sexta-feira, 6 de maio de 2016

Produtos #1 - Iogurtes (e Queijos Batidos. E 'quarks')

Visto que sou questionada algumas vezes quanto aos produtos que utilizo, decidi iniciar esta espécie de rubrica com alguns deles de modo a que mais pessoas tenham a possibilidade de aceder a essa informação (eu sei que é importante para vocês... ;)). Assim sendo, nos próximos tempos poderão ver aqui pelo blog, organizados por categorias, alguns alimentos (e seus eventuais usos) que são comummente incluídos numa (até associados a uma) alimentação saudável.

Esta primeira publicação é dedicada a iogurtes e queijos batidos 'que lhes fazem as vezes'. Refiro-me, como não podia deixar de ser, ao quark, o queridinho do mundo saudável.

Quark

Não, não és tu. Lamento.
RIP, quark antigo. Nunca te esqueceremos <3
Como poderão saber, o quark azul de antes parece ter sido extinto (logo depois de ter regressado da sua crise temporária, uma infelicidade). Em substituição aparece o queijo batido da Milbona (acima), que é bastante semelhante mas tem a informação nutricional ligeiramente diferente, com um pouco mais de açúcar e menos de proteína. Há quem diga que é um novo produto e o quark da Linessa vai voltar, há quem diga que este é o substituto ou até que é o mesmo, mas com a informação mais exata e detalhada - toda uma novela de lacticínios. Entretanto imagino que chovam críticas aos responsáveis do Lidl, e visto que o quark é praticamente a cash cow do supermercado (#dairysDaryl) pode ser que o façam voltar. Ou que ele volte pelo seu próprio pé, tomando de assalto o corredor de refrigerados que outrora lhe pertencia.

Resta esperar para saber.
De qualquer modo (e qualquer que seja a designação), o quark é uma fonte de proteína bastante prática e acessível (500g ficam por 0.99€). Mesmo com as alterações, tem um perfil nutricional interessante, com uma percentagem de gordura próxima de 0 e sem açúcares que não os naturalmente presentes. É muito versátil também - dá para misturar com gelatina e fazer uma espécie de mousse, fazer cheesecakes saudáveis,... Estas são aplicações populares, mas há outras mais simples, já que ele serve mais ou menos como iogurte (é só mais espesso e tem o sabor um pouco diferente) e, assim sendo, pode ser comido de modo mais 'normal'.  

Quark com morangos e sementes de girassol
Se não me engano, também há algumas versões do quark no Aldi e até no El Corte Inglés, mas nunca cheguei a comprar.

Quark 20% M.G

(não, não é obrigatório comprá-lo em quantidades industriais)
Visto que há não muito tempo o quark 0% gordura rareava nos Lidls do Norte (nem tudo são rosas e francesinhas por aqui, pessoal sulista), cheguei a comprar bastantes embalagens deste quark (não se nota nada, pois não? ;)). Tem o agradável bónus de vir em pacotes em forma de tijolo, o que proporciona uma bastante agradável organização no frigorífico. E todos sabemos o quanto este tipo de coisas importa. ;)

O teor em gordura é de 20%, a quantidade de hidratos de carbono é sensivelmente a mesma e a de proteína é superior. Para quem está a seguir um estilo paleo numa vertente mais livre, por exemplo, será uma boa opção. 

Cada pacote de 250g custa 0,69€, pelo que é consideravelmente mais caro do que o outro, mas também é mais denso em termos energéticos. O sabor é um pouco mais leve (lembra ligeiramente natas) e a textura é bastante diferente, mais espessa. Acho que se vê bem nesta fotografia, por exemplo:

Com compota e amêndoa laminada
Desculpem a qualidade estranha da foto e os elementos posicionados de forma bizarra, mas é já antiga porque não tenho comprado este quark. Isto muito devido ao...

Iogurte Grego (também conhecido por 'Melhor. Iogurte. De Sempre.')

