Avançar para o conteúdo principal

Preparação de Refeições #11 - Lasanha Vegetariana


Hoje trago novamente uma sugestão de preparação de refeições, desta vez menos básica/óbvia do que a que partilhei da última vez :P

Na semana que passou decidi fazer uma lasanha vegetariana, porque a) lasanha é lasanha, e é deliciosa e b) tinha claras para gastar. Se não perceberem esta última parte, será provavelmente porque são uns seguidores desnaturados que não se lembram ou não viram as receitas de lasanhas saudáveis que já publiquei... Mas pronto, eu perdoo-vos - e explico, vejam lá a minha boa vontade. ;)

Costumo utilizar crepiocas (mais uma vez, para quem não anda atento, são uns crepes feitos com ovos, claras e polvilho doce ou azedo) como placas de lasanha. Já fiz duas lasanhas diferentes assim - caso estejam interessados, deixo os links: este é o de uma lasanha tradicional, de carne, e este é o de uma lasanha de ricotta e espinafres.

*Elementos da lasanha*

As crepiocas
A receita de crepiocas que usei foi esta; apenas aumentei as quantidades cerca de 12 vezes, omiti a água e o iogurte e não as fiz tão fininhas. No total deu-me para cerca de 30 crepiocas, ou 5 'camadas', visto que usei 6 por camada (vejam abaixo).

Recheio
Quanto ao recheio, é uma mistura muito básica de vegetais cozinhados no fogão. Inicialmente fiz um refogado em azeite, com uma cebola e alguns dentes de alho picados; pouco depois juntei alho-francês (~50g) e meio pimento vermelho, ambos picados também. Então juntei um pouco de molho de tomate (de pacote) e 2 tomates desfeitos em água quente, deixei ferver e juntei uma cenoura picada bem fininha. Quando a cenoura já estava quase pronta adicionei uma courgette pequena, também partida em cubos, e 100g de cogumelos (usei de lata) e deixei cozinhar mais um pouco. E é só mesmo isso! Fui adicionando água quente à medida que fosse necessário, e temperei tudo com sal, manjericão, orégãos, paprika e pimentão-doce :)

Estando os crepes e o recheio pronto, apenas coloquei camadas alternadas de ambos num tabuleiro (sendo as primeira e última camadas constituídas por crepes, claro). Por cima coloquei o indispensável queijo ralado (usei 150g), e depois levei tudo ao forno durante cerca de 20 minutos. No fim ainda coloquei o forno no setting de tostar, porque gosto do queijo bem tostadinho, mas isso já depende da preferência de cada um!

Acho que o procedimento é bastante simples, mas deixo fotos caso estejam com dúvidas:

1ª camada - crepiocas

2ª camada - recheio (cerca de 1/4 do total)
 E, depois de repetir a fórmula várias vezes, usando no total 5 camadas de crepiocas e 4 de recheio:

O queijo :)
Já tostadinho, depois de sair do forno < 3

Podem, como é óbvio, usar tabuleiros com outras dimensões, adaptando o número de crepiocas por camada (e a distribuição do recheio em conformidade).

Resultado final
Já não é novidade nenhuma para mim que as crepiocas funcionam na perfeição como placas de lasanha, mas continuo a ficar surpreendida de cada vez que faço uma :P A textura é mesmo ideal, e sinceramente já experimentei fazer uma lasanha com massa fresca que, além de ter dado muito mais trabalho, ficou incomparavelmente pior.

A nível nutricional é uma sugestão interessante, porque as próprias 'placas', tendo ovos e claras, contribuem com proteína para a refeição, ao contrário das placas de lasanha comuns (que são basicamente só hidratos de carbono). As lasanhas tradicionais costumam ter proteína no recheio, mas as vegetarianas nem tanto: normalmente têm um recheio semelhante ao que eu fiz, que praticamente não tem proteína nenhuma, e por isso acabam por constituir uma refeição algo pobre nesse sentido. Em contraste, esta lasanha é bem mais completa enquanto refeição, uma vez que é mais equilibrada em termos de macronutrientes e conta com uma boa dose de vegetais :)

Só mais uma foto, para verem bem o quão apetitosa ficou :P
Como sempre, a lasanha serviu-me para 5 refeições ao longo da semana (deu para mais refeições no total, visto que não sou só eu a comer). Pode parecer um pouco aborrecido comer lasanha em tantas refeições, mas não não pode quem é que eu estou a enganar lasanha é deliciosa :P

Espero que tenham gostado da sugestão, e se experimentarem digam-me o que acharam :)

