Avançar para o conteúdo principal

Broa de Milho e Centeio (Saudável, Sem Gordura Adicionada, Sem Lactose)


Fiz esta broa há séculos, tanto que me ia esquecendo dela. No entanto, referi-a recentemente nas redes sociais (a propósito das receitas que tinha para publicar) e houve algum interesse pela receita, por isso hoje deixo-a aqui :)
Se não me engano, é a segunda receita de broa que deixo no blog - a outra é esta, de centeio. Ambas ficaram muito boas, e são receitas que não têm por onde correr mal: sendo as broas um pão massudo por natureza, praticamente todos os desastres que podem ocorrer a fazer pão são evitados no caso delas (a menos que façam uma broa estranhamente leve e fofa, nunca se sabe; mas nesse caso podem mentir e dizer que é sêmea :P).
Sem mais demoras, aqui fica :)



Broa de Milho (Saudável, Sem Gordura Adicionada, Sem Lactose)
Adaptada daqui

Ingredientes:
[  250g de farinha de milho
[  350ml (200ml + 150ml) de água
[  3/4 de colher de chá de fermento de padeiro seco
[  1 colher de chá de açúcar
[  1 colher de chá de sal
[  120g de farinha de centeio
[  100g de farinha de trigo

Preparação:
| Colocar a farinha de milho num recipiente grande. Ferver 200ml de água e juntar aos poucos à farinha, mexendo com uma colher de pau. Amassar bem, de forma a humedecer a totalidade da farinha. Deixar repousar durante 1 hora.
| Aquecer os restantes 150ml de água até que esta esteja quente ao toque, mas sem queimar. Polvilhá-la com o fermento e o açúcar, e deixar atuar durante 10 minutos.
| Juntar à farinha de milho escaldada este preparado do fermento, misturando bem com as mãos para eliminar quaisquer grumos.
| Acrescentar à mistura o sal e a farinha de centeio. Por fim, ir acrescentando aos poucos a farinha de trigo, até que a massa se despegue das laterais do recipiente e seja possível amassá-la sem que se cole às mãos; pode não ser necessário juntar a totalidade (100g), ou, pelo contrário, juntar mais.
| Transferir para uma bancada enfarinhada e amassar durante 10 minutos.
| Colocar num recipiente limpo, tapar com um pano e deixar levedar no forno pré-aquecido a 50 graus e desligado durante 1 hora.
| Transferir para um tabuleiro forrado com papel vegetal e polvilhado com farinha. Formar uma broa (ou duas, se as preferirem mais pequenas) e polvilhá-la com farinha de trigo. Cobrir com um pano e levar novamente a levedar no forno pré-aquecido a 50 graus e desligado durante 30 minutos.
| Retirar a broa do forno. Colocar um tabuleiro pequeno ou pyrex com água quente na base do forno (o vapor formado ajuda a que o pão forme um exterior crocante), e ligar este a 200 graus; deixar aquecer durante 10 minutos.
| Sem retirar o tabuleiro com água, colocar no forno a broa (com cuidado, para não se queimarem com o vapor ao abrir a porta!). Deixar cozer durante cerca de 30 minutos.



