domingo, 28 de outubro de 2018

Preparação de Refeições #8 - Frango Recheado com Ricotta e Espinafres e Millet com Vegetais Assados



Aqui estou eu com mais um post de 'meal prep' - desta vez, como prometi na semana passada, um pouco mais interessante :P

Voltei a optar por uma preparação no forno, já que o tempo convida a isso e a comida de forno fica (quase) sempre bem. 

Tabuleiros prontos para irem ao forno
O frango recheado (já publiquei a receita do frango no blog - é esta)

Abóbora, couves de Bruxelas e sementes de abóbora

Algumas pessoas pediram a receita do millet com vegetais, mas como é ainda mais simples do que a do frango recheado decidi dizer neste post como fiz em vez de fazer um post em separado.

Primeiro parti uma abóbora manteiga descascada (e sem sementes, claro) e coloquei num tabuleiro forrado com papel vegetal, juntamente com couves de Bruxelas partidas a meio (usei congeladas). Caso interesse a alguém, usei 1,1kg de abóbora e 400g de couves de bruxelas - mas já sabem que faço doses enormes para comer a comida aquecida várias vezes, por isso estas quantidades não são referência para ninguém :P

Depois juntei sementes de abóbora (cerca de 50g), temperei tudo com sal, manjericão e orégãos e coloquei um fio de azeite. Então levei ao forno pré-aquecido a 200 graus e fui vendo como estava - não vou dizer um tempo específico porque o meu forno estava bem carregado (e este não era o único tabuleiro), por isso o tempo que demorou no meu caso pode diferir imenso do caso de alguém que utilize menores quantidades ou não faça o frango, por exemplo. No entanto, podem contar com cerca de 30 minutos, e depois é só ir provando para verem como está :)

Como tinha 2 tabuleiros no forno, troquei-os de lugar mais ou menos a meio do tempo. Também mexi os vegetais uma ou duas vezes para assarem uniformemente :)

Já saídos do forno
Enquanto os vegetais estavam no forno, aproveitei para cozer o millet. Lavei-o em água corrente e cozi-o em água com sal (a ferver, claro) durante cerca de 15 minutos. Usei 375ml de água para 100ml de millet.

Resultado
Nunca tinha provado millet - daí só ter usado 100g, estava com medo de não gostar :P Mas na verdade adorei, ficou ótimo misturado com os vegetais! Usei este:


Foi-me oferecido pela Origens Bio, e como tenho uma parceria com a marca vocês podem comprá-lo no site com 10% de desconto - basta ir a este link, adicionar o produto ao carrinho e aplicar o cupão cremedeavelas.

Não segui bem as instruções da embalagem, cozi-o durante menos tempo - isto porque na embalagem diz que demora 30 minutos a ficar pronto, mas foi bem mais rápido do que isso. 

A nível de sabor e textura achei agradável, só não ficou muito soltinho. Misturado com os vegetais não se nota e eu até gosto de aglomerados (estranho? :P), mas fiquei na dúvida - alguém me sabe dizer se é suposto ser assim ou se depende da maneira como o preparamos, como o arroz? :)

Final
Depois foi só misturar o millet com os vegetais, quando estes saíram do forno. Eu misturei mesmo no tabuleiro porque era muita coisa, mas se quiserem servir num jantar ou assim podem misturar tudo numa travessa ou num prato fundo :)

Só queria referir que, apesar de na semana passada ter jurado que nunca mais iria colocar ingredientes de que não sabia se gostava nas preparações para a semana, voltei a fazer a mesma coisa. Desta vez com as couves de Bruxelas: não comia há séculos, e pelo que me lembrava não gostava nada do sabor. No entanto, quando pensei em fazer millet com vegetais assados ocorreu-me que a nível de aspeto e sabor a combinação abóbora + couves de bruxelas seria interessante, e não sei porquê (contra todas as indicações em contrário) pareceu-me que gostaria destas couves.