Não cabes na maior parte das prateleiras do frigorífico, mas estás perdoado! 
Custando 2.49€/kg e não tendo a informação nutricional tão boa como a do quark (nada de muito significativo, é uma questão de décimas de gramas), vale totalmente a pena porque, bem, é perfeito. Está no trono dos iogurtes gregos a nível nacional, já que a maior parte tem açúcar adicionado. É mais espesso que um iogurte normal mas menos espesso que quark, e tem um sabor leve muito agradável que descobri combinar na perfeição com bolos. 

Como com bolo de abóbora...
...ou com bolo mármore...
...ou com bolo de coco.
Acho que já perceberam a ideia.
Fica bom com todos os bolos.
;)
Se estiverem à procura de outras formas de utilizar o iogurte grego que não em bolos deviam ter vergonha na cara sugiro estas duas (o que é que querem dizer com 'não precisamos que nos ensines a comer iogurte'?!):

Com Fruut
Por acaso esta combinação esteve presente nos meu pequeno-almoço de ontem - infelizmente não há sempre bolo saudável para comer com iogurte. Tenho andado preguiçosa.

(ou então aproveitei o meu 'domingo de fazer bolo saudável' para fazer tarte de amêndoa saudável que desapareceu num ápice por estar maravilhosa)
(nunca saberão)
(até lerem determinado post no blog)
(*suspense*)

Com granola caseira
Sou parcial, mas acho que aqueles clusters de granola estão magníficos ;) 

Queijo Fresco Batido

O Betamax dos queijos batidos
O nome pode parecer-vos familiar, já que o novo quark apareceu sob esta designação. Queijo fresco batido é mais ou menos o nome português para o quark alemão ou o fromage frais/blanc francês, que são muito semelhantes. O da foto acima foi comprado no E. Leclerc, e por lá há este queijo em potes assim ou em potinhos individuais, como os iogurtes, de várias marcas e até com versões biológicas. O Continente também tem algumas versões deste produto, assim como o Froiz, mas costuma ser muito mais caro e pior em termos de sabor e textura.

Pessoalmente tenho pena deste queijo (nunca pensei que alguma vez fosse escrever isto). O preço é menor do que o do quark (1.85€/kg, mas ainda há uma outra marca mais barata no supermercado) e a informação nutricional é muito parecida, mas por algum motivo ninguém lhe liga. Se estiverem interessados em ajudar uma pobre e ignorada marca de queijo batido, da próxima vez que forem E. Leclerc comprem um pacote para experimentar.

Ou, sei lá, imensos.
A escolha é vossa ;)

Os usos são muito semelhantes aos dos restantes iogurtes/queijos, portanto, de modo a não me repetir mais, vou saltar para o próximo.

Iogurte Danio

Tenho de responder imensas vezes à mesma pergunta por tua causa, mas ainda te adoro!
Este é, provavelmente, o produto da categoria sobre o qual me perguntam com mais frequência nas redes sociais. Pelos vistos não é muito comum (nem sequer a Danone lista este produto como sendo vendido no país), o que faz com que sempre que o publique surpreenda alguém com a sua existência.

É pena que não seja vendido em mais sítios, porque é uma alternativa mesmo boa aos restantes iogurtes Danio que tentam passar como saudáveis (embora tenham imenso açúcar). Este é mais barato do que os normais - custa 0,71€, o que, não sendo propriamente pouco para um iogurte, é em parte justificado pela dose e quantidade de proteína (13.5g por pote). O famoso Fage, por exemplo, custa mais de o dobro e não é muito diferente deste.

O que vêm na foto tem 2.9% de gordura e é o único que tenho visto por lá ultimamente. No início da infestação de Danios havia um 0% que era muuuito bom, mas entretanto desapareceu e nunca mais o vi. 

Costumo comprar no E. Leclerc, que tem outros igualmente incomuns sabores (entre os quais framboesa, cereja, kiwi e manga, sendo os potinhos do último sabor em versão miniatura e ADORÁVEIS).

A textura é muito espessa, mais do que a do quark ou iogurte grego, o que o torna muito agradável com... Praticamente tudo.

