-bico acabou por se revelar muito prático; assim sendo, decidi repetir a estratégia de preparar refeições adiantadas esta semana. O prato eleito desta vez foi um estufado de lentilhas com tofu, que fiz pela primeira vez algo à sorte e resultou muito bem! Provavelmente lembram-se dele, uma vez que publiquei a receita na última quarta-feira, poucos dias depois de o fazer. Também a receita de arroz foi publicada esta semana, embora seja tão simples que quase não merece o título de receita :P

Os tachões de comida, dispostos de forma bastante harmoniosa. ;)
O estufado é um prato interessante para comer aquecido, tanto porque fica idêntico a quando está fresco como porque é bastante completo: já tem uma boa dose de vegetais incorporados (brócolos e repolho, à parte dos pimentos e cebola do refogado), é relativamente rico em proteína (que vem principalmente do tofu e das lentilhas) e tem também hidratos de carbono (das lentilhas e dos vegetais). Tem ainda o azeite como fonte de gordura, claro :)


Como referi quando publiquei a receita, usei estas lentilhas tricolor da Origens Bio
Claro que podem usar só um tipo, mas não fica tão variado nem tem tanta piada :P Além disso, já referi que como tenho uma parceria com a marca podem encomendar este e outros produtos com 10% de desconto, bastando para isso utilizar o cupão cremedeavelas.

O arroz também é ótimo para preparar antecipadamente e guardar no frigorífico; mesmo que não preparem qualquer outra coisa, um acompanhamento pronto a aquecer é meio caminho andado para ter uma refeição feita. Além disso, também fica ótimo quando aquecido, e dura bastante tempo no frigorífico :)


Depois de soltar com um garfo < 3
Talvez estejam a pensar que o post é um bocado inútil, porque partilhei a receita de ambos os componentes desta preparação de refeições ainda esta semana, mas como não gosto de comer sempre a mesma coisa acompanhei o estufado de maneira diferente em duas ocasiões. Assim sendo, achei que valia a pena partilhar, nem que seja para mostrar que preparar uma refeição em doses grandes não implica comer sempre o mesmo prato :)

Primeiro mostro, claro, 'o clássico'...

Com arroz, acompanhamento que usei em 2 (de 4) dias que comi o estufado :)
 E agora uma alternativa, que fiz para um outro almoço e achei muito boa:

Estufado + trigo sarraceno cozido
Sei que pode parecer estranho, porque não é um acompanhamento comum - pelo menos não tanto como massa e arroz, ou mesmo couscous, quinoa, etc. Eu própria nunca tinha comido trigo sarraceno desta forma. No entanto, fiquei muito fã, seja pela simplicidade seja pelo sabor!

O que usei era também da Origens Bio (perdoem a repetição, mas eles têm uma gama muito interessantes de produtos deste género)

Informação nutricional e instruções de preparação
Como podem ver, para o preparar basta cozê-lo durante 10-15 minutos em água com sal - por isso mesmo se não prepararem com antecedência é uma sugestão prática e que fica pronta num instante.

O sabor não é muito forte, mas é agradável - lembra um bocado o sabor de alguns frutos secos! A textura também é boa, nem demasiado mole nem demasiado dura :)

Quanto à outra sugestão, aqui vai:

Com salsichas de tofu e sementes de abóbora

Juro que sabe melhor do que parece :P
Antes de mais, reparem que as salsichas são um produto bastante processado. Não é por serem de tofu que são melhores, pelo contrário: os produtos vegetarianos prontos a consumir têm por norma mais aditivos do que as versões com carne. Podem ser inseridos numa alimentação saudável, como qualquer outro alimento, mas sugiro que moderem o consumo :)

Agora sobre o prato: eu prometo que normalmente nem sou pessoa de fazer misteladas assim, mas tinha umas salsichas destas para usar e pareceu-me ser uma boa combinação :P Cortei-as em rodelas e dourei-as numa frigideira antes de adicionar ao estufado (que aqueci previamente), cobri tudo com sementes de abóbora e pronto, ficou uma refeição muito agradável!

Já agora, as sementes de abóbora são, adivinhem... Da Origens Bio. Eu própria não tinha reparado na quantidade de produtos da marca que usei esta semana até escrever o post, desculpem lá a publicidade exagerada :P

E pronto, era só isto que queria partilhar - para post exageradamente longo já chegou o de ontem. Espero que estejam a achar estas sugestões úteis, ou pelo menos interessantes! :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...