Felizmente, desta vez não correu mal de todo. Gostei bastante do sabor das couves de Bruxelas neste prato, e parece-me que vou passar a incluí-las na minha alimentação mais frequentemente! :)

O conjunto, já pronto!
Acabei por não falar muito do frango, uma vez que me parece que já o gabei suficientemente quando partilhei a receita, mas ficou mesmo muito bom! Às vezes tendo a enjoar de refeições de carne, mas neste caso não enjoei nem um bocadinho, gostei tanto do frango no último dia como no primeiro (muito em ambos :P). E não fui a única a gostar, algumas pessoas já experimentaram a receita e também ficaram fãs :)

*O seu aspeto delicioso*
E claro, não pode faltar a fotografia da praxe:

O prato, já com as duas componentes
Nos últimos dois dias em que comi esta comida (foram cinco no total - os 4 primeiros dias da semana + sábado) coloquei umas bolinhas de mozzarella light em cima do frango antes de o levar a aquecer (porque queijo nunca é de mais) e ficaram simplesmente divinais! Prova:

Divinais, eu disse ;)
As bolinhas são estas, da marca 'Lovilio' do Lidl:


Costumo usar em saladas, mas com esta 'experiência' deu para ver que derretem muito bem. Devem ficar ótimas em pizzas e outros pratos de forno :)

Deixo fotos do rótulo, para quem estiver interessado:

A lista de ingredientes é bem amigável!

E o perfil de macronutrientes também é interessante :)
E foi esta a 'ementa' desta semana! Volto a referir que normalmente como esta comida cinco dias da semana ao almoço ou jantar, não ambos - arranjo qualquer coisa diferente para a outra refeição. Isto porque há sempre gente a perguntar como é que eu aguento comer sempre o mesmo :P Eu sei que para algumas pessoas comer a mesma coisa cinco dias seguidos, ainda que só uma vez por dia, parece aborrecido, mas eu não me chateio nada. Aborrece-me é quando acaba, porque sei que tenho de fazer mais (por falar nisso, amanhã lá estou eu novamente a preparar comida para um regimento) :P

Espero que tenham gostado :)

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Waffles de Aveia (Saudável, Sem Glúten/Lactose)


No início do verão estava a pensar em adquirir uma nova máquina de waffles, uma vez que a minha antiga decidiu reformar-se. Cheguei a falar várias vezes dela aqui: era do Lidl e inicialmente funcionava muito bem, mas com o tempo foi perdendo a antiaderência e passou a ser completamente impossível fazer waffles nela.
Quando pedi sugestões no Instagram, houve muita gente a recomendar a máquina do Jumbo. Era esta que estava a pensar encomendar, porque apesar de não ter nenhum Jumbo perto o preço fazia com que os portes compensassem (é difícil encontrar uma mais barata, custa 12,90€; podem vê-la aqui).
Decidi não encomendar logo porque ia de férias pouco depois, mas no fim do Verão quando me voltei a lembrar ocorreu-me de repente uma ideia muito melhor: comprar uma máquina de bubble waffles.
Claro que não é uma coisa propriamente usada por cá, mas depois de se pensar em ter uma máquina de bubble waffles não há volta a dar. É simplesmente demasiado adorável, e reparem: eu nunca tinha sequer comido bubble waffles na vida :P
Continuado, tive de encomendar uma pelo Ebay, que veio da China. Odeio encomendar coisas por estes sites, especialmente se vierem de fora da UE - e ainda por cima esta preenchia todos os requisitos para ficar retida na alfândega. Mas já sabem, não havia alternativa - relembro que simplesmente demasiado adorável.
Acho que conseguem a imaginar a minha felicidade quando, achando que ainda faltava imenso tempo para ter a minha máquina e estava convencida que ia ter de pagar taxas aduaneiras, fui ao site do tracking e vi que estava em distribuição. Ainda por cima foi uma sexta-feira, provando assim que um dia pode sempre ficar melhor :P
E é isto - atualmente eu e a minha máquina de bubble waffles somos muito felizes. Ainda não tive uma experiência menos boa: os waffles saem sempre bem e, mais importante, adoráveis. Mas deixo-vos a carrada de fotos do costume, para não terem de se ficar pela minha palavra... ;)

Com gelado de banana < 3



Waffles de Aveia (Saudável, Sem Glúten/Lactose)
Adaptado daqui
Para 6 bubble waffles

Ingredientes:
[  3 ovos
[  100ml de claras de ovo
[  50g de mel
[  2 colheres de sopa de óleo de coco derretido
[  1 colher de chá de extrato de baunilha
[  200ml de leite (usei leite de amêndoa, mas podem usar qualquer um)
[  120g de farinha de aveia
[  30g de polvilho doce (ou azedo)
[  1 1/2 colheres de chá de fermento em pó
[  1 pitada de canela (opcional)
[  1 pitada de sal