Traí o iogurte grego, mas foi uma vez sem significado, prometo ;)
Normalmente, devido à sua textura perfeita (sabor também), até o prefiro sem nada, mas fica muito bom como cobertura de bolos (até porque a textura é associável a chantilly) ou com toppings simples.

Com frutos vermelhos, porque 'simples' e 'caro' são adjetivos distintos :P
Com granola :)
Iogurte Natural

São do Continente, se a fotografia não tiver tornado a proveniência óbvia.
Parecendo que não, uns simples iogurtes têm muito que se lhe diga. Para além de muitos terem açúcar e adoçante adicionado, os mais 'limpos' nem sempre são grande coisa. Eu adoro o sabor dos iogurtes naturais não açucarados, mas há dois tipos bastante distintos - os cremosos e os 'sólidos', que quase podem ser retirados da embalagem e manter a forma (daí o nome que lhes atribuí :P). Não gosto muito destes últimos, porque mesmo depois de serem misturados não ficam muito cremosos, antes estranhamente líquidos e com pedaços. 

Os que vêm na foto são cremosos, embora normalmente os deste tipo até venham em embalagens brancas e arredondadas. Isso costumava verificar-se também com estes, mas depois a embalagem foi mudada. Já encontrei iogurtes do género no E. Leclerc também, mas do Lidl, por exemplo, só encontro dos sólidos-não-cremosos. 

Não sendo tão famosos como o quark ou iogurte grego, são práticos, saudáveis e uma boa opção para lanches mais simples.

Se pretenderem inserir 'verdes' na alimentação :P
Na embalagem acima não está incluída a quantidade de proteína, mas ronda os 5g por pote. Os ingredientes são bastante bons, apenas leite e leite em pó desnatados e proteínas e fermentos lácteos. 

Por virem em embalagens individuais são muito práticos, e costumo inseri-los em lanches ou pequenos-almoços com frequência. No caso de um 'pós 17km de corrida' (saudades dos meus Domingos de preparação para a meia maratona :P): 

Sou a única a ficar com vontade de beber compal de pêssego quando corro?
Na foto acima o iogurte está misturado com whey de banoffee da myprotein, daí a cor. Com banana fica muito bom :) Quanto ao sumo, bebi meio litro e não me orgulho disso :P

Com granola (e banana com canela) :)
Nem me lembro de quando tirei esta última foto, mas acho que foi um pequeno-almoço de há uns tempos. Conclusão: qualquer iogurte fica bem com granola (especialmente a minha, modéstia à parte).

E pronto, concluo assim a minha interessante dissertação sobre iogurtes, espero que tenham gostado ;)

33 comentários:

  1. Infelizmente cá não há quark, tenho pena pois gostava muito de introduzi-lo na minha alimentação!

    ResponderEliminar
  2. Eheh, e pensava eu que era uma grande fã de queijos e iogurtes (saudáveis e menos saudáveis), estou impressionada! :)
    Excelente post, explica tudinho! Gostei!
    Bjs
    Vanda

    ResponderEliminar
  3. Muito boa esta apresentação! Vai-me ser muito útil.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Que momento nostálgico com alguns desses produtos... Vai fazer um ano que descobri a causa do meu mal estar constante (intolerância à lactose...) e alguns desses (deliciosos) malvados contribuíam bem. Mas estão perdoados pelo bem que me souberam. Agora lembrando, comia baldes e baldes desse iogurte grego. Tanto que o meu namorado sempre me dizia "comes imenso iogurte, nunca vi igual! aposto que é isso que te faz mal". odeio quando é ele quem tem razão :P

    Paula,
    http://receitasprovadaseaprovadas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Olá, Avelã!
    Que postagem maravilhosa, super bem explicada, obrigada por compartilhar
    essas informações preciosas conosco!
    Adorei as fotos!

