segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

domingo, 29 de dezembro de 2019

Preparação de Refeições #65 - Arroz de Feijão com Tofu e Penca



Esta semana mantive o hábito de fazer os almoços de antemão, apesar de obviamente ser uma semana atípica a nível de refeições. Gosto de ter uma refeição por dia assegurada, e sinceramente nos dias pós-festas ainda me parece mais conveniente - ninguém tem vontade de cozinhar logo depois do Natal :P

Não fiz nenhum prato para os jantares porque com as refeições tradicionais de Natal acabei por não precisar de tanta comida. Por isso hoje o post vai ser mais curto, só mesmo com o prato que preparei para os almoços :)

Muito semelhante ao que já tenho feito: 

Arroz fresco com couvinhas < 3 
Fica a descrição rápida da preparação:

Previamente cozi feijão vermelho (demolhado) em água com sal e reservei o feijão e a água.

Na hora piquei cebola, alho e pimentos, coloquei num tacho com um fio de azeite e levei a refogar a lume médio. Pouco depois adicionei tomate em pedaços e a água do feijão. Deixei cozinhar bem e triturei.

Ajustei o sal, deixei ferver e juntei tofu em tiras (usei uma mistura de tofu normal e tofu fumado). Esperei que fervesse novamente e juntei folhas de penca. Quando as couves começaram a ficar tenras acrescentei arroz vaporizado e água (a suficiente para cozer o arroz). Pouco depois juntei o feijão cozido. Retirei do lume quando o arroz estava pronto :)

Ficou delicioso :D

Assim foram os almoços da semana :)
Tinha algum receio que o tofu ficasse estranho, especialmente porque não usei só o meu tofu de eleição - que é o fumado do Lidl, como toda a gente sabe :P

Isto porque tinha 2 embalagens de tofu natural de outra marca no armário, dos tempos em que o Lidl ainda não vendia tofu. Andava a adiar utilizá-los porque desde que descobri o fumado não quero outra coisa, mas esta semana quando me ocorreu fazer um arroz com tofu decidi gastá-los de uma vez por todas. Sinceramente deu para perceber porque é que deixei de usar qualquer outro tofu - o que usei não só era menos saboroso como também muito mais farelento, ao ponto de se desfazer em pedaços enquanto o cortava. 

Felizmente, acabou por ficar bom na mesma - confirmando mais uma vez a teoria de que tudo fica bom com um bom refogado. Ainda usei dois pacotes de tofu fumado do bom para equilibrar, vá. Mas o refogado ajudou. ;)

De qualquer modo, acabei por fim com o tofu medíocre que tinha por aqui e posso dedicar o resto da minha vida ao tofu do Lidl em exclusividade. :P

Dissertações sobre tofu à parte, não tenho mais grande coisa a dizer hoje - mas visto que o post está curtinho, aproveito para tocar num tema precioso... Tupperwares.

(Digo isto sem ironia, juro que há poucas coisas que me entretenham tanto como uma boa conversa sobre tupperwares. Ou couves. Ou refogados, especialmente com pessoas que reconheçam que refogado que é refogado tem pimentos. Posso ficar horas a falar de refogados com pimentos :P)

Esta semana recebi o belo conjunto de tupperwares da foto abaixo:


É possível que os reconheçam, porque são os que uso sempre para guardar as refeições semanais, pelo que costumam aparecer na primeira foto dos posts desta rubrica. Costumo usar os cor-de-rosa (mais altos) para estufados, feijoada e etc., e os cor-de-laranja para acompanhamentos: arroz, massa, batata-doce,...

Já tinha 4 de cada, mas andava a precisar de mais alguns, porque agora que tenho feito também os jantares para a semana toda sinto falta de recipientes práticos para guardar toda comida. Estes são de longe os meus favoritos (relembro pertinentemente neste ponto o meu estatuto de expert de tupperwares, podem confiar na minha opinião). 