Preparação:
| Colocar as claras dos 3 ovos num recipiente grande e as gemas noutro.
| Adicionar ao recipiente com as 3 claras os restantes 100ml de claras.
| Utilizando uma batedeira elétrica, bater as claras em castelo e reservar.
| Adicionar ao recipiente das gemas o mel, o óleo de coco e o extrato de baunilha e misturar tudo (com um garfo ou uma vara de arames). Juntar também o leite aos poucos, mexendo bem.
| Adicionar a esta última mistura a farinha de aveia, o polvilho doce, o fermento, a canela e o sal e envolver.
| Juntar metade das claras em castelo e envolver suavemente com uma espátula. Depois de a mistura estar homogénea, envolver o resto dasclaras com cuidado.
| Preparar os waffles numa máquina apropriada. Eu usei uma máquina de bubble waffles, mas podem usar uma de waffles normais ou até preparar na frigideira (como panquecas). O modo de preparação pode variar de máquina para máquina; a minha vira-se ao contrário, mas muitas não dão para virar, por isso devem seguir as instruções da vossa. Certifiquem-se de que a máquina está quente antes de colocarem a massa, e se necessário pincelem as placas com um pouco de óleo de coco para esta não colar.

Com gelado de banana... Novamente :P



Esta foi a minha receita de estreia da máquina - claro que tinha de usar uma receita nova, para ser em grande :P E ficou mais do que aprovada: a massa fica bem fofa, e o sabor é leve e agradável. Os waffles ficaram maravilhosos com gelado de banana, mas também são ótimos sem nada ou com toppings mais simples (como chocolate negro, ou iogurte e fruta)!
É um pouco mais trabalhosa do que as receitas de waffles/panquecas que costumo fazer (que em geral apenas implicam triturar tudo), mas o efeito também é diferente - estes assemelham-se mais a waffles 'normais'. Mesmo que não tenham máquina de bubble waffles experimentem, nem que seja como panquecas: ficam com um lanche garantidamente delicioso :)
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 bubble waffle)
Energia: 202kcal
Proteínas: 8.4g
Hidratos de Carbono: 27.4g 
-       Dos quais açúcares: 9.2g
Lípidos: 6.9g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 3.8g
Fibra:  2.1g
Sódio:  96mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 bubble waffle ou 1/6 da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. As doses consideradas são meramente exemplificativas; as porções reais devem ser adaptadas por cada um às suas necessidades pessoais.
____________________________________________________________________________

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Frango Recheado com Ricotta e Espinafres (Saudável, Sem Glúten)


A receita de hoje é dos peitos de frango recheados que fiz ontem, em jeito de preparação para a semana (se me seguem nas redes sociais provavelmente já terão visto). Como de costume, fiz em maior dose com o objetivo de ter comida para aquecer nos próximos dias; para ser mais prático para vocês, deixo a receita não com as quantidades que usei mas com uma porção (equivalente a 2/5).
Esta é quase uma não receita - é mesmo muito simples de fazer, e pelo nome já dá para adivinhar o procedimento praticamente todo. No entanto, achei que valia a pena partilhar porque é uma opção deliciosa para uma (ou, no meu caso, várias :P) refeição saudável e prática, e penso que agradará à maior parte das pessoas :)
Acho que até agora só tinha feito uma receita com esta combinação como recheio (a lasanha de ricotta e espinafres), mas sou muito fã. Acho que dá logo outro toque a um prato 'banal' - como é o caso dos peitos de frango assados -, tanto a nível de aspeto como de sabor!
Para acompanhamento do peito de frango fiz millet com abóbora e couves-de-bruxelas assadas, uma combinação que também me surpreendeu pela positiva. Em princípio no Domingo deixarei mais detalhes no post acerca de preparação de refeições do costume, fiquem atentos :)






Frango Recheado com Ricotta e Espinafres (Saudável, Sem Glúten)
Para cerca de 5 doses

Ingredientes:
[  1 dente de alho
[  Azeite (a gosto)
[  100g de espinafres cozidos e bem escorridos (cozi cerca de 150g de espinafres congelados - porque depois de cozer pesam menos - em água com sal; se utilizarem espinafres frescos podem saltear sem cozer)
[  100g de queijo ricotta
[  Sal (a gosto)
[  2 peitos de frango (cerca de 500g)
[  40g de queijo ralado (usei flamengo)

