Avançar para o conteúdo principal

Baileys Caseiro (Creme de Licor Irlandês)


Há uma infinidade de coisas que se pode fazer em casa. Quando me lembro de algo de que gosto (ou de que alguém que conheço gosta)  particularmente, abro o google e procuro por homemade (...). É incrível, aparece sempre alguma receita - quer seja uma bebida, um chocolate, uma pasta de barrar, um gelado,  uma guloseima, uma americanice (peanut butter cups, xarope de milho, marshmallow fluff, glúten para pão!,...) ou outra coisa, há blogs a jurar que nem se nota a diferença. Costuma implicar uma marca conhecida que conquistou o mundo e é bem conhecida, claro.
Quando me lembrei deste licor irlandês, fui pesquisar. Como poderão deduzir deste post, a internet não me desiludiu! 

De uma dessas pesquisas resulta uma das melhores sobremesas que fiz, talvez a melhor. Será que alguém consegue adivinhar de que se trata?













Baileys (Creme de Licor Irlandês)
Adaptado daqui
Para 550ml

Ingredientes:

[  370g de leite condensado (uma lata)
[  180ml de whiskey irlandês (para um sabor mais autêntico) ou vodka (ajustar conforme o gosto)
[  200ml de natas light
[  1 colher de chá de café (líquido, já feito)
[  2 colheres de sopa de xarope/molho de chocolate (do género da Royal, Hershey's,...)
[  1/2 colher de chá de baunilha
[  2 gotas de aroma de amêndoa

Preparação:

| Juntar todos os ingredientes num liquidificador ou processador de alimentos durante aproximadamente 30 segundos (provavelmente uma batedeira também resulta). 
| Corrigir a quantidade de whiskey/vodka conforme o gosto.
| Deixar durante alguns dias no frigorífico antes de servir.



Gostei muito da cor com que o licor ficou, acho que é bastante agradável. Usei uma bebida bem forte, pelo que não foi necessário adicionar muita; de qualquer das maneiras, este não é propriamente um licor «forte». É cremoso e bastante parecido com o original. Uma aficionada pelo produto confirmou!
Quero só esclarecer que não vou pôr aqui a informação nutricional disto, assim como não o fiz com a tarte de maçã, como podem ter reparado, porque não é suposto ser saudável e acho que não é preciso estar a analisar obsessivamente as exceções. 

Comentários

  1. Nunca experimentei fazer, mas já vi imensas experiências, todas elas fantásticas!
    Provava com todo o gosto :)

    ResponderEliminar
  2. Nunca fiz, mas com esse aspeto só pode ter ficado muito bom.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Está com uma cor fantástica! De certeza que foi uma bela receita. Nunca fiz.

    ResponderEliminar
  4. não sou muito de beber álcool mas se há bebida alcoólica que gosto é de baileys!
    ficou mesmo com uma cor bonita, infelizmente não posso experimentar :p

    ResponderEliminar
  5. Olá Avelã!
    Que licor lindo, adoro coisas homemade. Ficou com uma cor e aspecto perfeito!
    Só ainda não consegui encontrar a receita de queijadinhas de Pereira online, nas minhas buscas.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso esqueci-me de mencionar, mas é verdade que quando se trata de receitas mais tradicionais, portuguesas, há muito menos receitas! Ainda não encontrei uma receita fiável de broa de avintes, de creme de pasteleiro, de croissants sem massa folhada, mil folhas (acho que só encontrei uma), massapães (tem algumas, mas são poucas e não me atraem muito), pão de ló (que não seja húmido,... Agora não me lembro de mais, mas já procurei outras sem resultados... É mesmo pena, porque estas eu gostava de fazer :(
      Obrigada e beijinhos :)

      Eliminar
  6. Nao sou de alcool. Mas confesso que bailleys é uma categoria! Ehehe
    Tenho de experimentar fazer, pois daqui a umas semanas faço anos :) Optima ideia

    ResponderEliminar
  7. Bom dia, Avelã!
    Não sou de beber, exceto vinho, raramente, em almoços caseiros com marido.
    Mas uma bebida assim, dá para provar um pouquinho de nada para sentir o sabor.
    Abração.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Produtos #69 - Pudins Proteicos da Ehrmann (Caramelo, Baunilha, Chocolate e Chocolate-Coco)

Hoje o post é sobre os famosos pudins proteicos da Ehrmann. Sempre que partilho fotos deles recebo perguntas, é infalível - seja acerca do rótulo, do preço, do sabor, dos locais de compra,... Desta forma, achei que o melhor seria escrever um post sobre eles e acabar com as dúvidas de uma vez por todas :) Começo pelas informações básicas: Locais de Compra Para já, os pudins estão disponíveis em poucas superfícies comerciais: fisicamente apenas os encontram nas lojas  Auchan e Primebody Nutrishop (há três, todas em Lisboa). Podem ainda encomendar online pelos respetivos sites, auchan.pt e primebodynutrishop.com . A cadeia Auchan só faz envios para algumas partes do território nacional, mas a Primebody envia para todo o país. Se optarem por encomendar pelo Auchan , os portes ficam a 5,90€ ; que eu saiba são fixos (acho que não há nenhum valor a partir do qual o envio seja grátis). No site da Primebody os portes ficam a 3,99€ , e são grátis para encomendas a part

Papas de Aveia com Claras (com aveia de sabor) (Saudável, Sem Lactose*, Sem Açúcar/Gordura Adicionados)

Já ouvi relatos mirabolantes de desastres na cozinha. Mesmo sendo óbvio que esta é basicamente um aglomerado de aparelhos potencialmente perigosos, continua a surpreender a quantidade de histórias incríveis que sobre ela há: seja sobre panelas de pressão a explodir ou desastres no fogão que originam mini incêndios, praticamente toda a gente tem algumas histórias para contar nesta divisão. Considerando isto, acho que até tenho tido alguma sorte. Tirando os óbvios e nada originais cortes e queimaduras, não me aconteceu nada de especial. A menos que consideremos... O incidente do gelado frito . Tudo começou com um inocente pedido de gelado frito para sobremesa num restaurante chinês. Tinha começado há pouco a cozinhar mais sobremesas, apenas com bolos simples, e decidi depois replicar a receita em casa, o que requeria um tacho de óleo a ferver e a necessidade de colocar e retirar rapidamente bolas de gelado deste para que não derretessem - nada fora do comum até aqui, portanto. Po