Avançar para o conteúdo principal

Preparação de Refeições #65 - Arroz de Feijão com Tofu e Penca



Esta semana mantive o hábito de fazer os almoços de antemão, apesar de obviamente ser uma semana atípica a nível de refeições. Gosto de ter uma refeição por dia assegurada, e sinceramente nos dias pós-festas ainda me parece mais conveniente - ninguém tem vontade de cozinhar logo depois do Natal :P

Não fiz nenhum prato para os jantares porque com as refeições tradicionais de Natal acabei por não precisar de tanta comida. Por isso hoje o post vai ser mais curto, só mesmo com o prato que preparei para os almoços :)

Muito semelhante ao que já tenho feito: 

Arroz fresco com couvinhas < 3 
Fica a descrição rápida da preparação:

Previamente cozi feijão vermelho (demolhado) em água com sal e reservei o feijão e a água.

Na hora piquei cebola, alho e pimentos, coloquei num tacho com um fio de azeite e levei a refogar a lume médio. Pouco depois adicionei tomate em pedaços e a água do feijão. Deixei cozinhar bem e triturei.

Ajustei o sal, deixei ferver e juntei tofu em tiras (usei uma mistura de tofu normal e tofu fumado). Esperei que fervesse novamente e juntei folhas de penca. Quando as couves começaram a ficar tenras acrescentei arroz vaporizado e água (a suficiente para cozer o arroz). Pouco depois juntei o feijão cozido. Retirei do lume quando o arroz estava pronto :)

Ficou delicioso :D

Assim foram os almoços da semana :)
Tinha algum receio que o tofu ficasse estranho, especialmente porque não usei só o meu tofu de eleição - que é o fumado do Lidl, como toda a gente sabe :P

Isto porque tinha 2 embalagens de tofu natural de outra marca no armário, dos tempos em que o Lidl ainda não vendia tofu. Andava a adiar utilizá-los porque desde que descobri o fumado não quero outra coisa, mas esta semana quando me ocorreu fazer um arroz com tofu decidi gastá-los de uma vez por todas. Sinceramente deu para perceber porque é que deixei de usar qualquer outro tofu - o que usei não só era menos saboroso como também muito mais farelento, ao ponto de se desfazer em pedaços enquanto o cortava. 

Felizmente, acabou por ficar bom na mesma - confirmando mais uma vez a teoria de que tudo fica bom com um bom refogado. Ainda usei dois pacotes de tofu fumado do bom para equilibrar, vá. Mas o refogado ajudou. ;)

De qualquer modo, acabei por fim com o tofu medíocre que tinha por aqui e posso dedicar o resto da minha vida ao tofu do Lidl em exclusividade. :P

Dissertações sobre tofu à parte, não tenho mais grande coisa a dizer hoje - mas visto que o post está curtinho, aproveito para tocar num tema precioso... Tupperwares.

(Digo isto sem ironia, juro que há poucas coisas que me entretenham tanto como uma boa conversa sobre tupperwares. Ou couves. Ou refogados, especialmente com pessoas que reconheçam que refogado que é refogado tem pimentos. Posso ficar horas a falar de refogados com pimentos :P)

Esta semana recebi o belo conjunto de tupperwares da foto abaixo:


É possível que os reconheçam, porque são os que uso sempre para guardar as refeições semanais, pelo que costumam aparecer na primeira foto dos posts desta rubrica. Costumo usar os cor-de-rosa (mais altos) para estufados, feijoada e etc., e os cor-de-laranja para acompanhamentos: arroz, massa, batata-doce,...

Já tinha 4 de cada, mas andava a precisar de mais alguns, porque agora que tenho feito também os jantares para a semana toda sinto falta de recipientes práticos para guardar toda comida. Estes são de longe os meus favoritos (relembro pertinentemente neste ponto o meu estatuto de expert de tupperwares, podem confiar na minha opinião). 