Preparação:
| Picar o dente de alho e colocar numa frigideira pequena. Juntar um fio de azeite e levar a lume médio.
| Quando o alho estiver dourado, juntar os espinafres e saltear durante uns minutos.
| Transferir os espinafres para um recipiente pequeno, juntar o queijo ricotta e temperar com um pouco de sal. Misturar bem.
| Fazer cortes verticais nos peitos de frango (como se se fosse cortar às fatias, mas deixando cerca de 1cm por cortar) e colocá-los num tabuleiro forrado com papel vegetal.
| Utilizar a mistura de ricotta e espinafres para rechear as cavidades cortadas no frango. Cobrir tudo com o queijo ralado e levar ao forno pré-aquecido a 200 graus até o frango estar cozido e o queijo dourado (deverá demorar cerca de 30 minutos, mas depende muito do tamanho dos peitos de frango). É provável que o frango solte alguma água a cozinhar; se tiverem, podem utilizar uma seringa de cozinha para retirar esta água do tabuleiro. Se não tiverem, tentem escorrer o melhor que possam.

Nota: Caso pretendam que a receita seja estritamente isenta de glúten devem verificar que nenhum ingrediente contém vestígios.



Eu vou admitir que, apesar de adorar peito de frango grelhado ou salteado aos pedaços, não costumo ser fã deste quando é cozido ou assado inteiro. Acho sempre que fica a cheirar/saber a canja, o que não é bom para mim porque não gosto de canja :P
Mas - claro que tinha de haver um mas - ficou simplesmente fantástico assim! A 'atração' principal é o recheio, pelo que o prato fica delicioso, nada enjoativo e sem saber a canja (melhor parte) :)
A mistura de ricotta com espinafres é mesmo viciante: cremosa por causa do queijo e com um sabor leve a alho por causa dos espinafres salteados. Acreditem em mim, o resultado é divinal! Não deixem de experimentar, até porque não dá trabalho nenhum :)
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 dose)
Energia: 185kcal
Proteínas: 27.1g
Hidratos de Carbono: 1.6g 
-       Dos quais açúcares: 0.1g
Lípidos: 7.9g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 2.4g
Fibra:  0.5g
Sódio:  264mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde uma dose ou 1/5 da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. As doses consideradas são meramente exemplificativas; as porções reais devem ser adaptadas por cada um às suas necessidades pessoais.
____________________________________________________________________________

domingo, 21 de outubro de 2018

Preparação de Refeições #7 - Massa de Tamboril e Camarão



Como já se tornou rotina de Domingo, hoje partilho convosco a preparação de refeições que fiz para a semana passada.

Desta vez incluiu apenas um elemento: a massa de tamboril e camarão cuja receita partilhei na terça-feira.

Receita aqui
Sendo que toda a preparação consistiu nisto, não há muita mais informação para partilhar, mas ainda assim quis vir aqui deixar algumas dicas (até porque seria uma vergonha quebrar agora o meu streak de 4 semanas seguidas a publicar na rubrica :P).

Em primeiro lugar, queria referir que ao contrário do costume não utilizei o microondas para aquecer as refeições. Visto que este género de comidas com molho ficam muito mais espessas quando reaquecidas, aqueci num tacho no fogão de forma a poder adicionar água quente de forma mais prática. Eu tenho esta facilidade porque faço as refeições em casa; se não for o vosso caso, sugiro adicionar mais água ao tacho no dia em que fizerem a comida, tendo já em conta que quando esta for aquecida a consistência ficará mais espessa.

Depois, queria também dizer que fiz duas opções não-muito-brilhantes no que diz respeito a esta preparação. A primeira foi colocar beringela aos cubos quando praticamente nunca tinha comido beringela antes (só uma ou duas vezes na sopa). Pensei que fosse um vegetal com um sabor muito neutro, como a courgette, mas para mal dos meus pecados isso não se verificou. Achei-a bastante amarga e ácida, e estranhei tanto o sabor como a textura. 