Supostamente são congeladoras, mas eu não uso para congelar - como já disse várias vezes, nunca congelo a comida que faço no domingo, apenas a guardo no frigorífico. Antecipando perguntas, não, nunca se estraga - e sinceramente acredito que estes tupperwares são um dos motivos fundamentais para isso nunca ter acontecido :)

Fecham mesmo bem (talvez por serem para congelar, com o objetivo de não abrirem por azar ou deixarem entrar água) e têm o formato perfeito para o frigorífico. Cabem muitos numa só prateleira, o que é util para quem tem sempre o frigorífico cheio de marmitas ou o que seja. Sinceramente não sei porque é que alguém alguma vez se lembrou de fazer tupperwares redondos, odeio usar tupperwares redondos porque ocupam demasiado espaço e não ficam direitinhos no frigorífico :P

Todo este discurso para dizer que o conjunto de tupperwares da figura está em promoção esta semana, com uma redução no preço acima de 50%. Os 7 ficam a apenas 25€, e sinceramente acho que é uma compra que vale mesmo a pena. Se quiserem encomendar, enviem mensagem para a página de facebook My Tup Love (ou para a conta de instagram). Foi de lá que recebi os meus e recomendo muito a página, acreditem que é de confiança e chega tudo direitinho :)

Como recebo muitas vezes perguntas sobre a conservação da comida ao longo da semana, deixo ainda para finalizar o post algumas dicas que acho que podem ser úteis:

- Usar recipientes de qualidade e que fechem bem (esta era óbvia, mas não podia deixar de referir :P).

- Guardar a comida em porções individuais - ou seja, colocar apenas uma dose em cada recipiente. Colocar uma quantidade maior faz com que se esteja sempre a tirar o recipiente do  frigorífico e a remover a tampa, e as oscilações de temperatura e exposição ao ar fazem com que a comida se estrague mais rapidamente.

- Colocar os recipientes na prateleira superior do frigorífico.

- Evitar alimentos mais delicados - ovos, por exemplo. Quando faço pratos com ovos opto por ir cozendo os ovos à parte à medida que a semana avança; deixo-os no máximo 3 dias no frigorífico com a casca, e descasco-os só na hora da refeição.

- Pela minha experiência, pratos com molho (como feijoada, massa ou arroz fresco, estufados,...) conservam-se melhor. Coisas como vegetais assados estragam-se mais facilmente.

sábado, 28 de dezembro de 2019

Mousse Proteica de Café e Bolacha Maria com Cobertura de Chocolate (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)


Ontem lembrei-me de preparar esta espécie de mousse para o pequeno-almoço de hoje, inspirada no semifrio de café e bolacha maria proteico. A cobertura escolhida (como não podia deixar de ser) foi a clássica mousse de caseína, que dá outro toque a qualquer receita doce :)
Fiz algumas alterações para a dose ser individual, mas a maior diferença foi usar aveia em vez de whey - ocorreu-me fazer esta substituição porque o semifrio fornece um aporte proteico considerável por fatia, enchendo uma taça com aquilo e cobrindo tudo com mousse de caseína obteria uma dose algo cavalar de proteína :P
Assim sendo, surgiu esta alternativa - com um perfil de macronutrientes mais equilibrado, mas ainda assim interessante na medida em que oferece uma boa quantidade de proteína com doses moderadas de hidratos de carbono e gordura :)
A textura ficou um pouco diferente: assemelha-se menos a uma espuma, por a aveia ser mais pesada. Fiquei na dúvida quanto ao que lhe chamar e acabei por optar por 'mousse', que foi o termo de uso comum mais apropriado que me ocorreu. Não descreve esta receita na perfeição, mas não posso fazer milagres: há coisas que não se pode descrever com palavras. Para perceberem realmente como fica, sugiro que experimentem em casa - com a vantagem de ficarem com um lanche delicioso como subproduto da experiência :P





Mousse Proteica de Café e Bolacha Maria (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)

Ingredientes:

Para a mousse
[  3 folhas de gelatina
[  50ml de café líquido
[  50ml de claras pasteurizadas
[  150g de quark (queijo fresco batido; podem usar outro iogurte bem espesso)
[  25g de farinha aveia com sabor (usei a de bolacha maria da EU Nutrition; podem comprar aqui com 15% de desconto usando o cupão euavela15)

Para a cobertura
[  12g de caseína de chocolate (uso e recomendo a da EU Nutrition; existe em sacos de 500g e em potes de 1 ou 2kg, e o cupão euavela15 dá-vos 15% de desconto em qualquer versão)
[  5g de cacau em pó (gosto particularmente do puro do Lidl)
[  Água

Preparação:

Para a mousse
| Demolhar as folhas de gelatina durante o tempo necessário, seguindo as instruções da embalagem.
| Aquecer o café (no microondas, por exemplo) até ficar quente ao toque. Adicionar as folhas de gelatina bem escorridas e misturar até que estas derretam.
| Num recipiente à parte, utilizando uma batedeira elétrica, bater as claras em castelo.
| Batendo sempre, adicionar o quark, seguido da aveia.
| Diminuir a velocidade da batedeira e adicionar a mistura do café com gelatina aos poucos.
| Transferir o preparado para uma malga e levar ao frigorífico para que solidifique (deve demorar umas horas).