    Beijinhos, ótimo fim de semana! ♥

    ResponderEliminar
  6. Um ótimo post, explicas muito bem as caraterísticas de cada queijo/iogurte.
    Ando já há algum tempo para testar os teus bolos, parecem deliciosos! Deste domingo não escapa :P

    Beijinhos, Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  7. Óptimo post :)
    Cá em casa nunca falta o quark natural do lidl (é tão leve a nível calórico e fica mesmo bom nos cheesecakes e mousses, virei fã e só quero esse). Mas o grego deles light também nunca falta cá para um pequeno almoço com granola ou fruta, é muito baixo em calorias e tem a mesma textura dos normais, por aqui adorámos. Falando dos iogurtes naturais, ando viciada em misturá-los com cubos de laranja e banana ou maçã :)
    Só não conhecia os restantes que apresentas, não tenho esse supermercado por cá :(

    ResponderEliminar
  8. Eu confesso que ainda não percebi bem se o quark e o queijo fresco batido são a mesma coisa ou não. ����

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se se está a referir aos do Lidl, eu pessoalmente acho que se o produto não é o mesmo é muito semelhante. Os de outras marcas (Continente, E. Leclerc) são ligeiramente diferentes entre si e do quark, mas o mesmo acontece com iogurtes e outros produtos, é normal :) Quark e queijo fresco batido são essencialmente a mesma coisa :)

      Eliminar
    2. Obrigada!
      O queijo fresco batido ou formage blanc conheço à mto tempo. O queijo quark conheço-o de nome, nunca comprei porque nunca encontrei nos supermercados. :)
      Afinal andava enganada, são a mesma coisa. 😊

      Eliminar
  9. Excelente post, explica tudo! Vai-me ser muito útil. Muito bem explicado.
    Bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. Amei esta tua publicação.

    Beijinhosssss😘
    Food&emotions
    http://fefoodemotions.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  11. Isto é que foi uma aula! :) Confesso que provei o queijo quark pela primeira vez há umas semanas na casa de uma amiga minha mas ainda não comprei para consumir em casa. Será o próximo passo! :)
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  12. Estava aqui a pensar... quantos frigoríficos tens em casa? :D
    Bom fim de semana!
    Beijinho

    Recanto com Tempero
    http://recantocomtempero.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Gostei muito da informação, até porque comprei quark e a embalagem estava para lá, esquecida, no frigorífico, e de cada vez que olhava para ela perguntava-me o que raio havia de fazer com ela :). Agora já sei e hei de experimentar. Vamos lá a ver se gosto do resultado, já que sou um bocado esquisita com sabores diferentes.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  14. Li atentamente e o meu horizonte alargou-se significativamente.
    E iogurte de soja? Que opinas?
    Bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para além de normalmente a soja ser algo duvidosa, a maior parte dos iogurtes feitos com base nela têm muito açúcar e aditivos. No entanto, há alguns bonzinhos que conheço - os da Provamel, que normalmente há à venda no Celeiro (alguns sabores têm açúcar, mas outros não), os da sojasun naturais (mas sinceramente já provei e odiei :P) e ainda uns da Délisse, marca do E. Leclerc, que são dos mais baratos. Por acaso comprei hoje estes últimos, mas ainda não provei :) Qualquer dia sou capaz de fazer um post sobre alternativas vegetais também :D

      Eliminar
  15. Também gosto muito e adorei as tuas sugestões. Só não compro assim essas quantidades ;-) Beijocas

    ResponderEliminar
  16. Excelente indicação de produtos avelã!!!
    Também, costumo comprar alguns deles mas como a cozinha caseira disse não nessas quantidades ;)
    Bjinhos

    http://bimbysaboresdavida.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. Para dizer a verdade eu não me safava com essas comidinha!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  18. Ena doses industriais mesmo lol =P

    Eu gosto de iogurtes, mas ultimamente ando mais virada para os líquidos =)
    De qualquer maneira, como não gosto muito dos tipo gregos, tudo o que os leve acabo por não comer.

