Avançar para o conteúdo principal

Pão de Rala


Este fim-de-semana fiz uma sobremesa que há uns anos era um clássico por aqui: Pão de Rala. É um bolo típico do Alentejo que combina três das melhores coisas à face da Terra: amêndoa, creme de ovos e fios de ovos. Escusado será dizer que já era fã mesmo antes de provar pela primeira vez :P 
Não sei como é que passei tanto tempo sem o fazer, nem como é que a receita não residia ainda no blog - mas já tratei de resolver ambos os problemas. Espero que gostem :D




Pão de Rala
Adaptado daqui

Ingredientes:

Para a massa
[  500g de açúcar
[  300ml de água
[  500g de farinha de amêndoa (miolo de amêndoa pulverizado)
[  8 gemas de ovo
[  2 colheres de sopa de água quente
[  Raspa de 1 limão pequeno

Para a montagem
[  250g de doce de ovos
[  100g de fios de ovos
[  150g de compota de chila

Preparação:

Para a massa
| Colocar o açúcar e a água num tacho e levar a lume médio. Deixar levantar fervura e ferver durante cerca de 15 minutos, até a calda ficar em ponto de fio. Podem testar colocando um pouco num prato, deixando arrefecer ligeiramente, e apertando entre dois dedos. Se ao afastar os dedos a calda formar um fio curto (cerca de 1cm), está pronta.
| Retirar do lume, adicionar a farinha de amêndoa e misturar bem. Deve formar um preparado bastante espesso.
| Devolver ao fogão a lume baixo durante um ou dois minutos, sempre a mexer. Retirar novamente do lume.
| Juntar a água quente às gemas de ovos e misturar (para os 'habituar' à temperatura mais elevada).
| Aos poucos, juntar as gemas ao tacho da amêndoa, mexendo bem para não cozerem.
| Levar uma última vez ao fogão, misturando até que o preparado comece a despegar do tacho (ele deve ser à partida bastante denso; mas apenas está pronto quando tiver tendência a descolar do fundo ao mexer).
| Adicionar a raspa de limão, envolver bem e deixar arrefecer.

Para a montagem
| Numa bancada enfarinhada, amassar o preparado anterior até que fique homogéneo (as partes que estavam em contacto com o ar estarão mais duras). 
| Formar uma bola e estender com um rolo da massa, formando um círculo grande (cerca de 30cm de diâmetro).
| Colocar o doce de ovos, os fios de ovos e a compota de chila no centro, deixando umas bordas generosas.
| Fechar o bolo tapando o recheio com as bordas (como uma trouxinha). É normal que apareçam algumas fendas; para ajudar a fechar, podem humedecer as mãos com um pouco de água fria. 
| Levar ao forno pré-aquecido a 180 graus durante 30 a 40 minutos, até a superfície estar dourada.



Este bolo é exatamente como podem imaginar: tem uma massa bem saborosa, densa por dentro e estaladiça por fora, a lembrar os tradicionais massapães de amêndoa. O recheio não podia ter sido melhor escolhido, ou não fosse a combinação de frutos secos com doce de ovos uma das melhores alguma vez inventadas. Por fim, a compota de chila e dos fios de ovos oferecem uma textura bem interessante - e o resultado é uma explosão para os sentidos! Como a maior parte da doçaria conventual portuguesa, é bem pesadão e doce - por isso é recomendável que sejam cortem fatias finas, sob pena de se tornar enjoativo. E quem sabe acompanhar com um café :)

Comentários

  1. Gosto muito de pão de rala.
    A primeira vez que comi, era miúda, e foi precisamente no Alentejo.
    Gosto muito, mas só consigo comer pouco de cada vez, pois é realmente pesado e muito doce. 😋

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não tive essa sorte, para provar tive de deitar mãos à obra e fazê-lo eu :P No Alentejo e feito por alentejanos deve saber melhor :D

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Produtos #69 - Pudins Proteicos da Ehrmann (Caramelo, Baunilha, Chocolate e Chocolate-Coco)

Hoje o post é sobre os famosos pudins proteicos da Ehrmann. Sempre que partilho fotos deles recebo perguntas, é infalível - seja acerca do rótulo, do preço, do sabor, dos locais de compra,... Desta forma, achei que o melhor seria escrever um post sobre eles e acabar com as dúvidas de uma vez por todas :) Começo pelas informações básicas: Locais de Compra Para já, os pudins estão disponíveis em poucas superfícies comerciais: fisicamente apenas os encontram nas lojas  Auchan e Primebody Nutrishop (há três, todas em Lisboa). Podem ainda encomendar online pelos respetivos sites, auchan.pt e primebodynutrishop.com . A cadeia Auchan só faz envios para algumas partes do território nacional, mas a Primebody envia para todo o país. Se optarem por encomendar pelo Auchan , os portes ficam a 5,90€ ; que eu saiba são fixos (acho que não há nenhum valor a partir do qual o envio seja grátis). No site da Primebody os portes ficam a 3,99€ , e são grátis para encomendas a part

As Panquecas Perfeitas! (Saudável, Sem Gordura Adicionada, Sem Glúten)

Desde que tenho o blog já experimentei muitas receitas de panquecas, e já publiquei várias delas. Algumas foram particularmente bem-sucedidas: as de aveia com quark , as de weetabix e as de coco já foram feitas (e aprovadas) por muita gente que me veio dar o seu feedback . Outras tornaram-se em clássicos por aqui, e foram repetidas imensas vezes por mim desde que as publiquei; é o caso das panquecas com aveia de sabor e das de aveia e centeio . Mesmo as panquecas de abóbora , uma das últimas receitas que publiquei, foram bastante apreciadas (por mim e por quem já experimentou e partilhou a sua opinião). E gostei bastante de todas estas receitas, até porque só publico no blog coisas de que tenha gostado realmente. Mas, as receitas antigas que me desculpem, hoje não venho partilhar uma receita de panquecas 'boa', nem sequer muito boa. Hoje venho partilhar A receita, capaz de revolucionar por completo a forma como vêem as panquecas. Apenas as fiz hoje, mas tive de p