Para a cobertura
| Quando a mousse tiver solidificado, colocar a caseína e o cacau numa malga e misturar.
| Adicionar água aos poucos, mexendo bem. A textura deve ficar cremosa mas não demasiado líquida.
| Utilizar esta mistura para cobrir a mousse previamente preparada.
| Levar ao frigorífico novamente (durante mais algumas horas).



Ando sempre à procura de lanches engraçados com perfis nutricionais interessantes, e esta foi mais uma boa descoberta. As quantidades são facilmente adaptáveis às necessidades e contexto de cada um, é uma coisa simples de fazer e não tem muito por onde enganar! A textura agradou-me muito, e adoro o contraste do interior mais sólido com a cobertura cremosa por cima. O sabor não fica atrás, ou não fosse a dupla bolacha maria + café infalível como é (ainda mais com chocolate ao barulho!). Em suma, vou repetir de certeza :D
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (pela dose da figura)
Energia: 279kcal 
Proteínas: 36.3g 
Hidratos de Carbono: 23.1g 
-       Dos quais açúcares: 8.0g 
Lípidos: 4.2g
-          Dos quais hidrogenados: 0g
-     Dos quais saturados: 1.4g 
Fibra:  2.1g 

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a uma mousse como a da figura ou a totalidade da receita)Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. As doses consideradas são meramente exemplificativas; as porções reais devem ser adaptadas por cada um às suas necessidades pessoais.
____________________________________________________________________________

quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

Bolo Cremoso de Maçã (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)


Andava com vontade de fazer uma espécie de clafoutis de maçã saudável inspirado na receita que costumo fazer com frutos vermelhos. O Natal foi a desculpa que procurava, por isso apesar de não fazer parte da tradição foi uma das sobremesas que fiz para celebrar a data :)
A receita acabou por ficar significativamente diferente, uma vez que aproveitei para variar um bocadinho nos ingredientes e proporções. Visto que foi um sucesso, deixo-a aqui para quem quiser experimentar :D




Bolo Cremoso de Maçã (Saudável, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)

Ingredientes:
[  200g de maçã (usei reineta)
[  Canela (a gosto)
[  3 ovos
[  500g de quark (queijo fresco batido)
[  100g de puré de maçã (usei de compra, mas podem fazer em casa)
[  50g de farinha de aveia com sabor (usei a com sabor a maçã e canela da EU Nutrition, que podem comprar com 15% de desconto e ofertas usando o cupão euavela15)

Preparação:
| Cortar a maçã em cubos e colocar numa malga. Adicionar canela e levar ao microondas a potência média para amolecer, retirando uma ou duas vezes para misturar e garantir que coze uniformemente.
| Num recipiente grande, colocar os ovos, o queijo quark, o puré de maçã e a farinha e bater o preparado até este ficar cremoso (utilizando por exemplo um garfo ou uma vara de arames).
| Adicionar a maçã previamente cozida e envolver bem na massa.
| Transferir o preparado para uma forma (usei uma forma de silicone antiaderente; se usarem uma de alumínio aconselho-vos a forrá-la com papel vegetal).
| Levar ao forno pré-aquecido a 180 graus durante cerca de 1 hora, até que esteja cozido e dourado.
| Deixar arrefecer completamente antes de desenformar.

Substituições:
- Quark: é possível por trocar por queijo fresco batido, ou outro iogurte natural espesso como skyr.
- Puré de maçã: qualquer outro puré de fruta serve, desde que a textura não seja radicalmente diferente.
- Aveia com sabor: podem substituir por farinha de aveia normal se acharem que a fruta é suficiente para adoçar. No entanto, caso prefiram um resultado docinho mesmo não usando farinha com sabor, podem adicionar um adoçante da vossa preferência (mel, açúcar, stevia, xilitol,...), ou ainda substituir o quark natural por um com sabor.



À semelhança do que aconteceu com o clafoutis, fiquei maravilhada com a textura do bolo - húmida e cremosa, a combinar na perfeição com a maçã cozida! Ando fã de fazer bolos saudáveis com quark, é uma ótima forma de aumentar o teor em proteína sem deixar a textura seca como normalmente acontece quando se junta whey. 
Bem fresquinho e com os pedaços de maçã quase a derreterem na boca, sem dúvida que é um bolo muito agradável! A repetir de certeza :)
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma fatia)
Energia: 107kcal 
Proteínas: 8.3g 
Hidratos de Carbono: 12.4g 
-       Dos quais açúcares: 7.6g 
Lípidos: 2.6g
-          Dos quais hidrogenados: 0g
-     Dos quais saturados: 0.6g 
Fibra:  1.6g 

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a uma fatia ou 1/8 da receita)Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. As doses consideradas são meramente exemplificativas; as porções reais devem ser adaptadas por cada um às suas necessidades pessoais.
____________________________________________________________________________

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Preparação de Refeições #64 - Lulas com Ervilhas, Batatas e Cenoura



O post voltou a atrasar-se uns dias, desta vez não por falta de tempo mas por culpa da internet, que tem andado uma miséria por estes lados. Dramas à parte e indo direta ao que interessa...