Costuma-se dizer para não experimentar roupa nova em dias de prova (no contexto das corridas), e acho que devia haver uma versão semelhante para a culinária - não experimentar alimentos novos no dia em que se está a fazer comida para a semana toda. Se bem que, em retrospetiva, qualquer pessoa com dois dedos de testa teria reparado logo que era má ideia :P

Na mesma linha de pensamento, também não foi genial usar peixe e marisco com sabores tão fortes, uma vez que comi esta refeição uma vez por dia durante cinco dias. Não fiquei propriamente enjoada (a não ser da beringela, mas isso resolveu-se retirando-a da minha vida), mas teria sido melhor optar por coisas mais neutras, como fiz nas preparações anteriores. Se estão a pensar em preparar este prato com o objetivo de adiantar refeições, como eu fiz, sugiro que façam só para metade dos dias, por exemplo, e alternem com outra coisa.

Uma vez que não tenho mais nada para dizer e 90% do post até agora serviu para dizer mal das minhas próprias escolhas, vou mostrar-vos os produtos que usei para não deixar as coisas por aqui :P

Tamboril, camarão e mexilhão
O tamboril e o camarão são do E. Leclerc, enquanto que o mexilhão é do Lidl. Apesar de estes produtos serem associados a um preço elevado (especialmente o marisco), não ficaram propriamente caros - não me lembro exatamente de quanto custaram, mas além de serem de marca branca foram todos comprados em promoção e penso que se fizesse as contas o preço das refeições desta semana acabaria por ser semelhante ao das outras.

O tamboril é mais 'clássico' no que toca a pratos de arroz ou massa, mas também poderiam usar outros peixes, quer aos pedaços quer em lombinhos, por exemplo. Agora que penso nisso, aqueles lombinhos de pescada que se vendem congelados devem ficar ótimos!

A propósito de congelados, provavelmente terão reparado que os produtos da imagem acima eram todos congelados. Eu uso muito porque são bem mais práticos e não acho que fiquem piores a nenhum nível. Apenas deixo a descongelar no frigorífico de um dia para o outro e depois uso normalmente :)

Quanto à massa, usei esta:

Também comprada no E. Leclerc
Optei por massa integral, mas podem usar qualquer outro tipo de massa (o mesmo vale para o formato). Mesmo se tiverem intolerância ao glúten, já encontram alternativas nos supermercados; penso que o Lidl tem uma gama de massas de milho bastante boas, e mesmo no Pingo Doce, Continente e etc. já se encontram alternativas de quinoa, trigo sarraceno, lentilhas e etc.


A nível de ingredientes as massas costumam ser boas (qualquer uma). Chamo antes a vossa atenção para o tempo de cozedura, que pode variar bastante (especialmente em massas que não sejam de trigo); se usarem uma diferente pode ser preciso deixar ao lume durante mais ou menos tempo.

De resto, apenas usei ingredientes frescos (com exceção da couve-flor, que também era congelada - mas vai dar ao mesmo, cozo como faria se fosse fresca). Assim, acabou por aqui o post com menor densidade de informação de sempre :P

Apenas partilho as fotografias da praxe, da comida já no prato :)


Não sei se dá para ver, mas a consistência do molho ficou ótima!
E pronto, por hoje é só isto. Prometo que para a semana terei mais conteúdo (e menos escolhas idiotas devidas a falta de planeamento) :P

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Cheesecake Mármore de Chocolate e Amendoim (Saudável, Sem Glúten/Lactose)


Para variar a sequência receita de refeição - post sobre preparação de refeições incluindo a dita refeição - repetir, trago-vos hoje a receita de um cheesecake saudável que fiz este verão.
Eu sei que já tenho imensos cheesecakes com receita-base semelhante aqui no blog: o clássico, o de chocolate, o de oreo, o de framboesa e chocolate branco e o de manteiga de amendoim. No entanto, um dia dei por mim a pensar 'E se fizesse um cheesecake com uma combinação de sabores a lembrar snickers?'. E pronto, a partir daí já não podia voltar para trás, fui obrigada a cumprir o meu destino e criar esta pequena maravilha :P
Inicialmente tinha pensado em fazer um recheio de amendoim e uma cobertura de chocolate, mas depois ocorreu-me que uma espécie de cheesecake mármore, metade amendoim metade chocolate negro, ficaria muito mais giro... E claro que não estava enganada!
Já sabem que não tenho grande jeito no que a decorações e manualidades diz respeito, mas ainda assim o padrão ficou bastante bonitinho (pelo menos eu achei, podem discordar :P). Por isso, mesmo que sejam como eu, não tenham receio - até seria difícil fazer um bolo marmoreado que não ficasse bem, porque não é preciso que o padrão fique perfeito. A mistura de cores e formas em si já fica adorável :)