    Sou de consistências =P

    Beijocas

    ResponderEliminar
  19. O Oikos da Danone foi o único iogurte de que alguma vez gostei. Gostava de encontrar um semelhante em versão dairy-free, tens alguma sugestão? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Iogurtes vegetais com textura tão espessa são raros, mas há alguns que são comparáveis... A Provamel, por exemplo, tem uma alternativa vegetal ao quark que imagino que tenha uma textura do género, embora nunca tenha provado. No Celeiro também há uns da marca 'Harvest Moon' que têm feito furor, são feitos sem soja (com leite de coco) e acho que são bastante parecidos pelas fotos que vejo, mas também nunca provei :)

      Eliminar
  20. Bom dia, Avelã!
    Acho que nunca comprei "queijo batido" ou o usei em alguma receita. Agora os "gregos" da vida, conheço bem - são maravilhosos.
    Mas deliciosas mesmo, foram as sugestões usando-os como acompanhamento. Fiquei aqui com vontade de experimentar aqueles morangos, o bolo de abóbora...

    Abraços e feliz dia.

    ResponderEliminar
  21. Olá Avelã!
    Adorei o post, confesso que nunca fui muito fã de iogurtes nem queijos mas adorei misturar o queijo quark na gelatina e ficar com aquela textura mais cremosa!
    Esses bolos têm todos muito bom aspecto, tenho que ir espreitar as receitas :P
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  22. Fiquei tão triste por ter acabado!
    Mas eles na etiqueta ainda põe "queijo quark" e é o queijo batido!
    A consistência é semelhante, não reparei na informação nutricional :p
    O cheesecake com ele fica tão bom!
    Um beijinho querida

    ResponderEliminar
  23. Avelã mas que bem. Li e absorvi tudinho. Fiquei com vontade de comprar o do eleclerc. Costumo lá ir ao peixe.
    Fiquei muito esclarecida.
    Quanto ao iogurte grego ou uso esse do lidl ou uso o do pingo doce natural 500 gramas. Não consigo não ter iogurte grego natural em casa fico com ânsias! :p
    Fico à espera do próximo post.
    Um beijinho,
    Sarinha.
    No Conforto da Minha Cozinha

    ResponderEliminar
  24. Olá Avelã,
    E eu fico a ve-los passar... sou prática a comprar queijo e iogurte 'sem lactose... sem lactose'.
    Escolho e com pro rápido. Foram ótimas as informações.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  25. Veio mesmo a calhar este post. No outro dia fui com o meu irmão para comprar um "simples" queijo batido e nem sabíamos para onde nos virar xD

    ResponderEliminar
  26. AVELAAAA! LOOOOOL, eu nunca me vou esquecer dessa foto das escadinhas com queijo quark. Tu és d++++++.
    Fazes mesmo bem em partilhar, confio bastante nas tuas analises :)

    ResponderEliminar
  27. Adorei!
    Obrigada pela partilha fantástica!
    Bom fim de semana
    Nina
    https://www.facebook.com/cantinhodapartilha/

    ResponderEliminar
  28. ahahahahahah Avelã... Parti-me a rir com a foto da quantidade industrial de queijos quark... Nunca imaginei o teu amor avassalador por ele :-) (ou secalhar até já... pela quantidade de receitas em que o usas). Deves ter esgotado o stock do teu lidl nesse dia não?! :-)
    Quanto ao quark posso dizer que sou apreciadora de o usar em algumas receitas mas não de o comer à colherada ou tipo iogurte. Já o grego natural, ou iogurtes normais naturais é cá comigo :-) Adoro e resultam bem com tudo!!!
    O Danio já vi imensas vezes a desfilar pelo teu blog mas sinceramente também acho que não se deve vender em qualquer lado, porque ou ando muito distraída ou nunca o avistei em nenhuma prateleira por onde passei até agora, o que é pena porque fico sempre curiosa quando o vejo por aqui.
    Gostei muito deste extenso mas claro post. Adoro estas tuas dissertações pois explicas tudo muito bem e eu cá fico mais informada sobre este vasto mundo dos quarks/gregos/iogurtes/queijos batidos... Beijinhos, e fico à espera da próxima explicação de um outro produto...

    ResponderEliminar
  29. Adorei o teu post :)

    Essa dose industrial de queijos quark tá muito bom mesmo:)

    Também tenho fé que volte o queijo famoso da Linessa.....Mas enquanto não vem vê no Aldi se poderes eles tem um muito bom e parecido a ele :)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...