Avançar para o conteúdo principal

Snickerdoodles


Como disse num post anterior, ando entusiasmada com novas receitas de bolachas. Estas foram as primeiras que fiz neste spree, e são em grande parte responsáveis por ele, uma vez que fizeram um grande sucesso :)
Nunca tinha feito antes, apenas provado uma vez uma bolacha deste género. Como fiquei fã decidi fazer em casa, e claro que a versão caseira não desiludiu!




Snickerdoodles
Adaptado daqui
Para 40 bolachas

Ingredientes:
[  375g de farinha
[  1 1/2 + 1 colheres de chá de canela (para a massa e para a cobertura, respetivamente)
[  1/4 de colher de chá de sal fino
[  2 colheres de chá de cremor tártaro*
[  1 colher de chá de bicarbonato de sódio
[  230g de manteiga gorda sem sal (à temperatura ambiente)
[  275g + 75g de açúcar (para a massa e para a cobertura, respetivamente)
[  1 ovo L (se o vosso ovo for demasiado pequeno considerem juntar 1 gema)
[  1 colher de chá de extrato de baunilha

Preparação:
| Misturar num recipiente médio a farinha, a colher de chá e meia de canela, o sal, o cremor tártaro e o bicarbonato.
| Com uma batedeira elétrica, bater a manteiga com os 275g de açúcar, até que a mistura fique cremosa e mais leve (cerca de 2 minutos).
| Batendo sempre, juntar o ovo e a baunilha.
| Reduzir a velocidade da batedeira e adicionar 1/3 da mistura da farinha. Após esta estar incorporada, juntar metade da restante, sem parar de bater; quando a massa estiver homogénea, acrescentar o resto. A massa fica bastante espessa; se necessário, acabem de envolver com uma espátula.
| À parte, num recipiente pequeno, colocar 70g de açúcar e a restante colher de chá de canela para a cobertura.
| Com a massa feita, formar bolinhas (do tamanho desejado; eu fiz 40 de tamanho médio), passá-las pela mistura de açúcar e canela e colocá-las num tabuleiro forrado com papel vegetal. Tenham em conta que não cabem todas num só tabuleiro, porque vão 'espalmar-se' ao cozer e se estiverem demasiado próximas colam-se umas às outras. Também não recomendo colocar 2 ou 3 tabuleiros de uma vez no forno, por interferir com o tempo e a temperatura de cozedura (bem como com a distribuição do calor). Eu fi-las em 3 fornadas  consecutivas.
| Levar ao forno pré-aquecido a 190 graus durante cerca de 10 minutos. As bolachas devem estar ainda altas e um pouco moles (quase mal cozidas), e ceder ao toque: ao arrefecer ficam mais baixinhas, e também mais consistentes.
| Deixar arrefecer durante pelo menos 10 minutos no tabuleiro onde foram ao forno (se tentarem movê-las antes vão desfazer-se).

*Sendo este um ingrediente menos comum, há quem o substitua por fermento em pó e um pouco de vinagre ou sumo de limão, para substituir o toque ligeiramente ácido que ele dá às bolachas. No entanto, atualmente não é difícil encontrá-lo, e recomendo que usem! É ele que dá aos snickerdoodles o seu gosto particular, e omitindo-o arriscam-se a ficar com umas sugar cookies genéricas - o que não é mau, mas não é o objetivo desta receita. Eu comprei no Continente, da marca Condi :)



Como disse, as bolachas fizeram sucesso, toda a gente gostou muito! Além disso, foram fáceis de fazer e não se colaram (eu costumo ser um desastre a fazer bolachas, porque encho demasiado o tabuleiro e depois acabo com um monte de bolachas siamesas) :P
Como se não bastasse, o próprio nome das bolachas é adorável, e o cheirinho e sabor são extremamente reconfortantes e natalícios. Não há como resistir-lhes ;)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Produtos #69 - Pudins Proteicos da Ehrmann (Caramelo, Baunilha, Chocolate e Chocolate-Coco)

Hoje o post é sobre os famosos pudins proteicos da Ehrmann. Sempre que partilho fotos deles recebo perguntas, é infalível - seja acerca do rótulo, do preço, do sabor, dos locais de compra,... Desta forma, achei que o melhor seria escrever um post sobre eles e acabar com as dúvidas de uma vez por todas :) Começo pelas informações básicas: Locais de Compra Para já, os pudins estão disponíveis em poucas superfícies comerciais: fisicamente apenas os encontram nas lojas  Auchan e Primebody Nutrishop (há três, todas em Lisboa). Podem ainda encomendar online pelos respetivos sites, auchan.pt e primebodynutrishop.com . A cadeia Auchan só faz envios para algumas partes do território nacional, mas a Primebody envia para todo o país. Se optarem por encomendar pelo Auchan , os portes ficam a 5,90€ ; que eu saiba são fixos (acho que não há nenhum valor a partir do qual o envio seja grátis). No site da Primebody os portes ficam a 3,99€ , e são grátis para encomendas a part

As Panquecas Perfeitas! (Saudável, Sem Gordura Adicionada, Sem Glúten)

Desde que tenho o blog já experimentei muitas receitas de panquecas, e já publiquei várias delas. Algumas foram particularmente bem-sucedidas: as de aveia com quark , as de weetabix e as de coco já foram feitas (e aprovadas) por muita gente que me veio dar o seu feedback . Outras tornaram-se em clássicos por aqui, e foram repetidas imensas vezes por mim desde que as publiquei; é o caso das panquecas com aveia de sabor e das de aveia e centeio . Mesmo as panquecas de abóbora , uma das últimas receitas que publiquei, foram bastante apreciadas (por mim e por quem já experimentou e partilhou a sua opinião). E gostei bastante de todas estas receitas, até porque só publico no blog coisas de que tenha gostado realmente. Mas, as receitas antigas que me desculpem, hoje não venho partilhar uma receita de panquecas 'boa', nem sequer muito boa. Hoje venho partilhar A receita, capaz de revolucionar por completo a forma como vêem as panquecas. Apenas as fiz hoje, mas tive de p