Avançar para o conteúdo principal

Cheesecake de Framboesa e Chocolate Branco (Saudável, Sem Açúcar Adicionado, Sem Glúten, Sem Lactose)


Ainda me lembro de quando descobri a manteiga de amendoim. Comecei por provar a da skippy e acabei por viciar - depois, e visto que era uma coisa com potencial para ser saudável, procurei uma natural, uma vez que a manteiga de amendoim mais comum tem gordura hidrogenada e açúcar e por isso não é coisa para se comer com frequência.
Na altura falava-se muito da do Celeiro, e como não encontrei mais nenhuma 100% amendoim comprei essa. Acabou por ser uma tentativa de tapar o sol com uma peneira - a manteiga do Celeiro não tinha tanto sabor (fazia-me lembrar aqueles amendoins que se compram crus) e ainda por cima era insustentavelmente cara (um potinho com uns 150g custava 3€ e tal). 
Admito que aí tive pena de mim própria, e pensei que a minha relação com manteiga de amendoim estava para sempre condenada. Até que descobri o lindo mundo das compras online, onde se vende manteiga de amendoim 100% natural a preços incríveis - e em baldes de um quilo (parece que foram feitos para mim). Achei o sabor bem melhor do que o da manteiga que tinha provado antes, sendo que algumas marcas até têm um toque levemente tostado que eu adoro, e há a versão crunchy pela qual, como sabem, ando apaixonada.
E porque é que estou a falar sobre manteiga de amendoim num post que não tem nada a ver com ela, perguntam vocês? Devo dizer que tudo neste mundo está relacionado com manteiga de amendoim, seja direta ou indiretamente, e já deviam saber disso. Mas o motivo pelo qual falo de tudo isto são as framboesas.
As framboesas têm dois traços relevantes em comum com a manteiga de amendoim: eu adoro-as e nos supermercados custam os olhos da cara.
O mundo não é fácil para uma pessoa que gosta de framboesas - uma caixinha ridiculamente pequena que desaparece em minutos custa de 2€ para cima. De vez em quando vou comprando, para matar as saudades, mas sou uma pessoa eternamente insatisfeita com o preço delas.
Há uns tempos publiquei uma fotografia de uma refeição qualquer com framboesas. Na descrição mencionei que adorava e, claro, queixei-me do preço. Passadas umas semanas recebi uma mensagem de uma rapariga a dizer que viu essa publicação, que tinha uma produção de framboesas e que as vendia a 6€ o quilo - e eu, claro, encomendei logo.
E esta é a história de como no último mês tenho comido framboesas para compensar uma vida inteira com elas a menos, e de como eu, já tendo manteiga de amendoim e framboesas a um preço acessível, me dou por feliz.
Uma coisa que nunca fiz muito foi cozinhar com framboesas, porque seria um desperdício usar as poucas que comprava para fazer uma sobremesa. A primeira coisa em que pensei quando comprei imensas foi um cheesecake saudável. Fi-lo logo no dia (quando arranjei um tempo para, sei lá, parar de comê-las) e escusado será dizer que ficou delicioso. 
Este lado do mundo é sem dúvida maravilhoso.






Cheesecake de Framboesa e Chocolate Branco (Saudável, Sem Açúcar Adicionado, Sem Glúten, Sem Lactose)

Ingredientes:

Para a base:
[  100g de farinha de aveia (certificada sem glúten para a versão sem glúten)
[  1 colher de sopa de mel
[  2 colheres de sopa de azeite

Para a camada de queijo:
[  4 ovos
[ 2 scoops de whey de chocolate branco* (usei esta; podem comprar com 15% de desconto com o cupão euavela15) (sem lactose ou sem glúten para estas versões)
[  600g de queijo quark (ou queijo fresco batido) (podem usar um iogurte vegetal, desde que este seja bastante consistente)
[  2 colheres de sopa de polvilho doce (cerca de 30g)

Para a cobertura:
[  100g framboesas
[  70ml de água
[  1 colher chá de mel

Preparação:

Para a base:
| Juntar todos os ingredientes e misturar bem.
| Colocar a mistura numa forma pequena, espalhá-la por todo o fundo desta e pressioná-la para que fique mais compacta (para facilitar podem humedecer as mãos ou usar papel vegetal, de modo a que a massa não se cole às mãos).
| Levar a base ao forno pré-aquecido a 180 graus durante 10 minutos.

Para a camada de queijo:
| Bater os ovos até aumentarem de volume e ficarem com uma cor clara (cerca de 3 minutos).
| Juntar a whey, continuando a bater.
| Adicionar o queijo quark, batendo sempre.
| Acrescentar o polvilho doce. Bater na velocidade mínima da batedeira até que esteja incorporado.
| Transferir o preparado para a forma com a base de aveia (não precisa de estar fria), levando-a novamente ao forno (ainda a 180 graus) durante aproximadamente 30 minutos.
| Retirar o cheesecake do forno, deixar arrefecer e guardá-lo no frigorífico. 

Para a cobertura:
| Colocar todos os ingredientes (framboesas, mel e água) num tacho pequeno e levá-lo a lume médio até a água começar a ferver.
| Baixar o lume e deixar a mistura fervilhar até as framboesas estarem desfeitas (cerca de 5 minutos).
| Triturar tudo e deixar arrefecer.