Supostamente são congeladoras, mas eu não uso para congelar - como já disse várias vezes, nunca congelo a comida que faço no domingo, apenas a guardo no frigorífico. Antecipando perguntas, não, nunca se estraga - e sinceramente acredito que estes tupperwares são um dos motivos fundamentais para isso nunca ter acontecido :)

Fecham mesmo bem (talvez por serem para congelar, com o objetivo de não abrirem por azar ou deixarem entrar água) e têm o formato perfeito para o frigorífico. Cabem muitos numa só prateleira, o que é util para quem tem sempre o frigorífico cheio de marmitas ou o que seja. Sinceramente não sei porque é que alguém alguma vez se lembrou de fazer tupperwares redondos, odeio usar tupperwares redondos porque ocupam demasiado espaço e não ficam direitinhos no frigorífico :P

Todo este discurso para dizer que o conjunto de tupperwares da figura está em promoção esta semana, com uma redução no preço acima de 50%. Os 7 ficam a apenas 25€, e sinceramente acho que é uma compra que vale mesmo a pena. Se quiserem encomendar, enviem mensagem para a página de facebook My Tup Love (ou para a conta de instagram). Foi de lá que recebi os meus e recomendo muito a página, acreditem que é de confiança e chega tudo direitinho :)

Como recebo muitas vezes perguntas sobre a conservação da comida ao longo da semana, deixo ainda para finalizar o post algumas dicas que acho que podem ser úteis:

- Usar recipientes de qualidade e que fechem bem (esta era óbvia, mas não podia deixar de referir :P).

- Guardar a comida em porções individuais - ou seja, colocar apenas uma dose em cada recipiente. Colocar uma quantidade maior faz com que se esteja sempre a tirar o recipiente do  frigorífico e a remover a tampa, e as oscilações de temperatura e exposição ao ar fazem com que a comida se estrague mais rapidamente.

- Colocar os recipientes na prateleira superior do frigorífico.

- Evitar alimentos mais delicados - ovos, por exemplo. Quando faço pratos com ovos opto por ir cozendo os ovos à parte à medida que a semana avança; deixo-os no máximo 3 dias no frigorífico com a casca, e descasco-os só na hora da refeição.

- Pela minha experiência, pratos com molho (como feijoada, massa ou arroz fresco, estufados,...) conservam-se melhor. Coisas como vegetais assados estragam-se mais facilmente.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Produtos #69 - Pudins Proteicos da Ehrmann (Caramelo, Baunilha, Chocolate e Chocolate-Coco)

Hoje o post é sobre os famosos pudins proteicos da Ehrmann. Sempre que partilho fotos deles recebo perguntas, é infalível - seja acerca do rótulo, do preço, do sabor, dos locais de compra,... Desta forma, achei que o melhor seria escrever um post sobre eles e acabar com as dúvidas de uma vez por todas :) Começo pelas informações básicas: Locais de Compra Para já, os pudins estão disponíveis em poucas superfícies comerciais: fisicamente apenas os encontram nas lojas  Auchan e Primebody Nutrishop (há três, todas em Lisboa). Podem ainda encomendar online pelos respetivos sites, auchan.pt e primebodynutrishop.com . A cadeia Auchan só faz envios para algumas partes do território nacional, mas a Primebody envia para todo o país. Se optarem por encomendar pelo Auchan , os portes ficam a 5,90€ ; que eu saiba são fixos (acho que não há nenhum valor a partir do qual o envio seja grátis). No site da Primebody os portes ficam a 3,99€ , e são grátis para encomendas a part

As Panquecas Perfeitas! (Saudável, Sem Gordura Adicionada, Sem Glúten)

Desde que tenho o blog já experimentei muitas receitas de panquecas, e já publiquei várias delas. Algumas foram particularmente bem-sucedidas: as de aveia com quark , as de weetabix e as de coco já foram feitas (e aprovadas) por muita gente que me veio dar o seu feedback . Outras tornaram-se em clássicos por aqui, e foram repetidas imensas vezes por mim desde que as publiquei; é o caso das panquecas com aveia de sabor e das de aveia e centeio . Mesmo as panquecas de abóbora , uma das últimas receitas que publiquei, foram bastante apreciadas (por mim e por quem já experimentou e partilhou a sua opinião). E gostei bastante de todas estas receitas, até porque só publico no blog coisas de que tenha gostado realmente. Mas, as receitas antigas que me desculpem, hoje não venho partilhar uma receita de panquecas 'boa', nem sequer muito boa. Hoje venho partilhar A receita, capaz de revolucionar por completo a forma como vêem as panquecas. Apenas as fiz hoje, mas tive de p