Comidinha :D Para os almoços desta semana fiz um belo estufado de lulas :)
Não variei nada do costume, é mesmo mais um daqueles pratos básicos :P Mas aquece mesmo bem e se têm pouco tempo é particularmente prático, até por ser 'comida de um só tacho' :)

A preparação é a de sempre: piquei cebola, alho e pimentos e refoguei tudo num fio de azeite. Passado algum tempo juntei tomate picado. Triturei e acrescentei água. Depois juntei batatas em cubo e deixei cozer um pouco. Em seguida acrescentei as lulas, alguns camarões e por fim ervilhas e cenoura em rodelas. Ajustei o sal e deixei no fogão a lume baixo até estar pronto :)

Usei lulas congeladas, que encontrei no Lidl em embalagens de 1kg a bom preço (5,99€, se não me engano). Apenas deixei à temperatura ambiente de um dia para o outro para descongelarem. O mesmo para os camarões.

As ervilhas também eram congeladas, mas essas vão diretamente para o tacho, não é preciso descongelar :P

A batata e a cenoura eram normais mesmo, só descasquei e cortei em pedaços na hora como uma verdadeira plebeia - mas se precisarem de atalhos também há versões congeladas já prontas em alguns supermercados.

Ficou delicioso :D

Haverá comida mais reconfortante?
Ultimamente a minha preferência para refeições de peixe/moluscos é sempre um estufadinho com ervilhas e cenoura. Mas conseguem culpar-me? Estufados são deliciosos, e uma pessoa também não é de ferro :P

Além dos almoços, voltei esta semana a preparar dois tipos de jantares diferentes. O de carne foi este:

Feijoada de frango com couve lombarda

Sou um bocado snob no que toca a couves, confesso que me fere o orgulho fazer feijoada com couve lombarda ou repolho :P Mas não consegui ir comprar penca perto do fim-de-semana, e a couve lombarda preserva-se muito melhor. De qualquer modo, ficou bem boa :D

Como de costume, aproveitei o facto de ter de fazer refogado para os almoços para fazer a mais e usar na feijoada. Depois de o triturar passei parte para um tacho grande, juntei água (toda a de cozer o feijão e alguma extra) e temperei com sal e cominhos. Coloquei no lume e quando ferveu adicionei as folhas de couve. Juntei feijão cozido e frango (também cozido, e desfiado) quando a couve estava praticamente pronta. Deixei engrossar um bocadinho e pronto :)

Nunca desilude :D Nem mesmo com couve lombarda :P

E também é um prato que aquece particularmente bem!
A opção vegan para os jantares foi uma ainda mais comum por aqui:

Já se estava mesmo a ver, não já? :P
Para quem não me segue há mais do que uma semana: o que está na foto acima é batata-doce e tofu fumado, ambos assados. Como já expliquei em posts anteriores, apenas corto ambos em fatias e levo ao forno a 200 graus até estarem prontos (o tofu demora menos tempo), virando a meio. Adoro esta dupla e estou sempre a repeti-la, preparo isto quase todas as semanas :P

Em minha defesa, a minha mãe tem arranjado umas batatas-doces caseirinhas e ando viciada nisto :D
Visto que faltavam os vegetais nestas refeições, voltei a fazer sopa. Optei por fazer duas versões; numa delas usei esta mistura, que comprei no E. Leclerc:



Pareceu-me ter uma variedade interessante de legumes :)

Apenas cozi tudo em água com sal e triturei. Ficou assim, bastante cremosa :)
A outra fiz com courgette, pimento vermelho, abóbora e cenoura.

Ficou bem laranjinha, como se quer :D

Portanto metade dos jantares foram assim :)
Esta semana não deixei mesmo nenhuma ponta solta, sabia que não ia ter grande tempo então preparei mesmo todas as refeições de que ia precisar até ao fim-de-semana seguinte :P Mais uma vez, estava tudo muito bom e não estive nem perto de me fartar do que preparei :D
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...