*Podem substituir por 50g de mel (nesse caso é melhor juntá-lo aos ovos logo no início), mas nesse caso será um cheesecake só de framboesa :P Podem também, claro, usar outros sabores de whey.



Quanto aos rótulos de 'sem glúten' e 'sem lactose': a whey não costuma ter o primeiro, se bem que o melhor é sempre verificarem, mas ser isenta de lactose é mais raro. O melhor é procurarem uma que tenha a certificação explícita, porque a whey normal costuma ter. Dou-vos o exemplo desta isolada, da EU Nutrition, que não tem lactose. Não tem o sabor 'chocolate branco', mas tem outros que ficarão igualmente bons - bolacha maria ou morango, por exemplo. Caso queiram adquiri-la, o meu código (euavela15) dá-vos 15% de desconto na compra. Em alternativa, podem sempre usar mel, como disse!
Eu já fiquei fascinada com este mundo dos cheesecakes de forno saudáveis da primeira vez (porque digam o que disserem os cheesecakes no bake não chegam aos calcanhares deste), mas desta vez com a calda caseira ainda ficou melhor! É ligeiramente ácida e doce e contrasta na perfeição com a camada de queijo mais leve e cremosa. Têm mesmo de experimentar para perceber! :)
______________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma fatia)
Energia: 160kcal
Proteínas: 14.2g
Hidratos de Carbono: 17.4g 
-       Dos quais açúcares: 6.7g
Lípidos: 4.0g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 1.0g
Fibra:  1.7g
Sódio: 59mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 fatia ou 1/10 da receita). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. 
______________________________________________________________________________

Comentários

  1. Ficou tão perfeito e lindo e eu nem gosto de framboesas, mas olho para essa calda e penso em morangos que adoro. ;)
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  2. Ai as framboesas! Trazem-me tão boas recordações dos tempos de miúda! A minha avó tinha no quintal junto ao poço onde lavava a roupa uma framboeseira! Na altura eu estava longe de imaginar que no futuro, um fruto que me parecia tão banal, seria tão difícil de encontrar e tão caro! As saudades que eu tenho! Já nem me lembro da última vez que comi framboesas para matar saudades! Fizeste o top sublime para esse cheesecake! Quem me dera poder atacá-lo! Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Bom, eu queria dizer topping! Esta coisa do teclado inteligente dá-me a volta aos miolos! Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Adorei.
    E já agora, qual o contacto da menina -essa santa - que vende framboesa a 6 € ?
    Agradecida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Envia mensagem para este perfil de facebook: www.facebook.com/vaniagaio13 :)

      Eliminar
  5. Que cheesecake maravilhoso! Ficou com um aspecto de babar :)

    ResponderEliminar
  6. Avelã que sorte! Aqui uma caixinha de 16 framboesas custa à volta de 6 euros...

    IG: balance_bodyandmind

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Produtos #69 - Pudins Proteicos da Ehrmann (Caramelo, Baunilha, Chocolate e Chocolate-Coco)

Hoje o post é sobre os famosos pudins proteicos da Ehrmann. Sempre que partilho fotos deles recebo perguntas, é infalível - seja acerca do rótulo, do preço, do sabor, dos locais de compra,... Desta forma, achei que o melhor seria escrever um post sobre eles e acabar com as dúvidas de uma vez por todas :) Começo pelas informações básicas: Locais de Compra Para já, os pudins estão disponíveis em poucas superfícies comerciais: fisicamente apenas os encontram nas lojas  Auchan e Primebody Nutrishop (há três, todas em Lisboa). Podem ainda encomendar online pelos respetivos sites, auchan.pt e primebodynutrishop.com . A cadeia Auchan só faz envios para algumas partes do território nacional, mas a Primebody envia para todo o país. Se optarem por encomendar pelo Auchan , os portes ficam a 5,90€ ; que eu saiba são fixos (acho que não há nenhum valor a partir do qual o envio seja grátis). No site da Primebody os portes ficam a 3,99€ , e são grátis para encomendas a part

Papas de Aveia com Claras (com aveia de sabor) (Saudável, Sem Lactose*, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)

Já ouvi relatos mirabolantes de desastres na cozinha. Mesmo sendo óbvio que esta é basicamente um aglomerado de aparelhos potencialmente perigosos, continua a surpreender a quantidade de histórias incríveis que sobre ela há: seja sobre panelas de pressão a explodir ou desastres no fogão que originam mini incêndios, praticamente toda a gente tem algumas histórias para contar nesta divisão. Considerando isto, acho que até tenho tido alguma sorte. Tirando os óbvios e nada originais cortes e queimaduras, não me aconteceu nada de especial. A menos que consideremos... O incidente do gelado frito . Tudo começou com um inocente pedido de gelado frito para sobremesa num restaurante chinês. Tinha começado há pouco a cozinhar mais sobremesas, apenas com bolos simples, e decidi depois replicar a receita em casa, o que requeria um tacho de óleo a ferver e a necessidade de colocar e retirar rapidamente bolas de gelado deste para que não derretessem - nada fora do comum até aqui, portanto. Po