Cheesecake Mármore de Chocolate e Amendoim (Saudável, Sem Glúten/Lactose)

Ingredientes:

Para a base:
[  100g de farinha de aveia (ou flocos de aveia triturados; certificada sem glúten para a versão sem glúten)
[  1 colher de sopa de mel
[  2 colheres de sopa de azeite

Para a camada de queijo:
[  50g de chocolate negro (usei um com 70% de cacau; optem por um sem glúten ou sem lactose para as respetivas versões)
[  1/2 colher de sopa de óleo de coco
[  4 ovos
[  50g de mel
[  600g de queijo quark (ou queijo fresco batido) (podem usar um iogurte vegetal, desde que este seja bastante consistente)
[  2 colheres de sopa de polvilho doce (cerca de 30g)
[  50g de manteiga de amendoim suave (usei a da EU Nutrition, que podem comprar com 15% de desconto ao usar o cupão euavela15)
[ 50g de amendoins torrados (preferencialmente sem aditivos; podem comprar crus e torrar no forno/frigideira)

Preparação:

Para a base:
| Juntar todos os ingredientes (farinha de aveia, mel e azeite) e misturar bem.
| Colocar a mistura numa forma pequena, espalhá-la por todo o fundo desta e pressioná-la para que fique mais compacta (para facilitar podem humedecer as mãos ou usar papel vegetal, de modo a que a massa não se cole às mãos).
| Levar a base ao forno pré-aquecido a 180 graus durante 10 minutos.

Para a camada de queijo:
| Derreter o chocolate no microondas, em potência média, retirando de vez em quando para mexer. Adicionar o óleo de coco e misturar bem.
| Bater os ovos com o mel até que a mistura ganhe volume e fique fofa (deve demorar 2-3 minutos).
| Adicionar o queijo quark, batendo sempre.
| Juntar, por fim, o polvilho doce. Bater até que a mistura esteja homogénea e transferir então metade do preparado para outro recipiente.
| Num dos recipientes, adicionar aos poucos o chocolate negro derretido, mexendo bem para que este seja totalmente incorporado. Na altura da adição o chocolate não deve estar muito quente, para que não solidifique.
| No outro recipiente, adicionar a manteiga de amendoim e os amendoins e envolver tudo muito bem.
| Por fim, colocar por cima da base de aveia (não precisa de estar fria) porções alternadas das duas massas (por exemplo, colocam no centro duas colheres de sopa da mistura com manteiga de amendoim, depois por cima duas colheres de sopa da mistura com chocolate e assim sucessivamente) até terminarem ambas as massas. No fim, utilizar um palito para 'riscar' o cheesecake e deixá-lo com o padrão desejado.
| Levar novamente ao forno, à mesma temperatura, durante cerca de 30 minutos.
| Retirar o cheesecake do forno, deixar arrefecer e guardar no frigorífico.



Apesar de ser semelhante a outros cheesecakes saudáveis que já fiz, este não deixou de me surpreender. Ficou com uma textura mesmo incrível: fofa, aveludada e cremosa ao mesmo tempo! A combinação de sabores também é imbatível, e é melhor nem comentar o quão bons ficam os amendoins torrados pelo meio :P
Sinceramente, não fica atrás de nenhum cheesecake 'não saudável' que tenha comido, tanto a nível de textura como de sabor! E sendo um pouco mais rico em proteína do que o costume, é uma sobremesa com um perfil de macronutrientes até interessante. Apesar de ter, claro, um pouco de açúcar, este não é refinado (vem do mel) e está presente em quantidade reduzida em comparação com sobremesas comuns. Em suma, a ideia não é comer o cheesecake inteiro, mas se o objetivo é ter uma sobremesa mais saudável, macro-friendly ou simplesmente mais contida quanto às calorias e açúcares, então sugiro fortemente que experimentem!
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 dose)
Energia: 222kcal
Proteínas: 12.3g
Hidratos de Carbono: 23.7g 
-       Dos quais açúcares: 10.7g
Lípidos: 9.1g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 2.8g
Fibra:  2.5g
Sódio:  52mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 fatia ou 1/10 da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
____________________________________________________________________________

