Avançar para o conteúdo principal

Cannelés de Bordeaux


Há muito tempo que não publico sobremesas 'não saudáveis', mas tenho feito receitas novas quase todas as semanas. A maior parte delas têm saído muito bem - especialmente as bolachas, que são o que mais tenho feito (e curiosamente antes não me suscitavam muita curiosidade, como podem deduzir pelas poucas receitas que tenho no blog). Ao longo das últimas semanas já fiz vários tipos de crinkles, snickerdoodles, bolachas com pepitas de chocolate,... E pronto, admito que viciei ligeiramente em fazer bolachas, ficam adoráveis :P
Assim sendo, podem esperar ver algumas receitas deste género por aqui nos próximos tempos. Começo com uns cannelés, que, não sendo bolachas, também fiz recentemente e ficaram muito bons :)


Fiz alguns Mickeys, porque Mickeys :D O resultado foi ligeiramente mais tosco - como a forma não era apropriada, ficaram côncavos :P Mas estavam bons na mesma!




Cannelés de Bordeaux
Adaptado daqui
Para 16 cannelés

Ingredientes:
[  500ml de leite (usei magro porque era o que tinha, mas podem usar qualquer um)
[  1 vagem de baunilha
[  50g de manteiga gorda sem sal
[  2 ovos
[  2 gemas
[  100g de farinha
[  250g de açúcar em pó (triturei açúcar branco "normal" - granulado - num processador)
[  1 colher de sopa de vinho do Porto (ou rum)

Preparação:
| Ferver o leite com a baunilha e a manteiga.
| Num recipiente à parte, bater com uma vara de arames os ovos, as gemas, a farinha e o açúcar.
| Juntar aos poucos o leite quente à mistura anterior, batendo sempre (tenham cuidado para que o leite fervido não coza os ovos!).
| Deixar a massa repousar durante 1 hora. Aos 50 minutos, pré-aquecer o forno a 280 graus (notem que são mesmo 280, por oposição aos habituais 180 graus - não é engano!).
| Finda a hora, juntar o vinho (ou rum) ao preparado e misturar.
| Distribuir por formas de cannelés (utilizei uma de silicone). Levar ao forno pré-aquecido; após 5 minutos de cozedura, reduzir a temperatura para 180 graus e deixar cozer durante mais uma hora (aproximadamente).
| Deixar arrefecer um pouco antes de desenformar.



Há uns tempos andei a pesquisar receitas de sobremesas francesas para fazer (doçaria francesa é sempre aquela coisa :P), e deparei-me várias vezes com os cannelés. Pareceram-me logo muito bons, mas ia sempre deixando de lado porque são feitos em formas muito específicas - claro que podia usar outras, mas não fica a mesma coisa, nem sequer a nível de textura.
Entretanto um dia estava a fazer compras no E. Leclerc e, ao passar no corredor dos artigos de pastelaria, deparei-me com formas de silicone para cannelés (também havia versão miniatura, imaginem só o quão adoráveis ficariam!). Claro que trouxe logo, e finalmente pude experimentar :)
São realmente muito bons - têm um exterior crocante e um interior cremoso e suave. Sabem principalmente a baunilha, com um toque leve a caramelo que se deve à parte de fora ficar dourada ao longo do tempo de cozedura, que é bastante longo. Ou seja, foi uma boa experiência - definitivamente, é para repetir :)

Comentários

  1. Tenho essas formas e sim, as coisas saem estranhas hahah =P

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Ficaram lindíssimos! Não conhecia este nome, mas a receita faz-me lembrar as charniqueiras que a minha mãe fazia há anos!!!
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  3. Têm tão bom aspecto, devem ser deliciosos! :) Se tivesse uma forma dessas ia já experimentar. :)
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  4. Que bom aspeto mham mham! De inicio pensei que fossem mini queijadas :D
    Nunca tinha ouvido falar em cannelés :O Por isso já aprendi uma coisa (já tinha visto no insta, mas vi só que tinha bom aspeto e não dei muita atenção ao nome :P).
    Será que se experimentar sem o vinho ou rum fica bom à mesma? Tenho um bocado de aversão em meter álcool nas receitas :O
    Beijinhos ***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até acaba por ser semelhante às queijadas, em termos de ingredientes! A textura é que é um bocado diferente, pelo menos na parte de fora :)
      Eu também nunca tinha ouvido falar até procurar as tais sobremesas francesas, mas aí guardei 394837 receitas e nunca mais me esqueci :P
      Resulta sem o vinho/rum, sim! Mas não fica a saber a álcool - eu coloco quase sempre em receitas deste género - cannelés, bolo rainha, tarte de flan,... E fica bem :)
      Beijinhos

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Bolo de Spéculoos

  Com quase dois meses de atraso, venho deixar a receita do bolo que fiz para o meu aniversário. Mais pequeno que o habitual, tendo em conta a situação pandémica na altura (nos últimos dois anos não tive muita sorte com o timing do meu dia de anos). Para compensar, fi-lo em modo *overdose de spéculoos*: spéculoos  alegram qualquer situação :D O recheio foi improvisado à última da hora: tinha planeado fazê-lo com natas batidas e creme de spéculoos, mas aqueci o creme para ficar mais fluido e a temperatura fez com que as natas coalhassem. Fiquei sem o único pacote de natas que tinha, mas felizmente sou  exagerada  precavida e tinha meia dúzia de frascos do creme de barrar.  Acabei por desenrascar um recheio misturando-o com o pudim de caramelo da Ehrmann como base, o que de resto prova a minha tese de que há poucas coisas que não se resolvam com um pudim de caramelo da Ehrmann :P Foi tudo pelo melhor, porque ficou delicioso! Deixo a receita para que possam experimentar :)  Bolo de Spécul

Madalenas Sem Açúcar

Tenho a tradição de testar uma receita nova de cada vez que recebo ou compro uma nova forma. Por vezes as ideias são muitas e não é fácil escolher, mas quando a My Tup Love  me enviou esta forma não houve sequer um momento de indecisão: forma de madalenas pede madalenas :D  Juntei o útil e agradável, e usei na receita a recentemente lançada aveia de custard. O seu aroma docinho a lembrar bolos com limão não podia ser mais adequado para o efeito :)  Madalenas Sem Açúcar Para 6 madalenas Ingredientes : [  1 ovo [  50g de quark natural [  25ml de leite [  75g de farinha de aveia com sabor (usei a de custard da EU Nutrition , que tem um saborzinho a limão fantástico; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15 no site) [  1 colher de café de fermento Preparação : | Bater o ovo com o quark durante dois ou três minutos. | Baixar a velocidade para o mínimo e adicionar o leite, batendo apenas até este estar incorporado.  | Juntar a farinha e o fermento envolver com uma espát