Comentários

  1. Eu nunca comi tapioca, nem sei se gosto do sabor... Mas a tua lasanha está um máximo.
    Ontem o marido também fez, mas com soja.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Que óptimas sugestões,...
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  3. Quando a Shizuka e o Nobita fizeram anos fiz uma festa de anos :D e o almoço foi lasanha vegetariana (tenho a publicação dos anos em rascunho desde maio :O). Quer dizer, também fiz uma lasanha normal para o dono mais novo e o dono mais velho, porque torceram o nariz quando falei em vegetariana. Resumindo e concluindo, o tabuleiro da vegetariana ficou limpinho e acabou por sobrar lasanha normal. E já recebi pedidos para repetir, por isso devo dizer que estava bastante boa.
    Estava super parecida com a tua, a grande diferença foi na massa (que não me lembrei de fazer com crepiocas), porque o recheio foi com as mesmas coisas. Por isso tenho a certeza que esta tua lasanha está 5*! E agora a próxima vez que fizer lasanha vou fazer com crepiocas :)
    (estou aqui a babar a ver as tuas fotos!)
    Beijinhos***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Festa de anos para gatos é a melhor ideia de sempre! Eu comprei-lhes qualquer coisinha e dei-lhes comida 'boa' (a húmida, que não comem todos os dias), mas não fiz uma festa mesmo. Quero :P
      Eu uma vez fiz lasanha com massa fresca (fiz a massa em casa), mas ficou um bocado seca, não achei grande piada :P Desde que fiz com crepiocas não quero outra coisa :)
      Beijinhos!

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Produtos #91 - Pudins Proteicos do Lidl (Baunilha/Chocolate)

Hoje o post é sobre a febre do momento: os pudins proteicos do Lidl :P Para quem não está a par, há algumas semanas começaram a aparecer nos supermercados portugueses da cadeia Lidl uns pudins proteicos muito parecidos aos da Ehrmann. Estão disponíveis em duas versões: baunilha e chocolate . Cada pudim ( 200g ) tem cerca de 150kcal e 20g de proteína e custa 0.99€ . Não têm açúcar adicionado , e são isentos de lactose e de glúten .  Por vezes recebo comentários a referir que o teor de açúcar não é nulo (4g/100g) , mas é importante referir que este açúcar é naturalmente presente . Os iogurtes naturais não adoçados têm uma quantidade de açúcar semelhante. Outro ponto importante a referir é que a proteína também vem do leite , que é uma fonte de qualidade (por ser completa, ao contrário por exemplo do colagénio ou glúten). Antes que fiquem excessivamente entusiasmados, devo dizer que encontrá-los não é tarefa fácil: a procura anda ao nível dos skyr na altura em que foram lançados (

Produtos #69 - Pudins Proteicos da Ehrmann (Caramelo, Baunilha, Chocolate e Chocolate-Coco)

Hoje o post é sobre os famosos pudins proteicos da Ehrmann. Sempre que partilho fotos deles recebo perguntas, é infalível - seja acerca do rótulo, do preço, do sabor, dos locais de compra,... Desta forma, achei que o melhor seria escrever um post sobre eles e acabar com as dúvidas de uma vez por todas :) Começo pelas informações básicas: Locais de Compra Para já, os pudins estão disponíveis em poucas superfícies comerciais: fisicamente apenas os encontram nas lojas  Auchan e Primebody Nutrishop (há três, todas em Lisboa). Podem ainda encomendar online pelos respetivos sites, auchan.pt e primebodynutrishop.com . A cadeia Auchan só faz envios para algumas partes do território nacional, mas a Primebody envia para todo o país. Se optarem por encomendar pelo Auchan , os portes ficam a 5,90€ ; que eu saiba são fixos (acho que não há nenhum valor a partir do qual o envio seja grátis). No site da Primebody os portes ficam a 3,99€ , e são grátis para encomendas a part

As Panquecas Perfeitas! (Saudável, Sem Gordura Adicionada, Sem Glúten)

Desde que tenho o blog já experimentei muitas receitas de panquecas, e já publiquei várias delas. Algumas foram particularmente bem-sucedidas: as de aveia com quark , as de weetabix e as de coco já foram feitas (e aprovadas) por muita gente que me veio dar o seu feedback . Outras tornaram-se em clássicos por aqui, e foram repetidas imensas vezes por mim desde que as publiquei; é o caso das panquecas com aveia de sabor e das de aveia e centeio . Mesmo as panquecas de abóbora , uma das últimas receitas que publiquei, foram bastante apreciadas (por mim e por quem já experimentou e partilhou a sua opinião). E gostei bastante de todas estas receitas, até porque só publico no blog coisas de que tenha gostado realmente. Mas, as receitas antigas que me desculpem, hoje não venho partilhar uma receita de panquecas 'boa', nem sequer muito boa. Hoje venho partilhar A receita, capaz de revolucionar por completo a forma como vêem as panquecas. Apenas as fiz hoje, mas tive de p