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Massa de Tamboril e Camarão (Saudável, Sem Glúten/Lactose)


Para variar, trago-vos a receita que fiz ontem numa dose grande para ficar para a semana. Desta vez a preparação foi de um prato só, mas muito completo - tem vegetais, peixe (e marisco), massa integral,... É uma daquelas refeições de conforto de um tacho só :)
Além do habitual refogado, lembrei-me de utilizar couve-flor e cenoura no 'molho', com o objetivo de o deixar mais cremoso e consistente - resultou muito bem! O sabor não fica de todo estranho e a cor ficou linda, modéstia à parte :P
Coloquei ainda beringela aos pedaços, e achei que combinava bem com o resto. No entanto, se não forem fãs podem omitir ou trocar por outros vegetais - com courgette, por exemplo, também deve ficar ótimo!
Deixo então a receita :)




Massa de Tamboril e Camarão (Saudável, Sem Glúten/Lactose)
Para 2 doses

Ingredientes:
[  60g de couve-flor
[  40g de cenoura
[  1 cebola pequena
[  1 dente de alho
[  Azeite (a gosto)
[  1/4 de pimento (usei uma mistura de vermelho e amarelo; podem usar das cores que quiserem, desde que o total seja 1/4 de pimento)
[  1 tomate pequeno
[  Água a ferver
[  Sal (a gosto)
[  Salsa (a gosto)
[  Manjericão (a gosto)
[  Orégãos (a gosto)
[  Pimentão-doce (a gosto)
[  50g de massa integral (ou massa sem glúten, para a versão sem glúten; pode ser de milho, por exemplo)
[  200g de cubos de tamboril
[  1/2 beringela
[  60g de camarão
[  100g de mexilhão
[  2 colheres de sopa de sumo de limão

Preparação:
| Cozer a couve-flor e a cenoura em água com sal (até sentirem que estão moles ao picar com um garfo; a cenoura deve demorar um pouco mais). Escorrer e reservar.
| Picar a cebola e o dente de alho. Colocar ambos num tacho pequeno e levar a refogar a lume baixo num fio de azeite.
| Picar o pimento e adicionar à cebola assim que esta esteja translúcida.
| Partir o tomate aos pedaços e adicionar ao refogado, juntamente com um pouco de água quente. Deixar cozinhar bem.
| Transferir o refogado para o copo de um processador/liquidificadora (ou varinha mágica) e adicionar também a couve-flor e a cenoura previamente cozidas. Triturar tudo.
| Devolver a mistura ao tacho; temperar com sal, salsa, manjericão, orégãos e pimentão-doce e adicionar água a ferver.
| Assim que o preparado começar a ferver, adicionar a massa.
| Descascar a beringela e cortá-la em cubos pequenos. Juntá-la, bem como o tamboril, ao tacho (cerca de 5 minutos depois de terem adicionado a massa; podem adicionar mais água quente, se necessário).
| Quando o tamboril e a massa estiverem quase prontos, juntar também o camarão e o mexilhão. Deixar cozinhar durante mais uns minutos, até que tudo esteja cozido.
| Retirar do lume. Adicionar o sumo de limão, retificar temperos se necessário e servir.



Como já disse no início do post, o molho ficou bem cremoso, devendo-o em grande parte à couve-flor e cenoura que tem. O sabor também fica ótimo: como ambos os vegetais são bastante neutros, o sabor predominante é o do marisco. Adicionalmente, o molho é uma excelente alternativa aos à base de natas, que têm uma quantidade muito superior de gordura. Penso que ninguém diria que tem vegetais se não o soubesse de antemão!
De resto não há muito mais a dizer. É um prato bastante simples de preparar e uma ótima opção de comfort food saudável, por isso não deixem de experimentar :D
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por 1 dose)
Energia: 363kcal
Proteínas: 35.3g
Hidratos de Carbono: 37.4g 
-       Dos quais açúcares: 10.1g
Lípidos: 8.9g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 1.2g
Fibra:  9.2g
Sódio:  338mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a uma dose ou metade da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. As doses consideradas são meramente exemplificativas; as porções reais devem ser adaptadas por cada um às suas necessidades pessoais.
____________________________________________________________________________

domingo, 14 de outubro de 2018

Preparação de Refeições #6 - Tofu com Cebolada de Pimentos e Vegetais Assados com Batata-Doce



Como referi que faria na sexta-feira, deixo-vos hoje o habitual post de preparação de refeições. Nesta última semana a minha escolha foi novamente vegan, sendo a fonte de proteína o meu 'substituto de carne' favorito até ao momento: tofu.