Como disse, já quase não me lembrava desta receita, mas se há coisa que fica na memória de uma pessoa é comer broa caseira acabada de sair do forno - e garanto-vos que ainda me lembro que ela era deliciosa. ;)
Se são fãs de broa, penso que esta não irá desiludir: é semelhante às tradicionais, com aquela crosta crocante e a típica textura densa mas fofa do interior :)
Só uma nota quanto ao rotular a receita de 'saudável': já se sabe que este é sempre um adjetivo relativo/debatível, mas neste caso talvez pareça particularmente estranho por a receita ter açúcar e farinha branca. No entanto, cada vez mais acredito que, como se costuma dizer, a dose faz o veneno. Claro que açúcar em demasia não faz bem à saúde, mas garanto-vos que não é aquele que comem numa fatia de broa que vos vai fazer mal, especialmente se considerarmos que a dose é muito pouco significativa - se a broa inteira tem só uma colher de chá, imaginem uma fatia. E quanto à farinha de trigo, além de apenas constituir 1/5 do total de farinha utilizado, eu pessoalmente não tenho problemas em consumir (com moderação, como sempre), porque não sou intolerante ao glúten e acho a demonização do trigo um exagero. Esta é, claro, a minha opinião, e naturalmente haverá quem discorde! Mas algo me diz que, se fizerem a receita e provarem uma fatia desta broa caseira ainda quentinha, vão ficar com uma boa ideia de qual  lado da razão :P
____________________________________________________________________________
Informação Nutricional (por uma fatia)
Energia: 168kcal
Proteínas: 4.6g
Hidratos de Carbono: 35.6g 
-       Dos quais açúcares: 0.7g
Lípidos: 1.4g 
-          Dos quais hidrogenados: 0.0g
-     Dos quais saturados: 0.2g
Fibra:  4.9g
Sódio:  234mg

     A informação nutricional engloba uma porção (neste caso, corresponde a 1 fatia ou 1/10 da broa). Os valores estão sujeitos a erro humano e a alguma imprecisão, mas deverão estar próximos do valor real. As doses consideradas são meramente exemplificativas; as porções reais devem ser adaptadas por cada um às suas necessidades pessoais.
____________________________________________________________________________

Comentários

  1. Muito bom aspecto!
    E deve ter um sabor bem melhor que algumas de compra.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Adoro broa! E nunca fiz porque tenho sempre a sensação que é uma coisa super difícil de fazer :P
    Tal como disseste acho que vai ser difícil fazer asneira, mas no pior dos casos aceito a tua sugestão e digo que é sêmea :D
    Tem tão bom aspecto que estou aqui a salivar :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Produtos #69 - Pudins Proteicos da Ehrmann (Caramelo, Baunilha, Chocolate e Chocolate-Coco)

Hoje o post é sobre os famosos pudins proteicos da Ehrmann. Sempre que partilho fotos deles recebo perguntas, é infalível - seja acerca do rótulo, do preço, do sabor, dos locais de compra,... Desta forma, achei que o melhor seria escrever um post sobre eles e acabar com as dúvidas de uma vez por todas :) Começo pelas informações básicas: Locais de Compra Para já, os pudins estão disponíveis em poucas superfícies comerciais: fisicamente apenas os encontram nas lojas  Auchan e Primebody Nutrishop (há três, todas em Lisboa). Podem ainda encomendar online pelos respetivos sites, auchan.pt e primebodynutrishop.com . A cadeia Auchan só faz envios para algumas partes do território nacional, mas a Primebody envia para todo o país. Se optarem por encomendar pelo Auchan , os portes ficam a 5,90€ ; que eu saiba são fixos (acho que não há nenhum valor a partir do qual o envio seja grátis). No site da Primebody os portes ficam a 3,99€ , e são grátis para encomendas a part

As Panquecas Perfeitas! (Saudável, Sem Gordura Adicionada, Sem Glúten)

Desde que tenho o blog já experimentei muitas receitas de panquecas, e já publiquei várias delas. Algumas foram particularmente bem-sucedidas: as de aveia com quark , as de weetabix e as de coco já foram feitas (e aprovadas) por muita gente que me veio dar o seu feedback . Outras tornaram-se em clássicos por aqui, e foram repetidas imensas vezes por mim desde que as publiquei; é o caso das panquecas com aveia de sabor e das de aveia e centeio . Mesmo as panquecas de abóbora , uma das últimas receitas que publiquei, foram bastante apreciadas (por mim e por quem já experimentou e partilhou a sua opinião). E gostei bastante de todas estas receitas, até porque só publico no blog coisas de que tenha gostado realmente. Mas, as receitas antigas que me desculpem, hoje não venho partilhar uma receita de panquecas 'boa', nem sequer muito boa. Hoje venho partilhar A receita, capaz de revolucionar por completo a forma como vêem as panquecas. Apenas as fiz hoje, mas tive de p