Avançar para o conteúdo principal

Preparação de Refeições #16 - Bolinhos de Bacalhau e Arroz Salteado com Vegetais



Pensei em não preparar refeições para a semana que passou, visto que estou de férias - no entanto, como tenho de estudar dá-me imenso jeito ter pelo menos uma refeição por dia pronta, e acabei por fazê-lo na mesma. Não me arrependi, pelo contrário: deu imenso jeito ter a comida para aquecer, e acabei por poupar o tempo que passaria a pensar e preparar refeições individualmente.

Além disso, assim tive a oportunidade de preparar refeições algo natalícias, com bacalhau :P Não tinha propriamente esse objetivo, mas já andava com a ideia de fazer uns pastéis de bacalhau saudáveis há algum tempo e nesta altura há sempre bacalhau em promoção, por isso foi uma boa oportunidade para experimentar!

Versão pré-tupperwares, bastante mais charmosa
Embora tenha um sabor forte, não acho que as refeições semanais que já preparei com bacalhau tenham ficado mais enjoativas que as outras - pelo contrário, tanto as refeições desta semana como as de pataniscas com arroz de espinafres ficaram entre as minhas preferidas.

A propósito, criei um separador no blog com as sugestões que tenho deixado todos os domingos - podem vê-lo carregando aqui, ou no separador acima que diz ‘Preparação de Refeições’. Estão separadas em carne, peixe e vegetariano. Penso que assim será mais fácil aceder aos posts :)

Mas continuando...

Close-up dos bolinhos de bacalhau
Já publiquei a receita dos bolinhos (está aqui), porque foi mesmo um sucesso e tenho a certeza que vou fazer mais vezes.

A 'massa', antes de formar os pastéis
Como disse quando partilhei a receita, achei-a muito prática para preparar em grande quantidade, visto que é só colocar porções *mais ou menos* direitinhas de massa no tabuleiro e levar ao forno. Além disso, claro que não sendo fritos são uma melhor opção a nível nutricional, especialmente servindo eles para várias refeições seguidas (seria um pouco exagerado comer vários pastéis fritos todos os dias durante uma semana).

A nível de procedimento também são bastante simples; poderiam ser ainda mais se não tivesse feito o refogado (e juntasse o bacalhau cozido diretamente), mas não seriam tão bons e a minha avó deserdar-me-ia #weallloverefogados 

Antes de irem ao forno

Depois
Não menos importante:

Arroz salteado com vegetais
Não publiquei a receita num post separado porque achei que não valia a pena, sendo tão simples, mas ficou muito bom também, com um sabor oriental delicioso! Vou dizer rapidamente como fiz, para quem quiser saber.

Primeiro bati um ovo e mexi-o num pouco de azeite no wok, retirei-o e reservei-o numa malga. No mesmo wok coloquei cebola, cenoura e alho picados e salteei em azeite; passado algum tempo juntei pimentos (usei os mini coloridos do Lidl) às tiras e espargos aos pedaços e deixei saltear também. Depois juntei ervilhas (congeladas), e por fim arroz integral previamente cozido. Quando já estava tudo pronto adicionei o ovo previamente mexido e um pouco de molho de soja e molho de ostra e salteei mais um pouco :)

Não adicionei sal porque achei que os molhos eram o suficiente (embora apenas tenha usado uma colher de sopa de cada - não gosto de sabores muito fortes, especialmente sendo o arroz para tantos dias).

O arroz integral que usei foi este:



É pré-cozido, que é o único arroz integral que uso agora porque o normal demora séculos a cozer e não há paciência que aguente :P Além disso, este fica sempre soltinho:


Quando usava do 'não pré-cozido' muitas vezes ficava melado, mas com este não me acontece isso :) 

Adicionei-o ao salteado frio, porque o cozi previamente e deixei no frigorífico. Este tipo de salteado acaba por ser uma boa opção se são daquelas pessoas que têm sempre arroz cozido no frigorífico mas se fartam de comer sempre o mesmo :)

Quanto aos molhos que usei, foram estes:


Comprei ambos no E. Leclerc. Molho de soja no geral acho que toda a gente conhece, mas achei este particularmente bom a nível nutricional:



Normalmente os molhos de soja têm bastantes mais hidratos de carbono e açúcares, bem como, consequentemente, calorias. Este nesse aspeto é interessante! A nível de sabor também ficou aprovado - eu não costumo usar molho de soja, por isso não sou a melhor pessoa para avaliar, mas gostei :)

Quanto ao molho de ostra, não é tão bom a nível nutricional:



Já é bastante mais rico em calorias e açúcares, e a lista de ingredientes também é bem mais extensa. De qualquer modo, usei 1 colher de sopa para o salteado inteiro, que serviu para 5 refeições (para mim, e mais 5 para a minha irmã), por isso como podem ver a quantidade que ingeri por dia acabou por não ser nada de especial! E foi o suficiente para dar um sabor diferente/interessante ao arroz :)

E para terminar: *o prato*
Foi o meu almoço de quase todos os dias da semana que passou, e ficou sempre ótimo, mesmo aquecido :) Como disse, deu bastante jeito não ter de me preocupar a fazer o almoço ao longo da semana, e fiquei com mais tempo para procrastinar fazer bolos ver vídeos de prensas hidráulicas a esmagarem coisas tirar fotografias aos meus gatos em posições engraçadas estudar. ;)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Bolo de Spéculoos

  Com quase dois meses de atraso, venho deixar a receita do bolo que fiz para o meu aniversário. Mais pequeno que o habitual, tendo em conta a situação pandémica na altura (nos últimos dois anos não tive muita sorte com o timing do meu dia de anos). Para compensar, fi-lo em modo *overdose de spéculoos*: spéculoos  alegram qualquer situação :D O recheio foi improvisado à última da hora: tinha planeado fazê-lo com natas batidas e creme de spéculoos, mas aqueci o creme para ficar mais fluido e a temperatura fez com que as natas coalhassem. Fiquei sem o único pacote de natas que tinha, mas felizmente sou  exagerada  precavida e tinha meia dúzia de frascos do creme de barrar.  Acabei por desenrascar um recheio misturando-o com o pudim de caramelo da Ehrmann como base, o que de resto prova a minha tese de que há poucas coisas que não se resolvam com um pudim de caramelo da Ehrmann :P Foi tudo pelo melhor, porque ficou delicioso! Deixo a receita para que possam experimentar :)  Bolo de Spécul

Madalenas Sem Açúcar

Tenho a tradição de testar uma receita nova de cada vez que recebo ou compro uma nova forma. Por vezes as ideias são muitas e não é fácil escolher, mas quando a My Tup Love  me enviou esta forma não houve sequer um momento de indecisão: forma de madalenas pede madalenas :D  Juntei o útil e agradável, e usei na receita a recentemente lançada aveia de custard. O seu aroma docinho a lembrar bolos com limão não podia ser mais adequado para o efeito :)  Madalenas Sem Açúcar Para 6 madalenas Ingredientes : [  1 ovo [  50g de quark natural [  25ml de leite [  75g de farinha de aveia com sabor (usei a de custard da EU Nutrition , que tem um saborzinho a limão fantástico; podem encomendar com 15% de desconto usando o cupão euavela15 no site) [  1 colher de café de fermento Preparação : | Bater o ovo com o quark durante dois ou três minutos. | Baixar a velocidade para o mínimo e adicionar o leite, batendo apenas até este estar incorporado.  | Juntar a farinha e o fermento envolver com uma espát