Desta vez fiz a preparação no forno, para variar e porque tinha menos tempo (comida  de forno exige menos atenção).

Tabuleiros pré-forno

Tabuleiros pós-forno :)
Para quem não viu, a receita deste tofu foi publicada na sexta-feira. De uma forma simplificada, apenas levei o tofu um bocadinho ao forno, preparei uma cebolada com pimentos no fogão e depois usei-a para cobrir o tofu e levei o tabuleiro ao forno novamente.

Não é para me gabar, mas ficou bastante bonito :P

O tofu que usei
Achei este tofu da Seara prático para quem, como eu, pretende usar uma grande quantidade - vem em embalagens de 500g, por isso além de ficar mais barato poupa-se plástico e o trabalho de abrir imensos pacotes :P

A nível de ingredientes é bom, mas de qualquer modo os ingredientes do tofu costumam ser sempre deste género: soja, água e coagulante. É também costume serem biológicos.


Eu usei 3 embalagens, num total de 1,5kg (nada exagerado :P). Como referi no próprio post, coloquei na receita apenas 1/3 das quantidades que usei, de forma a ser mais prático para quem não planeia fazer tantas refeições disto.

O tofu às tirinhas no tabuleiro, antes de ir ao forno :)

E a cebolada < 3 (estou viciada nestas cores!)

Quanto aos vegetais, fiz mesmo da maneira mais simples possível, mas como algumas pessoas me perguntaram posso dizer aqui como fiz.

Apenas lavei bem todos os ingredientes (usei brócolos, espargos e batata-doce) e cortei em pedaços  - convém que a batata-doce seja cortada em cubos pequenos, caso contrário vai demorar mais a cozer do que o resto. Dispus tudo num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal e juntei um fio de azeite, sal, manjericão e orégãos; podem pôr outras ervas/especiarias a gosto, mas pessoalmente acho que estas são as que ficam melhor. Depois foi só levar ao forno pré-aquecido a 200 graus! Fui abrindo o forno para mexer a cada 15 minutos, de forma a que tudo cozesse uniformemente. Demorou cerca de uma hora no total até estar pronto, mas depende muito da quantidade que fizerem - como vêem pelas fotos, o meu tabuleiro tinha uma bela carga de vegetais, e por isso teve de ficar bastante tempo no forno! O melhor é irem provando para verem como está, e retirarem quando vos parecer que tudo está suficientemente cozido :)

Escolhi assar brócolos e espargos porque acho que ficam especialmente bem feitos desta forma, mas podem usar qualquer vegetal de que gostem. Juntei ainda batata-doce, que também fica deliciosa assada - até me faz lembrar castanhas, não me perguntem como :P

O tofu esteve no forno durante mais ou menos o mesmo tempo - na receita referi 20 minutos, porque seriam suficientes se o tabuleiro não estivesse a dividir o forno com os vegetais e a dose que fiz não fosse tão grande. Este prato é uma boa escolha para dividir o forno com os vegetais porque 'espera', ou seja, não exige grande rigidez no tempo que o deixamos no forno. Tanto o tofu como a cebolada estão pré-cozidos, por isso variações no tempo que fica no forno só fazem com que fique mais ou menos dourado! 

No prato :)
Desta vez não fiz mesmo variação nenhuma no acompanhamento, tanto porque não tive tempo como porque fiz uma dose bastante grande de ambos os componentes. Comi portanto 5 refeições iguais às da foto acima, uma por cada dia da semana (almoço ou jantar, dependendo do que me era mais conveniente). Também já me têm perguntado se não me canso de comer a mesma coisa tantas vezes, mas a verdade é que não - até porque só faço coisas de que gosto bastante, não é de todo um sacrifício para mim comê-las em 5 dias seguidos. Além disso, como mudo de semana para semana acaba por não ser assim tão repetitivo :)

Espero que tenham gostado da sugestão desta semana. Infelizmente acabou na sexta-feira, por isso amanhã lá terei de preparar uma nova 'mesada' para a semana :P
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...